O Captain! My Captain!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Notas de Whitman para uma revisão de "O Captain! My Captain!"
Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com O Captain! My Captain!

"O Captain! My Captain!" é um poema metafórico, escrito em 1865 por Walt Whitman, relativo à morte do Presidente dos Estados Unidos Abraham Lincoln.

Análise[editar | editar código-fonte]

Walt Whitman escreveu o poema depois do assassinato de Abraham Lincoln. Repetidas referências metafóricas são feitas a esta questão durante todo o verso. O "navio" de que fala é a intenção de representar os Estados Unidos da América, enquanto a sua "viagem terrível", lembra os problemas do Guerra Civil Americana. O personagem titular "Capitão" é o próprio Lincoln.1

Com uma metrica convencional e esquema de rimas, o que é incomum para Whitman, foi o único poema antológico durante a vida de Whitman.2

O poema[editar | editar código-fonte]

O Captain! my Captain! our fearful trip is done;
The ship has weathered every rack, the prize we sought is won;
The port is near, the bells I hear, the people all exulting,
While follow eyes the steady keel, the vessel grim and daring:

But O heart! heart! heart!
O the bleeding drops of red,
Where on the deck my Captain lies,
Fallen cold and dead.

O Captain! my Captain! rise up and hear the bells;
Rise up—for you the flag is flung—for you the bugle trills;
For you bouquets and ribboned wreaths—for you the shores a-crowding;
For you they call, the swaying mass, their eager faces turning;

Here Captain! dear father!
This arm beneath your head;
It is some dream that on the deck,
You’ve fallen cold and dead.

My Captain does not answer, his lips are pale and still;
My father does not feel my arm, he has no pulse nor will;
The ship is anchored safe and sound, its voyage closed and done;
From fearful trip, the victor ship, comes in with object won;

Exult, O shores, and ring, O bells!
But I, with mournful tread,
Walk the deck my Captain lies,
Fallen cold and dead.

Versão moderna[editar | editar código-fonte]

Em 1996, a poetisa Naomi Shemer traduziu o poema para o hebraico, e escreveu música para ela. Isso foi feito, além de várias traduções anteriores, a fim de marcar o aniversário de morte do primeiro-ministro israelense Yitzhak Rabin que teve lugar um ano antes, em 1995. A música é comumente realizada no dia em memória a Yitzhak Rabin em todo Israel.

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

O filme de 1989 Sociedade dos Poetas Mortos também faz repetidas referências ao poema, especialmente quando o professor John Keating (Robin Williams) diz aos seus alunos que eles podem chamar-lhe de "O Captain! My Captain!" . Ao fim do filme, os alunos mostram seu apoio à Keating recém-demitido em desafio contra o diretor da escola, chamando a frase na sala de aula.

Em 2007, o video game Mass Effect também faz referências ao poema em várias ocasiões. Membro do esquadrão Ashley Williams refere-se ao protagonista, o Comandante Shepard, como "O Captain! My Captain!" como um sinal de respeito. Durante várias conversas entre Williams e Shepard, Williams recita versos do poema.

Em Full House 6, no episódio intitulado "Educar Jesse" aparece o Tio Jesse lutando para recitar "O Captain! My Captain!" da memória.

Na temporada de Uma Família da Pesada 4, Episódio 2 "Fast Times at Buddy Cianci Jr. High" (data de estreia 8 de maio de 2005), Brian é forçado a ensinar Inglês no ensino fund;amental. Quando Brian diz ao alunos que irão trabalhar em empregos de nível inferior, recitam "O Captain! My Captain!" numa cena semelhante à da Sociedade dos Poetas Mortos.

Na 5ª temporada de How I Met Your Mother, no episódio "Robin 101", Barney faz uma referência ao poema chamando Ted de "O Captain! My Captain!", fazendo referência à cena de Sociedade dos Poetas Mortos.

Referências

  1. Reef, Catherine. Walt Whitman. [S.l.]: Houghton Mifflin Harcourt, 2002. 100 p. ISBN 0618246169
  2. Kaplan, Justin. Walt Whitman: A Life. New York: Simon and Schuster, 1979. ISBN 0-671-22542-1. p. 309.


Ícone de esboço Este artigo sobre poesia ou um poema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.