Odelmo Leão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Odelmo Leão
Odelmo Leão, em 2020.
Deputado federal de  Minas Gerais
Período 1991–1994 (49ª Legislatura)
1994–1998 (50ª Legislatura)
1999–2002 (51ª Legislatura)
2003–2004 (52ª Legislatura)
2015–2018 (55ª Legislatura)
Prefeito de Uberlândia
Período 1º mandato 2005–2008
2º mandato 2009–2012
3º mandato 2017–atualidade
Dados pessoais
Nascimento 26 de maio de 1946 (74 anos)
Uberaba, Minas Gerais
Partido PRN (1989-1993)
PP (1993-1995)
PP (1995-presente)

Odelmo Leão Carneiro Sobrinho, mais conhecido como Odelmo Leão (Uberaba, 26 de maio de 1946) é um político brasileiro.

Atualmente, é prefeito de Uberlândia sendo eleito pelo Progressistas (PP) para a gestão 2017–2020[1], eleito pela quinta vez com 179.652 votos. Destes, 153.759 votos foram de Uberlândia, enquanto 25.893 do restante do estado.

Já foi deputado federal por outros quatro mandatos consecutivos, entre 1991 e 2002. De 2003 a 2004, ocupou o cargo de Secretário de Estado da Agricultura de Minas Gerais.

Em 2004, se candidatou nas eleições municipais para prefeito de Uberlândia, e disputou o segundo turno com o candidato João Bittar (DEM). Venceu as eleições com 152.981 votos (53,45%) enquanto seu adversário obteve 133.210 votos (46,54%).[2]

Em 2008, foi reeleito com 188.581 votos (59%), no primeiro turno.

É vice-presidente do PP no diretório do Estado de Minas Gerais e no diretório Nacional.

Em 2016, foi novamente eleito prefeito de Uberlândia, com 72,05% dos votos válidos, enquanto o ex-prefeito Gilmar Machado sai com apenas 10,28% de votos apurados.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Odelmo Leão nasceu em Uberaba, no dia 26 de maio de 1946. Filho de Olavo Leão Carneiro e de Maria Aparecida Mendes.

Tendo perdido sua mãe muito cedo, Odelmo Leão foi criado pela avó Hilda no Município de Uberlândia.

Durante o período entre os anos de 1960 e 1968, Odelmo Leão atuou como bancário, primeiramente no Banco Lavoura do Estado de Minas Gerais, e, posteriormente, no Banco do Triângulo Mineiro[4].

Foi membro da União dos Estudantes Secundaristas de Uberlândia – UCMG, órgão que atuava em defesa dos estudantes.

Em 1964 participou de movimentos sindicais.

Foi presidente do Sindicato Rural de Uberlândia.

Esteve ao lado de Rondon Pacheco, Virgílio Galassi e Paulo Ferolla.

Foi vice-presidente da Federação da Agricultura de Minas Gerais, atuando também na presidência.[5]

Deputado federal[editar | editar código-fonte]

Eleito deputado pela primeira vez aos 44 anos. Com 30 dias de mandato, passou a ocupar a Presidência da Comissão de Agricultura e Política Rural. Nesta mesma época, foi relator do Projeto que regulamentou a Reforma Agrária.

Em seu primeiro mandato como deputado federal, em 1991, Odelmo pertencia ao Partido da Reconstrução Nacional (PRN), que fora criado por Fernando Collor. Embora filiado ao partido do presidente, Odelmo votou favorável à abertura do processo de impeachment[6].

Ainda que fosse vice-líder do PRN, no ano de 1993, Odelmo decidiu deixar o partido, momento em que se filiou e foi um dos fundadores do Partido Progressista (PP).

No ano de 2002, venceu novamente as eleições para o cargo, contudo, não terminou o respectivo mandato. Odelmo licenciou-se do cargo, com o objetivo de ocupar a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado de Minas Gerais, em que governava Aécio Neves. No ano de 2004, renunciou o cargo com o intuito de candidatar-se à prefeitura da cidade de Uberlândia. Uma vez que conseguiu a vitória nas eleições (2005 - 2008) e a reeleição ao cargo de prefeito (2009 - 2012), Odelmo somente retornou à Câmara dos Deputados em 2015.

Indicado por oito anos consecutivos, como Líder de seu partido, liderou políticos importantes, como Ministro Delfim Neto, Ministro Roberto Campos, Ministro Francisco Turra, Ministro Pratini de Morais e Ministro Dornelles.

Odelmo foi considerado por diversos anos pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP), “Um dos Cem Cabeças do Congresso Nacional”.

Foi também destacado por órgãos de Imprensa (Folha de S.Paulo, O Estado de Minas e a Revista Veja) como um dos deputados mais atuantes e sempre presentes do Congresso Nacional.[carece de fontes?].

Secretário de Estado da Agricultura[editar | editar código-fonte]

Ao assumir o cargo de Secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento convocou todas as entidades de classe – produtoras e trabalhadores rurais – a estarem juntas nas discussões dos problemas que a agropecuária mineira enfrentava.

Estabeleceu a criação do grupo de trabalho integrado de forma paritária por representantes do governo estadual e da iniciativa privada para avaliar a tributação que incidia sobre os principais produtos, insumos máquinas e implementos agrícolas em Minas Gerais.

Iniciou a elaboração de um diagnóstico do agronegócio mineiro, realizando conferências regionais simultaneamente em 18 municípios pólos do Estado, mobilizando produtores, Prefeituras, Câmaras Municipais, lideranças comunitárias, cooperativas, sindicatos rurais, instituições públicas e outros agentes do agronegócio.

Assinou Convênio entre a SEAPA/IMA/VALÉE – Projeto para Formação de Agentes de Saúde Agropecuária nos vales do Mucuri e Jequitinhonha.

Assinou convênio entre a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento e o Instituto Cultural Newton Paiva (Unicentro), com duração de dois anos, que permitiu a participação de estudantes e professores nas mais diversas atividades do Sistema Operacional da Agricultura (IMA, Emater, Epamig e Ruralminas).

Como Secretário Municipal de Agricultura, foi um dos responsáveis pela implantação do curso de Agronomia da Universidade Federal de Uberlândia.

Prefeito de Uberlândia[editar | editar código-fonte]

Em 2005, foi prefeito de Uberlândia pela primeira vez.

Em 2008, se recandidatou para a prefeitura de Uberlândia e foi reeleito, iniciou o segundo mandato na cidade em 2009.

Em 2016, se candidatou novamente para a prefeitura de Uberlândia, sendo eleito com 72,08% dos votos para um mandato de 4 anos.

Referências

  1. «Odelmo Leão». Eleições de 2014. UOL. 2014. Consultado em 16 de novembro de 2014 
  2. «Odelmo Leão vence a disputa com João Bittar em Uberlândia». Paraná Online. Agência do Estado. 31 de outubro de 2004. Consultado em 16 de novembro de 2014 
  3. http://g1.globo.com/minas-gerais/triangulo-mineiro/eleicoes/2016/noticia/2016/10/odelmo-leao-do-pp-e-eleito-prefeito-de-uberlandia.html
  4. Brasil, CPDOC-Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «Odelmo Leão Carneiro Sobrinho». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 18 de dezembro de 2019 
  5. Brasil, CPDOC-Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «Odelmo Leão Carneiro Sobrinho». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 10 de julho de 2020 
  6. Brasil, CPDOC-Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «Odelmo Leão Carneiro Sobrinho». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 18 de dezembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]