Oleg Luzhnyy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Oleh Luzhnyi
Олег Лужний
Oleh LuzhnyiОлег Лужний
Informações pessoais
Nome completo Oleh Romanovych Luzhnyi
Data de nasc. 05 de Agosto de 1968 (45 anos)
Local de nasc. Lviv, Flag of the Soviet Union (1955-1980).svg União Soviética
Altura 182 cm
Informações profissionais
Posição Lateral-direito (aposentado)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1985–1988
1988
1989–1999
1999–2003
2003–2004
2005
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Torpedo Luts'k
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas SKA Karpaty Lviv
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Ucrânia Dínamo Kiev
Inglaterra Arsenal
Inglaterra Wolverhampton Wanderers
Letónia Venta
088 0(1)
029 0(0)
253 (13)
075 0(0)
006 0(0)
005 0(0)
Seleção nacional
19891999
19922003
Flag of the Soviet Union.svg União Soviética
Flag of Ukraine.svg Ucrânia
008 0(0)
052 0(0)

Oleg Romanovich Luzhnyy ou Oleh Romanovych Luzhnyi - respectivamente, em língua russa, Олег Романович Лужный e, em ucraniano, Олег Романович Лужний (Lviv, 5 de agosto de 1968) - é um ex-futebolista ucraniano.

Seu sobrenome é também grafado como Luzhny.

Carreira na Ucrânia[editar | editar código-fonte]

Começou no Torpedo Luts'k, em 1985. Quatro anos depois, após ter passado também, em 1968, pelo Karpaty L'viv, de sua cidade natal, chegou ao Dínamo Kiev, onde se consagraria nacionalmente. Lateral-direito, participou do título soviético de 1990, o último do clube (e que o faria ser o maior vencedor da competição, com um a mais do que o Spartak Moscou), e de sete conquistas seguidas no campeonato ucraniano. Em 1990 ganhou também uma Copa da URSS; a Copa da Ucrânia, por sua vez, venceu em 1993, 1996, 1998 e 1999.

Internacionalmente, seus maiores feitos com o Dínamo foram vitórias do clube sobre os dois gigantes espanhóis na Liga dos Campeões da UEFA no final da década de 90. Na temporada 1997-98, o clube assombrou na primeira fase em um grupo que continha também o Newcastle United e o PSV Eindhoven, derrotado em casa por 3 x 1. Contra os favoritos catalães, venceram em casa por 3 x 0 e o mais surpreendente: em pleno Camp Nou, impôs um incrível 4 x 0.

Na temporada seguinte da Liga, eliminaram os detentores do título, o Real Madrid com vitória agregada por 2 x 1. Foram eliminados nas semifinais pelo vice-campeão Bayern Munique vendendo caro a derrota agregada, que foi de 4 x 3. Daquela equipe do Dínamo, alguns jogadores seriam contratados por grandes clubes europeus: o mais célebre, Andriy Shevchenko, desembarcaria no Milan na temporada posterior, seguido pelo georgiano K'akhaber K'aladze um ano depois; Serhiy Rebrov iria em 2000 para o Tottenham Hotspur. Luzhnyi já estava em Londres um ano antes, como jogador do rival Arsenal.

Futebol Inglês[editar | editar código-fonte]

Os Gunners contrataram-no após terem visto-no atuar pelo Dínamo contra eles próprias na mesma Liga dos Campeões em que o clube derrotou o Real Madrid; contra os ingleses, os ucranianos venceram por 3 x 1 em casa e empataram em 1 x 1 fora. Tornou-se o primeiro ucraniano no clube.

Embora nunca tenha se firmado como titular, é lembrado pela torcida por sua grande atuação na final da FA Cup de 2003, em que o time ganhou o título batendo o Southampton por 1 x 0, no que foi sua despedida no clube. Fora também seu segundo título no torneio: na temporada anterior, o time conquistou ainda o campeonato inglês, invicto e batendo um recorde de invencibilidade de mais de um século.

Na temporada 2003/04 jogou no Wolverhampton Wanderers, pouco participando da campanha que resultou no rebaixamento dos Wolves.

Após parar[editar | editar código-fonte]

Encerraria a carreira em 2005, como técnico e jogador do time letão do Venta. Posteriormente, passou a integrar a comissão técnica do Dínamo Kiev, chegando a ter de assumir o cargo interinamente.

Seleção(ões)[editar | editar código-fonte]

Luzhnyi pela Ucrânia.

Estreou pela União Soviética em 1989, ano em que chegara ao Dínamo. Perderia a Copa do Mundo de 1990 devido a uma lesão. Pela Ucrânia independente, jogaria 52 vezes, 39 delas como capitão, entre 1992 e 2003. O país, entretanto, não se classificou para nenhum torneio no período, caindo na reta final nas disputas para as Copas do Mundo de 1998 e 2002 na repescagem (contra Croácia e Alemanha, respectivamente) e eliminado também nas Eliminatórias para a Eurocopa 2000 com um ponto de diferença em relação aos classificados franceses.

Foi nomeado para o hipotético time do século da Seleção Ucraniana, sendo o quarto mais bem votado jogador, atrás de Oleh Blokhin, Anatoliy Dem'yanenko e Andriy Shevchenko.