Pongo abelii

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Orangotango-de-sumatra)
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaOrangotango-de-sumatra[1]
Macho

Macho
Fêmea
Fêmea
Estado de conservação
Status iucn3.1 CR pt.svg
Em perigo crítico (IUCN 3.1) [2]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Infraclasse: Placentalia
Ordem: Primates
Subordem: Haplorrhini
Infraordem: Simiiformes
Parvordem: Catarrhini
Família: Hominidae
Subfamília: Ponginae
Género: Pongo
Espécie: P. abelii
Nome binomial
Pongo abelii
R.Lesson, 1827
Distribuição geográfica
Mapa de distribuição do Pongo abelii
Mapa de distribuição do Pongo abelii
Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies

Orangotango-de-sumatra (nome científico: Pongo abelii) é uma das duas espécies de orangotangos. São encontrados apenas na ilha de Sumatra, sendo a mais rara das duas espécies (aproximadamente 7300 indivíduos em estado selvagem).[3] Os machos podem atingir 1,4 metros de altura e chegam a pesar 90 quilos, porém as fêmeas, são bem menores e podem atingir 90 cm e pesar 45 quilos.

Comportamento e ecologia[editar | editar código-fonte]

Comparado ao orangotango-de-bornéu, o orangotango-de-sumatra tende a ser mais frugívoro e especialmente insetívoro. Prefere frutas como figos e jacas. Também come ovos de pássaros e pequenos vertebrados.[4] Os orangotangos-de-sumatra gastam pouco tempo se alimentando das cascas no interior das árvores.

O orangotango-de-sumatra é quase exclusivamente arborícola. As fêmeas nunca viajam no chão e os machos o fazem raramente, isto deve-se a presença de tigres.[3]

Distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]

Atualmente, os orangotangos se concentram majoritariamente no extremo norte de Sumatra. Entretanto, estudos científicos locais, comprovam a antiga existência desses animais por toda a ilha asiática e até mesmo em Java. Se concentram principalmente entre os 200 e 1000 metros de altitude, mas também podem ser achados em altitudes maiores.[carece de fontes?]

Reprodução[editar | editar código-fonte]

O período de gestação é de cerca de 260 dias e a cria é amamentada até completar aproximadamente 3 anos de idade. Os machos se tornam sexualmente maduros a partir dos nove anos e as fêmeas aos sete.[carece de fontes?]

Genoma[editar | editar código-fonte]

Um Orangotango-de-sumatra em Bukit Lawang.

Os orangotangos tem 48 cromossomos.[5] O genoma dos orangotangos de Sumatra foi sequênciado em janeiro de 2011, baseado numa fêmea criada em cativeiro chamada Susie.[6] Seguindo humanos e chimpanzés, o orangotango-de-sumatra se tornou o terceiro hominídeo a ter seu genoma sequênciado.[6] [7] [8]

Os pesquisadores também publicaram cópias menos completas de 10 orangotangos, 5 de Bornéu e 5 de Sumatra. Verificou-se que a diversidade genética foi menor no orangotango-de-bornéu do que no orangotango-de-sumatra, apesar do fato de que o Bornéu ser o lar de seis ou sete vezes mais orangotangos do que em Sumatra. A comparação mostrou que as duas espécies divergiram há aproximadamente 400.000 anos atrás, mais recentemente do que se pensava anteriormente.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Groves, C.P. (2005). Wilson, D.E.; Reeder, D.M. (eds.), : . Mammal Species of the World 3 ed. (Baltimore: Johns Hopkins University Press). pp. 111–181. ISBN 978-0-8018-8221-0. OCLC 62265494. 
  2. Singleton, I., Wich, S. A. & Griffiths, M. (2008). Pongo abelii (em Inglês). IUCN 2012. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de 2012 Versão 2. Página visitada em 06 de dezembro de 2012.
  3. a b «Orangotango-de-sumatra na lista vermelha da IUCN» (em inglês). Lista vermelha da IUCN. Consultado em 9 de setembro de 2012. 
  4. «Science & Nature - Wildfacts - Sumatran orangutan» (em inglês). BBC. Consultado em 3 de julho de 2009. 
  5. Sharshov, Alexander. «New Page 1». SB RAS Novobrisk. Institute of Cytology and Genetics. Consultado em 28 de janeiro de 2011. 
  6. a b c Singh, Ranjeet (26 de janeiro de 2011). «Orang-utans join the genome gang». Nature (em inglês) [S.l.: s.n.] doi:10.1038/news.2011.50. Consultado em 2011-01-27. 
  7. Spencer, Geoff (26 de janeiro de 2011). «NIH-funded scientists publish orangutan genome sequence». National Institutes of Health News (em inglês) [S.l.: s.n.] U.S. Department of Health and Human Services. Consultado em 28 de janeiro de 2011. 
  8. Cohen, Jon (26 de janeiro de 2011). «Orangutan Genome Full of Surprises». Science Now (em inglês) [S.l.: s.n.] American Association for the Advancement of Science. Consultado em 28 de janeiro de 2011. 
Ícone de esboço Este artigo sobre Macacos do Velho Mundo ou Hominoidea, integrado ao WikiProjeto Primatas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.