Pádel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo controlador de jogo (ou joystick), veja Paddle (controle).
Pádel
Sanchez-Casal Paddle Tennis Game.jpg
Federação desportiva mais alta Federación Internacional de Pádel (FIP)
Outros nomes
  • Padel (Portugal)
  • Paddle (EUA, Canadá)
Jogado pela primeira vez 1969, Acapulco, México
Características
Contacto Não
Membros de equipa Duplas
Género misto Competições separadas (equipes às vezes mistas em ligas)
Tipo Esporte de raquete
Equipamento Raquete de pádel, bola de pádel
Presença
País ou região Mundial
Olímpico Não
Paralímpico Não
Raquete e bolas de pádel

Pádel (português brasileiro) ou padel (português europeu)[1] é um jogo disputado entre duas duplas com raquetes e uma bola.[2]

O jogo é disputado sempre em duplas. A bola é idêntica à de tênis embora varie na pressão interior. O campo tem também algumas diferenças em relação a este desporto, pois tem 20 metros de comprimento e 10 metros de largura, com paredes nos fundos e parte das laterais. Alguns, mais sofisticados, utilizam vidro ou blindex no lugar das paredes, permitindo excelente visualização do jogo. O restante é cercado por telas ou redes de metal, sendo que o piso pode variar do cimento à grama oficial.

Duas configurações do campo de pádel

O diferencial do pádel em relação a outros desportos de raquete é a interação das paredes, uma vez que estas recolocam a bola em jogo, o que dá mais emoção e dinamismo à disputa de um ponto. Ainda que comuns, as comparações entre o tênis e o pádel são evitadas pelos praticantes de ambas modalidades.

"São dois esportes diferentes, cada um com as suas características. O que posso dizer é que gosto de jogar pádel e que é um esporte muito divertido, pois a bola não para nunca", afirma o tenista Fernando Meligeni. Quando praticado por atletas profissionais, o pádel proporciona espetáculos de destreza e habilidade em ambiente dinâmico e competitivo. Por outro lado, a modalidade cresce cada vez mais como opções de lazer para amadores. Isso se deve ao fato do pádel ser um esporte de fácil aprendizagem e que, inicialmente, não exige condicionamento físico ou técnico muito rigoroso.

História[editar | editar código-fonte]

Padel area en ISPO 2014
Raquete de pádel

Por volta de 1890, passageiros de navios ingleses tentaram adaptar a prática de tênis ao espaço de bordo. Esse tênis de alto mar, como ficou conhecido no início, era praticado numa quadra de dimensões menores e protegida por telas. Somente em 1924, o pádel passou a ser praticado em terra, quando o norte americano Frank Beal improvisou algumas quadras nos parques municipais de Nova Iorque. Por essa época, o esporte passou a ser chamado de pádel-tênis. Em 1969, Enrique Corcuera construiu a primeira quadra de pádel em um hotel de Acapulco, no México. Foi Corcuera quem definiu as dimensões de quadra e o regulamento que rege o esporte mundialmente. Outro grande responsável pela difusão do pádel foi o príncipe espanhol Afonso de Hohenlohen. Entusiasmado com o novo esporte, o nobre levou-o para a expansão do pádel para outros países europeus. Atualmente, o pádel é organizado e regulamentado a nível mundial pela FIP (Federación Internacional de Pádel), entidade que conta com 15 associados, nos quais se destacam o Brasil, Argentina, México e a Espanha.

Pádel no mundo[editar | editar código-fonte]

Argentina[editar | editar código-fonte]

O pádel é o segundo esporte mais popular da Argentina, perdendo apenas para o futebol. São 4 milhões de praticantes e 10 mil quadras espalhadas pelo país. Uma das estrelas é o ex-tenista Guillermo Villas. Hoje, este esporte é considerado um dos mais praticados no país sendo o atual argentino o atual número 1 do mundo Fernando Belasteguin. Carlitos Tévez, em uma de suas entrevistas a um canal local, declarou seu amor ao pádel.

Brasil[editar | editar código-fonte]

Devido à influência do México e Espanha, o pádel difundiu-se mais rapidamente nos países sul-americanos de origem espanhola. Somente em 1988 o esporte chegou ao Brasil, trazido por uruguaios e argentinos.

No Brasil, a primeira quadra de pádel foi construída na Sociedade Harmonia Jaguarão na cidade gaúcha de Jaguarão e outra em Livramento. Em 1991, outros clubes como o Okinawa de Porto Alegre, a Sociedade Aliança de Novo Hamburgo e o Cepel de Pelotas aderiram ao esporte. E em Setembro de 2013 Caxias do Sul entrou para a lista de entusiastas, inaugurou-se a FLY Padel & Squash, com duas quadras de pádel e Uma de Squash, Todas cobertas, a serra gaucha vem se destacando e o crescimento de interessados pelo esporte só aumenta.

Em 1992, foi fundada a Federação Gaúcha de pádel [1], a primeira do país, na Sociedade Aliança em Novo Hamburgo. A partir disso, o esporte se difundiu por outros estados brasileiros, com destaque para Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco.

Só na região metropolitana de Curitiba e Litoral Paranaense, existem mais de 50 quadras de pádel espalhadas por clubes, chácaras, academias e condomínios fechados. Em território paulista, a nova modalidade conta com a forte adesão do São Paulo Futebol Clube que, não só fundou sua própria escolinha de pádel, criou uma equipe competitiva e também está divulgando o esporte através do site. [2].

Em Santos, estado de São Paulo, a primeira quadra de pádel foi construída em 2000 pelo Sr. Durval Boulhosa em sua residência; hoje já são 4 quadras e o número de praticantes tem aumentado ano a ano, com atletas se destacando no cenário estadual e nacional. [3]

Ainda no sudeste, o Rio de Janeiro se apresenta como um dos estados onde o pádel demonstra maior crescimento. Atualmente, o carioca tem a disposição mais de 20 estabelecimentos para aprender e praticar esse esporte. Na cidade do Rio de Janeiro há quadras distribuídas entre a Ilha do Governador[ligação inativa], Barra da Tijuca e Gávea. Já na serra fluminense, em Petrópolis, há um resort e uma pousada, chamada Pousada Paraíso, que permitem a prática do esporte.

Na região sul-fluminense, em Volta Redonda, existem três quadras públicas para a prática do esporte, nos bairros Barreira Cravo, Niterói e Laranjal.

Na região centro-oeste, há duas quadras em Brasília (Distrito Federal), fundada no final de 2016. [3]. No Mato Grosso do Sul são 5 quadras em Campo Grande e no Mato Grosso 1 quadra em Várzea Grande. [4]

A Cobrapa (Confederação Brasileira de Padel) é a entidade máxima que rege o esporte no Brasil. Realiza o Campeonato Brasileiro com várias etapas, mais concentradas nas regiões Sul e Sudeste, e convoca os jogadores para representar o país nos diversos torneios internacionais.

Portugal[editar | editar código-fonte]

O Padel em Portugal aparece em 2001[5] vindo de Espanha, mas sem que a modalidade tenha conseguido grande desenvolvimento nos primeiros anos.

Importante foi a organização do Campeonato da Europa de 2008 no Clube de Ténis do Estoril, em que Portugal conseguiu atingir a sua melhor classificação, 3.º lugar. A partir dessa data há uma explosão de campos a abrir em clubes de ténis e resorts, com isto começa-se a abrir campos no Porto, Braga, Guimarães, Alentejo, Madeira, entre outras cidades, o que faz com que comece a haver mais praticantes espalhados por todo o país.

Em 2012 estima-se que haja cerca de 3000 a 5000 praticantes[6] ocasionais e regulares e mais de 80 campos espalhados pelo país, dos quais metade em Lisboa. A partir desta data, fomentado pela constituição da Federação Portuguesa de Padel, a modalidade começa a ganhar expressão.

Um praticante, pode ter o nome de: praticante de Padel ou Padeleiro.

Em 2017, Portugal qualificou-se para disputar o Campeonato Mundial de Padel.

Índia[editar | editar código-fonte]

Inpadel Sports fundada a 2016, criada por um jovem empreendedor com nacionalidade portuguesa que levou Padel até às Índias na cidade mais tecnológica, Bangalore. Deu-se a inauguração de dois campos no ano 2017, com previsão de este desporto se propagar pelas várias cidades em toda a região.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Padel». Dicionário de Língua Portuguesa da Infopédia. Consultado em 22 de dezembro de 2017 
  2. «Epoca - EDG ARTIGO IMPRIMIR - Saúde». revistaepoca.globo.com. Consultado em 7 de janeiro de 2016 
  3. (https://www.facebook.com/dbpadel).
  4. comunicação pessoal
  5. «Cópia arquivada». Consultado em 17 de fevereiro de 2013. Arquivado do original em 17 de maio de 2014 
  6. http://fppadel.pt/padel/padel-em-portugal