Paradox Interactive

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Paradox Interactive
Atividade Jogos eletrônicos
Gênero Grand strategy wargame, 4X
Fundação 1999 (1999)
Sede Estocolmo, Suécia
Proprietário(s) Tencent (5%)
Pessoas-chave
  • Ebba Ljungerud (CEO)
  • Fredrik Wester (Presidente do Conselho de Administração)
Empregados 423 (março de 2019)[1]
Produtos Jogos eletrônicos
Subsidiárias
Receita Aumento 1,127.8 milhões kr[1] (2018)
LAJIR Aumento 455.2 milhões kr[1] (2018)
Renda líquida Aumento 353.9 milhões kr[1] (2018)
Website oficial www.paradoxplaza.com

Paradox Interactive é uma empresa sueca de jogos de computador, localizada em Estocolmo. É principalmente conhecida por seus jogos de estratégia, que geralmente apresentam temáticas históricas. A Paradox Interactive publica seus próprios jogos, desenvolvidos por sua divisão, a Paradox Development Studio. A Paradox já teve, em seu passado, direitos do personagem Conan, de Robert E. Howard.[2] Algumas das sagas mais famosos da empresa são: Mount & Blade, Victoria, a franquia Cities, e as séries Europa Universalis e Hearts of Iron.

História[editar | editar código-fonte]

A empresa começou fazendo jogos baseados no remanscente da companhia Target Games,[3] que se tornou uma fabricante de softwares de jogos de estratégia a partir de 1995.[4][5][6] No início, começou a fazer um software baseado no jogo de tabuleiro Svea Rike. Com o sucesso do jogo, a companhia continuou a investir em software de entretenimento, e em 1999 a empresa se dividiu em duas entidades: Paradox Interactive, que focava na produção de jogos de computador, e Paradox Entertainment, que tinha foco em produzir tabuleiros para role-playing games.[7] Mais tarde, para auxiliar na distribuição e promoção dos jogos, a Paradox Interactive criou uma ramificação, a Paradox Development Studio, para focar no desenvolvimento de grandes jogos de estratégia, enquanto a Paradox Interactive passou a cuidar da promoção e distribuição dos jogos em geral.[8][9]

Compra da White Wolf[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2015 a empresa adquirida a produtora White Wolf de "Vampiro: A Máscara" e "Lobisomem: O Apocalipse". Em dezembro do mesmo ano, revelou alguns dos planos para suas marcas no futuro, como sequências para os games "Vampire: The Masquerade - Bloodlines" e "Hunter: The Reckoning".[10]

O CEO da Paradox Tobias Sjogren, informou que: "Queremos contar histórias modernas ambientadas no século 21. A ideia é mudar gradualmente o cenário do "World of Darkness" dos EUA para a Europa, Rússia e Oriente Médio. Outro produto que devemos voltar a desenvolver ativamente são os card games", explicou citando um interesse crescente pelo jogo "Vampire: The Eternal Struggle".[11]

Características[editar | editar código-fonte]

O estúdio produz os chamados jogos de "estratégia maior" (do termo em inglês, grand strategy games), ou seja, aqueles jogos em um mapa baseado no mundo real, marcado pela jogatina com elementos que normalmente veem-se em jogos de tempo-real, mas com a possibilidade de fazer qualquer mudança mesmo com o jogo pausado. Quase todos os jogos da Paradox tem como plano de fundo a história e mostram-se bem comprometidos com a fidelidade e precisão às épocas reais. O foco de cada jogo é diferente, mas geralmente o jogador tem como objetivo a administração da economia, comércio, políticas internas, diplomacia, desenvolvimento tecnológico e forças militares de uma nação. Os jogos da Paradox também são incrivelmente complexos, com modelos de jogatina altamente detalhados e consequentemente com curvas de aprendizado majoritariamente íngremes. Com o passar do tempo, numa tentativa de vender os jogos para um público maior, eles tentaram produzir jogos com mais fidelidade à história, e ao mesmo tempo, tentando-os fazer menos complexos.[12]

A Paradox regularmente libera atualizações para os seus jogos por muito tempo após o seu lançamento inicial. Esses pacotes de DLCs contém largas mudanças no jogo-base e na forma de como o jogo é jogado, em resposta a pedidos e a demanda dos fãs.

Aquisições[editar | editar código-fonte]

White Wolf[editar | editar código-fonte]

A Paradox Interactive comprou os ativos da White Wolf Publishing, incluindo o Mundo das Trevas e Vampiro: A Máscara, da CCP Games em outubro de 2015.[13] A White Wolf tornou-se uma subsidiária autônoma da Paradox Interactive com gerenciamento e objetivos próprios.[14]

Em janeiro de 2017, a White Wolf anunciou sua parceria com a editora de videogames Focus Home Interactive para a adaptação de videogame do Lobisomem: O Apocalipse, um jogo de RPG de mesa ambientado no Mundo das Trevas. O jogo será desenvolvido pelo estúdio de desenvolvimento de jogos Cyanide e lançado no PC e consoles.[15][16]

Triumph Studios[editar | editar código-fonte]

A Paradox Interactive adquiriu o estúdio de desenvolvimento de jogos holandês Triumph Studios, criador das séries Age of Wonders e Overlord, em junho de 2017. A aquisição foi considerada um bom ajuste tanto pelos comentaristas quanto pelas empresas envolvidas, com base nas semelhanças nos gêneros de produto e cultura corporativa.[17][18]

Hardsuit Labs[editar | editar código-fonte]

A Paradox adquiriu uma participação minoritária de 33% na desenvolvedora Hardsuit Labs, os criadores da Blacklight: Retribution, a um custo de US$ 2 milhões em janeiro de 2018.[19]

Harebrained Schemes[editar | editar código-fonte]

Em 5 de junho de 2018, a Paradox Interactive anunciou a aquisição da Harebrained Schemes, fabricante do Shadowrun Returns e do jogo BattleTech, publicado pela Paradox, por um preço fixo de US$ 7.500.000 e 25% dos lucros do Harebrained Schemes, excluindo o custo de publicação nos próximos 5 anos, desde que esse montante exceda o preço fixo de compra.[20]

Série Prison Architect[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2019, a Paradox adquiriu os direitos de propriedade intelectual da série Prison Architect da desenvolvedora Introversion Software, com planos de continuar a expandir mais jogos com o mesmo tema. A introversão havia afirmado que eles haviam levado a série o máximo que podiam e acreditavam que a compra da Paradox ajudaria a série no futuro.[21]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d «Annual report 2018» (PDF). paradoxinteractive (em inglês). 17 de abril de 2019 
  2. «9th Circ. Nixes Appeal Over 'Conan The Barbarian' Rights - Law360». www.law360.com (em inglês). Consultado em 22 de maio de 2018 
  3. Europa Universalis IV Announced - Official Company Press release (retrieved on 26th June 2012)
  4. Europa Universalis IV Announced- Official Company Press release at Gamasutra (retrieved on 26th June 2012)
  5. «Europa Universalis IV: The Original Grand Strategy Game». GameSpot. 16 de agosto de 2012. Consultado em 29 de agosto de 2012 
  6. [1]
  7. The 25 Best PC Games (retrieved on August 16, 2012)
  8. Paradox Interactive & Paradox France (retrieved on 26th June 2012)
  9. RTSGuru (retrieved on 27th June 2012)
  10. http://br.ign.com/paradox-1/10748/news/paradox-compra-white-wolf-e-todas-as-suas-propried
  11. http://jogos.uol.com.br/ultimas-noticias/2015/12/21/white-wolf-e-paradox-consideram-produzir-novo-game-de-vampiro-a-mascara.htm
  12. «Games | Paradox Interactive». www.paradoxplaza.com (em inglês). Consultado em 22 de maio de 2018 
  13. Futter, Mike (29 de outubro de 2015). «Paradox Purchases World Of Darkness, Vampire: The Masquerade Creator White Wolf Publishing». Game Informer (em inglês). Consultado em 29 de outubro de 2015 
  14. «White Wolf - Paradox Interactive - Global Games Publisher». Paradox Interactive - Global Games Publisher (em inglês). 19 de janeiro de 2017. Consultado em 19 de maio de 2017 
  15. «White Wolf partners with Focus Home Interactive for a video game adaptation of the World of Darkness Storyteller game, Werewolf: The Apocalypse. - Paradox Interactive - Global Games Publisher». Paradox Interactive - Global Games Publisher (em inglês). Consultado em 19 de maio de 2017 
  16. «Werewolf: The Apocalypse - Focus Home Interactive». Focus Home Interactive (em inglês) 
  17. Donnelly, Joe (30 de junho de 2017). «Paradox acquires Age of Wonders developer». PC Gamer (em inglês). Consultado em 9 de janeiro de 2019 
  18. «Paradox Interactive acquires Triumph Studios» (Nota de imprensa) (em inglês). Estocolmo: Paradox Interactive. 30 de junho de 2017. Consultado em 9 de janeiro de 2019 
  19. "Barton", "Seth" (11 de janeiro de 2018). «Paradox Interactive acquires 33% of Blacklight developer Hardsuit Labs». MCVUK (em inglês). Consultado em 9 de janeiro de 2019 
  20. «Paradox Interactive to acquire Seattle-based Harebrained Schemes». Paradox Interactive (em inglês). Consultado em 5 de junho de 2018 
  21. Kerr, Chris (8 de janeiro de 2019). «Paradox acquires Prison Architect franchise from Introversion». Gamasutra (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre empresa e/ou corporação de jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.