Parque Nacional Copo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Parque Nacional Copo se localiza no extremo nordeste da província de Santiago del Estero, na Argentina. Foi criado em 1998, sendo que a zona era uma área protegida desde 1968, na forma de reserva natural, e, a partir de 1993, como parque provincial. Possui 114.250 hectares, que serão ampliados mediante um anexo de um parque provincial.

O parque representa uma área de conservação já que seus bosques haviam sido devastados de forma indiscriminalizada durante o século XX, para a obtenção de madeira. Mais de 60% dos bosques foram perdidos devido ao pastoreio, que não permite sua renovação. Também protege espécies de animais em extinção.

O clima do parque é subtropical, com maiores precipitações durante o verão. Não possui infra-estrutura para receber visitantes, apesar de ser permitido acampar. Existem locais próprios para esse fim, onde se pode alojar-se; é recomendável comunicar-se com o guarda florestal. A sede da Administração de Parques Nacionais se encontra em construção em Pampas de los Guanacos.

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Argentina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.



Parques nacionais da Argentina Flag of Argentina.svg
Baritú | Calilegua | Campo de los Alisos | Los Cardones | Chaco | Copo | El Leoncito | El Palmar | El Rey | Iguazú | Lago Puelo | Laguna Blanca | Lanín | Lihué Calel | Los Alerces | Los Arrayanes | Los Glaciares | Mburucuyá | Monte León | Nahuel Huapi | Predelta | Perito Moreno | Quebrada del Condorito | Río Pilcomayo | San Guillermo | Sierra de las Quijadas | Talampaya | Tierra del Fuego
Monumentos naturais: Baleia-franca-austral | Bosques Petrificados | Huemul | Laguna de Pozuelos | Taruca | Yaguareté
Reservas naturais estritas: Colonia Benítez | Formosa | Otamendi | San Antonio