Pedro Tamen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pedro Tamen
Nome completo Pedro Mário de Alles Tamen
Nascimento 1 de dezembro de 1934 (82 anos)
Lisboa,  Portugal
Prémios Prémio D. Dinis (1981)

Grande Prémio de Tradução Literária (1990)
Prémio da Crítica da Associação Portuguesa de Críticos Literários (1991)
Prémio Bordalo de Literatura da Casa da Imprensa (2000)
Prémio P.E.N. Clube Português de Poesia (2001)
Prémio de Poesia Luís Miguel Nava (2006)
Grande Prémio de Poesia APE/CTT (2010)
Prémio Literário Casino da Póvoa (2011)

Género literário Poesia
Magnum opus Um Teatro às Escuras

Pedro Mário de Alles Tamen GCIH (Lisboa, 1 de dezembro de 1934) é um poeta e tradutor literário português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Mário César Tamen e de sua primeira mulher Emília da Conceição de Alles.

Pedro Tamen estudou Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, onde se licenciou. Enquanto estudante universitário, foi director do jornal Encontro e co-fundador do cineclube Centro Cultural de Cinema. Entre 1958 e 1975 foi director da (extinta) editora Moraes com o escritor António Alçada Baptista e administrou a Fundação Calouste Gulbenkian de 1975 a 2000. Paralelamente presidiu o P.E.N. Clube Português (1987 - 1990) e foi membro da direcção e presidente da assembleia geral da Associação Portuguesa de Escritores. Foi, também, crítico literário.

Tamen estreou-se com a obra poética Poema para Todos os Dias em 1956, seguidos por vários edições de poemas e livros. Tradutor de poesia e prosa, recebeu o Grande Prémio de Tradução em 1990. Poeta, tem recebido vários prémios pela sua obra. Com Retábulo das Matérias (2001) o autor publicou uma coleção dos seus poemas de 1956 - 2001. É tradutor de várias obras literários de - entre outros - Gabriel Garcia Marquez, Marcel Proust e Gustave Flaubert e foi condecorado com vários prémios literários.[1]

A 9 de Junho de 1993 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.[2]

Em 1959, casou primeira vez com Maria Isabel Bénard da Costa (21.11.1932), irmã de João Bénard da Costa, da qual se divorciou em 1973, com geração. Casou segunda vez em 1975 com Maria da Graça Livério Seabra Gomes, divorciada com geração de Luís Carlos de Assunção Brás Teixeira (1938 - 2000), sem geração.

Obras (seleção)[editar | editar código-fonte]

  • Poema para Todos os Dias (1956, poemas)
  • O Sangue, a Água e o Vinho (1958, poemas)
  • Escrito de Memória (1973, poemas)
  • Os Quarenta e Dois Sonetos (1973, poemas)
  • Horácio e Coriáceo (1981, livro)
  • Principio de Sol (1982, poemas)
  • Guião de Caronte (1997, livro)
  • Retábulo das Matérias (coleção de poemas 1956-2001, 2001)
  • Analogia e Dedos (2006, poemas, Prémio Literário Inês de Castro[3] e Prémio de Poesia Luís Miguel Nava[4])
  • Um Teatro às Escuras, 2011

Referências

  1. «PEDRO TAMEN (notas bio-bibliográficas)». www.arscives.com. Consultado em 18 de fevereiro de 2009 
  2. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Pedro Mário Alles Tamen". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  3. «Pedro Tamen vence primeira edição do Prémio Literário Inês de Castro». www.universia.pt. Consultado em 19 de fevereiro de 2009 
  4. «Literatura: Pedro Tamen vence Prémio Luís Miguel Nava - JN». jn.sapo.pt. Consultado em 19 de fevereiro de 2009 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.