Picconia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura procura o género homónimo de moscas, veja Picconia (Diptera).


Como ler uma caixa taxonómicaPicconia
Picconia excelsa.

Picconia excelsa.
Estado de conservação
Status iucn3.1 EN pt.svg
Em perigo IUCN RedList
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: Eudicots
Clado: Asterids
Filo: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Lamiales
Família: Oleaceae
Tribo: Oleeae
Género: Picconia
DC., 1844
Espécies
Ver texto.

Picconia é um género de plantas lenhosas da família Oleaceae com distribuição natural restrita à Macaronésia, que agrupa apenas duas espécies.[1]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O género Picconia agrupa duas espécies de plantas com flor pertencentes à família das Oleaceae, com distribuição natural restritas às florestas de loureiros das ilhas dos arquipélagos da Macaronésia, no Atlântico nordeste.[2] São arbustos a pequenas árvores (mesofanerófitos), perenes, com folhas largas, opostas, inteiras, ovóides, de tegumento brilhante.

Produzem numerosas pequenas flores, brancas ou branco-amareladas, fragrantes, agrupadas em densos racemos terminais.

O fruto é uma drupa, com uma única semente, semelhante a uma azeitona, verde quando jovem, ganhando uma coloração negro-azulada ao amadurecer.[3]

As espécies do género Picconia são nativas de áreas abertas da laurissilva da ilha da Madeira e das Canárias (P. excelsa) e das regiões de matos relativamente xerófilos das zonas costeiras das ilhas dos Grupos Central e Oriental dos Açores (P. azorica). Nas florestas das ilhas Canárias e da Madeira, a espécie P. excelsa apenas ocorre em florestas perenes húmidas ou hiper-húmidas da floresta de nuvens.[4]

Todas as espécies de Picconia ocorrem em associações dominadas por árvores perenes com folha oval semelhante aos loureiros, as quais formam uma canópia densa, com até 40 m de altura, que dificilmente é atravessada pela sol, resultando num sub-bosque esparso.[4]

Estas espécies inserem-se num grupo de plantas que são antigas paleoendémicas na Macaronésia e em África.[5] O grupo integras especialmente especialmente espécies dos géneros Laurus, Ocotea, Persea e Picconia, que em tempos remotos tiveram uma ampla distribuição nos continentes europeu e africano.[4][5]

Espécies[editar | editar código-fonte]

O género Picconia inclui as seguintes espécies validamente descritas:

Nome e referências[editar | editar código-fonte]

A etimologia do nome genérico Picconia é uma homenagem ao abade Giammaria Picconi, horticultor italiano do século XIX, especialista em olivicultura, a quem Alphonse de Candolle dedicou o género em 1844.

Notas

  1. «Picconia». Royal Botanic Gardens, Kew: World Checklist of Selected Plant Families. Consultado em 7 de maio de 2010. 
  2. Vegetative propagation of the endangered Azorean tree, Picconia azorica.
  3. Picconia excelsa "Exclusive".
  4. a b c Natura 2000: Macaronesian laurel forests.
  5. a b "The distribution of species diversity across a flora's component lineages: dating the Cape's ‘relicts’"
  6. Secretaria Regional do Ambiente e do Mar (2008), Plantas Endémicas dos Açores: Guia da Ilha do Faial, p. 13.

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • D. Bramwell og Z.I. Bramwell (2001). Wild flowers of the Canary Islands (2 ed.). Alcorcon: Rueda. (ISBN 84-7207-129-4).
  • R.C. Ferreira et al. (2011). «Phylogeography and conservation perspectives of an endangered macaronesian endemic: Picconia azorica (Tutin) Knobl. (Oleaceae)». European Journal of Forest Research, 130 (2), s. 181–195. (doi:10.1007/s10342-010-0420-1; ISSN 1612-4677).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Picconia
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Picconia