Purussauro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaPurussaurus
Purussaurus skull.PNG
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Crocodylia
Superfamília: Alligatoroidea
Gênero: Purussaurus[1]
Espécie-tipo
Purussaurus brasiliensis
Barbosa-Rodrigues, 1892
Outras espécies
  • P. neivensis
    Mook, 1941
  • P. mirandai
    Aguilera et al., 2006

Purussaurus é um gênero extinto de Caiman gigantes que viveram na America do Sul a 20,4 e 5.3 milhões de anos atrás, durante o começo ao tardio do período Mioceno, eles habitando a região amazônica do Acre no território Brasileiro, Panamá, Peru, Colômbia e Venezuela. Alimentava-se de enormes mamíferos herbívoros que se aproximavam dos rios, porém sua dieta era composta em sua maioria de peixes e outros crocodiliformes.

Três espécies de Purussaurus foram descritas: P. brasiliensis, a espécie tipo do gênero, na Formação Solimões (Mioceno Tardio do Brasil) e na Formação Pebas (Mioceno Tardio do Peru). P. neivensis, na Formação La Venta (Mioceno Médio da Colômbia) e P. mirandai, na Formação Urumaco (Mioceno Tardio da Venezula).

Descrição[editar | editar código-fonte]

Comparação de tamanhos entre especimes de P. brasiliensis com um humano

Em 2007, deram o comprimento do crânio de um indivíduo de P. brasiliensis em 1,453 metros de comprimento e sobre tamanho foi estimado em 10,3 metros de comprimento e 5,16 toneladas de peso.[2] Em uma estimativa de 2015 deu um tamanho maior de 12,5 metros de comprimento e 8,4 toneladas de peso com as proporções de um Jacaré-de-papo-amarelo, que seria o seu parente mais próximo.[3][4] Outra ideia, que seria mais provável que o Purussauro tenha atingido apenas 10,9 metros de comprimento e 5,6 toneladas de peso baseado nas proporções de um Aligátor americano.[5] Uma nova descrição do espécime DGM 526-R afirma que esse individuo poderia chegar a ter uma mandíbula de 1,75 metro de comprimento, embora o mesmo artigo não ter citado o tamanho total do espécime.[6] Essa diferença de estimativas acontece por não termos o material pós crânio do P. brasiliensis tendo apenas crânios encontrados, o comprimento real não é certo.

Tamanho do P. brasiliensis comparado a outros crocodiliformes gigantes.

Esse grande tamanho e a força de mordida estimada de 52,500 N ( perto de 5,3 Toneladas de força ) a 69000 N ( 7 toneladas de força )[3] faz com esse animal que se alimentasse de uma ampla cadeia de alimentos, tornando-se um Superpredador em seu ecossistema, se alimentado de grandes vertebrados da região quando adulto.

Paleobiologia[editar | editar código-fonte]

Reconstrução de um Purussauro

O Purussauro era super adaptado ao seu ambiente, com seu enorme tamanho conseguia rivalizar com diversos outros crocodilianos rivais mesmo não havendo competições reais, e caçar animais como roedores relativos a capivaras modernas, golfinhos, aves, tartarugas e muitos animais presentes, no entanto, essas vantagens também podem ter levado a deficiências, como a mudança constante do ambiente em grande escala, que favoreceu espécies de jacarés menores e reduziu o tempo de vida dos crocodilianos da região, incluindo o Purussauro.[3]


Referências

  1. Aguilera, Orangel; Riff, Douglas; Bocquentin‐Villanueva, Jean (setembro de 2006). «A new giant Purussaurus (Crocodyliformes, Alligatoridae) from the Upper Miocene Urumaco Formation, Venezuela». Journal of Systematic Palaeontology. 4 (3): 221-232. doi:10.1017/S147720190600188X 
  2. Jorge Moreno-Bernal (2007). "Size and Palaeoecology of Giant Miocene South American Crocodiles (Archosauria: Crocodylia)". Journal of Vertebrate Paleontology. 27 (3 [suppl.]): A120. doi:10.1080/02724634.2007.10010458.
  3. a b c Aureliano, Tito; Ghilardi, Aline M.; Guilherme, Edson; Souza-Filho, Jonas P.; Cavalcanti, Mauro; Riff, Douglas (17 de fevereiro de 2015). «Morphometry, Bite-Force, and Paleobiology of the Late Miocene Caiman Purussaurus brasiliensis». PLOS ONE. 10 (2): e0117944. ISSN 1932-6203. PMID 25689140. doi:10.1371/journal.pone.0117944 
  4. Brochu CA (1999) Phylogenetics, Taxonomy, and Historical Biogeography in Alligatoridae
  5. https://journals.plos.org/plosone/article/comment?id=10.1371/annotation/017d2139-4395-40b2-95dc-aad651c0d625
  6. Lucy G, Camilla L, Rodrigo V, Arthur S, Rodrigo Machado, Edson Guilherme, Thiago S, Jonas P (2021). "The history, importance and anatomy of the specimen that validated the giant Purussaurus brasiliensis Barbosa-Rodrigues 1892 (Crocodylia: Caimaninae)."
Ícone de esboço Este artigo sobre Animal pré-histórico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre répteis, integrado ao Projeto Herpetológico, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.