Raimond Castaing

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Raimond Castaing
Nascimento 28 de dezembro de 1921
Mônaco
Morte 10 de abril de 1998 (76 anos)
Nacionalidade Francês
Prêmios Prêmio Félix Robin (1965), Prêmio Holweck (1966), Medalha de Ouro CNRS (1975)
Campo(s) Física

Raimond Castaing (Mônaco, 28 de dezembro de 192110 de abril de 1998) foi um físico francês.

Frequentou a escola em Mônaco, Condom e Toulouse, e a partir de 1940 estudou física na Escola Normal Superior de Paris (ENS) e na Universidade de Paris, interrompido em 1943-1944 pelo serviço de trabalho obrigatório. Também assistiu aulas de Frédéric Joliot-Curie no Collège de France e na ENS de Alfred Kastler. Em 1946 completou o curso na ENS e foi a partir de 1947 engenheiro do Office national d'études et de recherches aérospatiales (ONERA), um instituto de pesquisas aéreas estatal. Em 1951 obteve o doutorado, orientado por André Guinier. Desenvolveu em sua tese uma microsonda que leva seu nome, que possibilitou a pesquisa de materiais na faixa micrométrica a partir da análise de raios X com bombardeio de elétrons. No final de década de 1950 envolveu-se no desenvolvimento do espectrômetro de massa de íons secundários (secondary ion mass spectrometry - SIMS). Em 1952 foi docente (maître de conférences) na Universidade de Toulouse e a partir de 1956 na Universidade de Paris. Em 1959 foi professor da Universidade de Paris em Orsay, onde fundou o Laboratório de Física do Estado Sólido com Jacques Friedel e outros.

Foi de 1968 a 1973 diretor científico e depois diretor geral do ONERA. A partir de 1982 foi conselheiro nacional francês para questões de segurança de reatores, a partir de 1987 fez parte do comitê nacional francês para energia atômica e em 1996 foi nomeado pelo governo para presidir o comitê científico de especialistas independentes encarregados de avaliar a central nuclear Superphénix. Esteve de 1984 a 1987 no conselho supervisor da Usinor, uma das três empresas que se uniram para formar a Arcelor.

Em 1966 recebeu o Prêmio Holweck, em 1975 a Medalha de Ouro CNRS e em 1977 tornou-se membro da Académie des Sciences.


Precedido por
Edgar Lederer
Medalha de Ouro CNRS
1975
com Christiane Desroches Noblecourt
Sucedido por
Henri Cartan


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.