Raoul Diagne

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Raoul Diagne
Informações pessoais
Nome completo Raoul Diagne
Data de nasc. 10 de novembro de 1910
Local de nasc. Saint-Laurent-du-Maroni, Guiana Francesa
Falecido em 12 de novembro de 2002 (92 anos)
Local da morte Créteil,  França
Informações profissionais
Posição Defensor/Goleiro
Clubes de juventude
–1926
1926–1930
França Stade Français
França Racing de Paris
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1930–1940
1940–1944
1944–1946
1946–1947
1947–1949
França Racing de Paris
França Toulouse
França Annecy
França International de Nice
França US Gorée




Seleção nacional
1931–1940 Bandeira da França França 16 (0)
Times/Equipas que treinou
1949–1950
1950–1952
1952–1953
1953–
1960–1961
Bélgica KSV Oudenaarde
França Gallia Sports d'Alger
França SC Constantinois
França US Flers
Flag of Senegal.svg Senegal




Raoul Diagne (Saint-Laurent-du-Maroni, 10 de novembro de 1910 - Créteil, 12 de novembro de 2002) foi um futebolista e treinador de futebol francês.

Ele e Florent Malouda são os únicos nascidos na Guiana Francesa a terem jogado a Copa do Mundo FIFA, ambos pela seleção francesa.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Nascido na Guiana Francesa, Diagne era de origem senegalesa, e seu pai, Blaise Diagne, era um deputado representante do Senegal na Assembleia Nacional da França.

Raoul começou a carreira em 1930, no Racing de Paris, quando ele havia chegado em Paris para prosseguir seus estudos de pós-graduação. Em 1932, era o centro de um caso mais importante que a cor da pele: o profissionalismo. Nascido em uma família abastada, seu futuro não estava programado no futebol, mas mesmo assim, ele se profissionaliza em 1932. Na estreia do Racing no campeonato francês profissional, marca os dois gols da vitória. Na temporada 1935-1936, participou de metade dela no gol, depois que o goleiro Rodolphe Hiden pediu um aumento de salário que não foi aceito, deixando então a equipe. Diagne substituiu-o na posição até que Hiden retornasse, o que só ocorreu 6 meses depois.[2]

Por clubes, jogou ainda no Toulouse, no Annecy e no International de Nice, aposentando-se em 1949, no futebol senegalês, defendendo o US Gorée.

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Depois de se aposentar, virou treinador de clubes na África Ocidental Francesa, Bélgica e Argélia, antes de se tornar treinador da Seleção do Senegal, entre 1960 e 1961.

Foi convocado 18 vezes para a Seleção Francesa e foi o primeiro jogador negro a jogar pela Seleção, em um amistoso contra a Tchecoslováquia, no estádio Colombès. Jogou pelos Bleus até 1940, tendo disputado a Copa de 1938, realizada em território francês. Seu último jogo pela seleção foi contra Portugal, em 1940.

Falecimento[editar | editar código-fonte]

Morreu em 12 de novembro de 2002, em Créteil, aos 92 anos.

Referências

  1. STEIN, Leandro (10 de novembro de 2016). «Desbravando o continente: Pela primeira vez, a Guiana Francesa disputará a Copa Ouro». Trivela. Consultado em 10 de novembro de 2016 
  2. «Perfil na Transfermarkt». Consultado em 16 de fevereiro de 2016