Raul Passos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde novembro de 2011) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Raul Passos
Raul Passos.JPG
Informação geral
Nascimento 10 de agosto de 1983 (34 anos)
Origem Piçarras, Santa Catarina SC
País  Brasil

Raul Alexandre Almeida Passos, mais conhecido como Raul Passos (Piçarras, 10 de agosto de 1983), é um pianista, regente, compositor e poeta brasileiro[1], de ascendência portuguesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Raul Passos estudou com a pianista Vivian Siedlecki. Diplomou-se em 2006 com o maestro Emanuel Martinez e recebendo orientação do compositor Harry Crowl. Aprimorou-se depois com Edson Elias, Fernando Lopes, Andrea Lucchesini, Giorgia Tomassi, Claude Bessmann, Roberto Tibiriçá e Helen Yorke[2].

Entre 2006 e 2010 apareceu em vários recitais solo e divindo a cena com importantes artistas. No Brasil, apresentou-se no Teatro da República, no Rio de Janeiro, no interior do Paraná, em Santa Catarina, Goiás, São Paulo, Minas Gerais e no Theatro São Pedro de Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

Uma sólida carreira como recitalista em Curitiba levou-o, em 2008, ao exterior. Em novembro de 2008 realizou em Braşov, na Romênia, com o apoio da Embaixada do Brasil, um recital inteiramente dedicado a compositores brasileiros. Também na Romênia apresentou-se na Sala George Enescu, no Palatul Şuţu e na Sala Polivalenta, em Bucareste, ocasião na qual estreou sua suite Cartas Romenas para piano a 4 mãos, ao lado da pianista romena Oana Zamfir, durante a realização da XIX Semana de Música Nova de Bucareste[3]. A respeito de seu recital com a soprano romena Camelia Pavlenco, em Ploiesti, a crítica acolheu-o entusiasticamente: "... espantoso alcance interpretativo e criador (...) O piano adquire, sob seus dedos quase irreais, um poder que materializa o encanto e o anima milagrosamente (...) Um dos brilhantes representantes do pianismo brasileiro e intérprete de notável sensibilidade solística."[4]

Interpreta essencialmente compositores da primeira metade do século XX, principalmente franceses, como Debussy, Poulenc e Satie. No âmbito da música de câmara, aparece frequentemente interpretando Negro Spirituals ao lado de Juarês de Mira[5] e com a mezzo-soprano suiço-britânica Penelope White, com quem se apresentou na Inglaterra nas programações do AmazonArt Concert Series e do Music On The Quantocks.

Projeção[editar | editar código-fonte]

Sua carreira é pontuada pela estréia de várias peças do repertório moderno e contemporâneo, entre as quais a primeira audição no Brasil de Les Soirs Illuminés par l'Ardeur du Charbon, de Claude Debussy. Em maio de 2008, durante um recital com o baixo Juarês de Mira, televisionado para todo o Brasil e mais três países sul-americanos, realizou a prémière da Canção do Guerreiro, do compositor brasileiro Hekel Tavares[6]. De 2003 a 2005 foi co-responsável por um projeto de redescoberta e divulgação da obra de Brasílio Itiberê. É autor, entre outras composições, de cadenzas para o Concerto para Piano n.21 K467, de Mozart.

Escreve regularmente na revista romena de música No. 14 Plus Minus.

Composições[editar | editar código-fonte]

  • Música da Morte (canto e piano, poema de Cruz e Sousa) (2001)
  • 4 Prelúdios (piano) (2002)
  • Novellette (clarinete e piano) (2002)
  • Il Manque des Mots Qui S'Écroulent (canto e piano) (2002)
  • Estudo de Concerto em Re Bemol Maior (piano) (2002)
  • Aos Teus Pés (canto e piano) (2004)
  • A Música das Almas (coro a capella, poema de Vinícius de Morais) (2005)
  • Cadenzas para o Concerto n.21 K467 em Do Maior, de Mozart (piano) (2006)
  • Papillon (clarinete e piano) (2007)
  • Noturno (piano) (2008)
  • Perpetuum Mobile (clarone solo) (2008)
  • Cartas Romenas (piano a 4 mãos) (2009)

Premiações[editar | editar código-fonte]

  • XX Concurso Latino-Americano de Piano Rosa Mística (2001)
  • III Concurso de Poesia Expert Arte (três premiações) (2002)
  • I Concurso Nacional de Poesia “Augusto dos Anjos” (2005)
  • Academia Curitibana de Cultura (2006)
  • I Concurso Nacional Elos de Versos (2007)
  • I Concurso Nacional de Poesia Brasil em Versos (2008)

Referências

  1. Miniaturas eruditas no Luzamor (16/04/2008)
  2. [1]
  3. [2]
  4. [3]
  5. [4]
  6. [www.myspace.com/juaresmira/.../35015465]
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.