Reflexões de um Liquidificador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Reflexões de um Liquidificador
 Brasil
2010 •  colorido •  80 min 
Direção André Klotzel
Roteiro José Antonio de Souza
Elenco Ana Lúcia Torre
Selton Mello
Gorete Milagres
Aramis Trindade
Fabiula Nascimento
Zé Carlos Machado
Gênero Comédia
Música Mário Manga
Cinematografia Ulrich Burtin
Edição Letícia Giffoni
Distribuição Aurora Filmes
Lançamento 19 de agosto de 2010
Idioma português
Receita R$ 179,52[1]
Página no IMDb (em inglês)

Reflexões de um Liquidificador[2] é um filme de comédia negra brasileiro de 2010 produzido por Bras Filmes e Aurora Filmes e dirigido por André Klotzel.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Elvira (Ana Lúcia Torre) é uma dona de casa que passa por um momento agitado em sua vida. Onofre (Germano Haiut), seu marido, desapareceu há alguns dias e ela resolve ir à polícia dar queixa do sumiço. A trajetória do casal é narrada pelo liquidificador (Selton Mello) de Elvira, que ganhou vida quando, tempos atrás, Onofre trocou sua hélice por outra bem maior.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Papel
Ana Lúcia Torre Elvira
Germano Haiut Onofre
Selton Mello Liquidificador (voz)
Fabíula Nascimento Milena
Gorete Milagres Teresa
Zé Carlos Machado Delegado
Aramis Trindade Fuinha
Marcos Cesana Carteiro
Eduardo Sofiati Wellington
André Guerreiro Lopes Investigador
Gillray Coutinho Salviano
Sidney Santiago Rapaz da Vitamina

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicado Resultado Ref
2011 37º SESC Festival de Cinema Melhor Atriz Ana Lúcia Torre Venceu [3]
Melhor Edição Letícia Giffoni Venceu
Prêmio Contigo! de Cinema Nacional Melhor Atriz Ana Lúcia Torre Indicado [4]
Melhor Roteiro José Antônio de Souza Indicado
2012 Brazilian Film Festival of Toronto Melhor Diretor André Klotzel Venceu

Produção[editar | editar código-fonte]

Reflexões de um Liquidificador começou a ser filmado em agosto de 2008 com apoio de Leis de incentivo à cultura do Governo do estado de São Paulo. Apesar de não ter sido um sucesso de bilheteria, o filme teve 24,149 mil espectadores.

Referências

  1. «Filmes Brasileiros Lançados - 1995 a 2013» (PDF). Ancine. p. 15. Consultado em 20 de dezembro de 2017. Arquivado do original (PDF) em 16 de junho de 2014 
  2. «4th Brapeq Brazilian Film Festival in China» (PDF). Brapeq. p. 14. Consultado em 20 de dezembro de 2017 
  3. «Festival do SESC premia melhores filmes de 2010». ObaOba. Consultado em 20 de dezembro de 2017 
  4. «Veja a lista dos vencedores do 6º Prêmio Contigo! de Cinema Nacional». G1. Consultado em 20 de dezembro de 2017 


Ligações externas[editar | editar código-fonte]