Regis Fichtner Velasco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Régis Fichtner
Senador do  Rio de Janeiro
Período 14 de julho de 2010
até 31 de janeiro de 2011
Dados pessoais
Nascimento 2 de fevereiro de 1964 (53 anos)
Porto Alegre, RS
Cônjuge Izabelly Duncan Fichtner
Partido PMDB
Profissão Advogado
linkWP:PPO#Brasil

Régis Velasco Fichtner Pereira (Porto Alegre, 2 de fevereiro de 1964) é advogado e político.

Formado em direito pela PUC-Rio, da qual tornou-se professor, é procurador do Estado do Rio de Janeiro desde 1990. Foi advogado de campanha eleitoral de Sérgio Cabral Filho e ocupou o cargo de procurador-geral da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro de agosto de 1998 a agosto de 1999, quando este a presidiu. Foi presidente da Associação dos Procuradores do Novo Estado do Rio de Janeiro em 2002, ano em que foi eleito como primeiro suplente de Cabral ao Senado.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 2006, quando Sérgio Cabral elege-se governador do Estado do Rio de Janeiro, herda o mandato de senador, assumindo em janeiro de 2007. Permaneceu brevemente no Senado pois logo foi convidado por Cabral para ocupar a chefia da Casa Civil no governo fluminense.[1] Licenciou-se do mandato no Senado, assumindo o segundo suplente Paulo Duque.

Após deixar a Casa Civil, reassume o mandato de senador, em 14 de julho de 2010.[2] Ao fim do mandato, retorna à Casa Civil na segunda administração[3], na qual permanece até o governador deixar o cargo, em abril de 2014.[4] Naquele mês, também deixa a presidência do Conselho de Administração da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae).[5] Régis Fichtner é sócio do escritório Andrade & Fichtner Advogados.

Formação e experiência acadêmica[editar | editar código-fonte]

Depois de formar-se pela PUC-Rio em 1986, Régis Fichtner tornou-se mestre em direito pela Universidade de São Paulo. Em seguida, obteve o mesmo título pela Universidade de Freiburg, da Alemanha. O título de doutor foi obtido, em 2000, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).[6] Em 2014, apresentou projeto de pesquisa de pós-doutorado no Instituto Max Planck de Direito Internacional Privado, de Hamburgo, também na Alemanha.

Como professor, iniciou na Uerj em 1990, contratado até o ano seguinte. Em 1998, foi aprovado em concurso como professor adjunto de direito civil[7]. Em 2001, passou a lecionar nos cursos de mestrado e doutorado da universidade. Também é professor licenciado da PUC-Rio, desde 1992, e foi professor de mestrado em direito da Universidade Estácio de Sá, de 2001 a 2006. Foi conferencista da Escola da Magistratura do Estado do Rio (Emerj) e dos cursos de pós-graduação da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Produção acadêmica[editar | editar código-fonte]

  • Atualizador do Volume III (Contratos) da obra Instituições de Direito Civil, de Caio Mário da Silva Pereira, 11ª edição (Forense, 2003).
  • A responsabilidade civil pré-contratual - teoria geral e responsabilidade pela ruptura das negociações contratuais (Renovar, 2001).
  • A fraude à lei (Renovar, 1994).

Medalhas e homenagens[editar | editar código-fonte]

  • Colar do Mérito Judiciário, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio, em 1999.
  • Medalha do Mérito da Justiça Eleitoral, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ), em 2000.[8]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.