Rei dos Reis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Rei dos Reis ou Rei de Reis (Shahanshah - em turco: Şehinşah; em persa: شاهنشاه) é uma posição que foi utilizado ao longo da história por diversas monarquias. Teve sua origem no antigo Oriente Médio, e tinha o significado aproximado do título nobiliárquico de imperador, surgido posteriormente, em Roma. Seu adjetivo é o real, e não o imperial.

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro soberano que se tem conhecimento a utilizar o título de "rei dos reis" (em acadiano: šar šarrāni) foi Tuculti-Ninurta I, da Assíria, no século XIII a.C.. O título era utilizado então de maneira literal, já que šar ou mlk era o título dado a um rei de uma cidade-estado, e com a formação dos primeiros impérios no fim da Idade do Bronze Tardia, os soberanos assírios se instauraram como monarcas, governando as estruturas já existentes dos soberanos (reis) destas cidades-estados. [1]

O título persa de um 'rei dos reis' era shahenshah (AFI[ˈʃɑːənˈʃɑː][2] ), " dos xás", e esteve associado especialmente com o Império Aquemênida, referindo-se ao monarca que governava outros monarcas que estavam numa posição de vassalagem, tributários ou protetorados.

O título é mencionado na Bíblia hebraica como מלך מלכיא, e é utilizado para se referir a Nabucodonosor e Artaxerxes I. Em Daniel 2:37, o profeta Daniel interpreta o sonho de Nabucodonosor: "Tu, ó rei, és rei de reis; a quem o Deus do céu tem dado o reino, o poder, a força, e a glória."

No cristianismo, "rei dos reis" (em grego: βασιλευς των βασιλευοντων) é um dos títulos de Jesus, citado em I Timóteo 6:15 e Apocalipse 17:14 e novamente em Apocalipse 19:16.

Os imperadores da Etiópia adotavam o título de "rei dos reis" (nəgusä nägäst).

Explicação acerca da posição da anti-nobiliarquia[editar | editar código-fonte]

Diferente como se acha do que é a posição de rei dos reis, é diferente sim da de imperador, por vários motivos, inclusive aqueles que não se deve citar agora haja visto que isso levaria horas para preparar e digitalizar o texto, muito se fala acerca da posição antiga de imperador que na verdade era a de rei dos reis, mas que na verdade essa posição não era a do mesmo (a de imperador), inclusive porque na filologia e na etimologia (pelo menos antigamente), ser rei dos reis, significava ocupar um sólio real igual, mesmo sendo também apenas rei. Ser imperador ao invés de ser rei dos reis, não significa ocupar o trono de um reino, com reis vassalos, mas independente desse soberano imperante (estamos falando agora aqui do título nobiliárquico de imperador) ter reis vassalos ou não (como aconteceu em várias monarquias não tão antigas quanto a roma imperial antiga - que por consequência veio a ser realmente o primeiro império da história), se sabe que também pelas próprias lógicas dos idiomas, ser rei dos reis não significava na verdade ter a mesma posição que por exemplo o famigerado soberano babilônico Nabucodonosor.

É importante lembrar que para ser rei dos reis, realmente precisa, se impor sobre outros reis (que não são rei dos reis - ainda que ser rei dos reis possa se encaixar na metáfora que ser rei dos reis possa na verdade ser rei, haja visto que em metáforas, ser rei dos reis e simplesmente apenas significa na verdade apenas ser rei (nesse caso soberano), assim como a de imperador, também possa se encaixar nessa metáfora.)

Quando se fala de nobiliarquia, aí já não podemos falar de rei dos reis, haja visto que na nobiliarquia (Ciências Políticas), por acordos políticos assinados há séculos longínquos, é impossível ter na mesma nobiliarquia a posição de por exemplo Marques dos Marqueses, ou simplesmente de imperador dos imperadores, portanto quem é rei dos reis, não é imperador, e muito menos é um soberano que segue a nobiliarquia (estética política), haja visto que falar de estética na política de um povo - nação, significa que a sua aristocracia segue a nobiliarquia, e não simplesmente por também exemplo ter um trono, que não é de um adjetivo que não se relaciona a um título de nobreza.

Encerramento[editar | editar código-fonte]

É grave erro contra a história e todas as ciências humanas, dizer que um soberano que era rei dos reis era na verdade imperador, já que isso já foi explicado acima, e se deve deixar bem claro que qualquer crime contra a história por exemplo, deve dar em guerra.

Portanto não se deve confundir um rei dos reis com um imperador, um persa com um romano, um etíope com um brasileiro; Rei dos reis não impera e também nem reinar ele reina.

Referências

  1. Lowell K. Handy, Among the host of Heaven: the Syro-Palestinian pantheon as bureaucracy, 1994, ISBN 9780931464843, p. 112.
  2. "Shahanshah, n.". Oxford English Dictionary Online. Março de 2011. Oxford University Press. 4 de junho de 2011 <http://www.oed.com/view/Entry/177290?redirectedFrom=shahanshah>.