Roberto de Regina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Roberto de Regina
Informação geral
Nascimento 1927
Origem Rio de Janeiro
País  Brasil
Gênero(s) Música de câmara
Instrumento(s) Cravo
Outras ocupações Médico anestesista

Roberto de Regina (Rio de Janeiro, 1927) é um cravista brasileiro, responsável pela construção do primeiro cravo brasileiro e pela gravação dos dois primeiros discos de cravo e música antiga no país, [1] além do primeiro grupo de música antiga.[2]

Embora seja amplamente reconhecido como um dos maiores cravistas do Brasil, com 26 álbuns e 5 DVDs gravados, Roberto de Regina possui também outras facetas menos divulgadas: é médico anestesista - profissão que exerceu durante anos, paralelamente à música - e exímio artesão.

Sua coleção de miniaturas, reunidas desde a infância, estão expostas em um museu aberto ao público, para visitas agendadas. Chamado de Museu Ronaldo J. Ribeiro, situa-se em sua própria residência, um sítio em Guaratiba, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O nome é uma homenagem ao administrador do sítio. Boa parte das miniaturas é confeccionada pelo próprio músico. Destaques da coleção: uma maquete de uma cidade européia fictícia, com teatros, cinemas, igrejas e bondes; automóveis antigos e aviões (inclusive o 14 Bis, de Santos Dumont e a Kitty Hawk, dos Irmãos Wright); embarcações como a Barca do Sol (usada no funeral do faraó Quéops, em 4500 A.C.) e a esquadra de Pedro Álvares Cabral; catedrais e castelos, como o Krak des Chevaliers, localizado na Síria.

Referências

  1. «Cravista Roberto de Regina é solista em concerto no Museu do Oratório». Overmundo. 31 de julho de 2009. Consultado em 10 de outubro de 2010 
  2. «O Maestro». Capela Magdalena. Consultado em 10 de outubro de 2010 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.