Rogério Caboclo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Rogério Caboclo
Rogério Caboclo em 2020
22º Presidente da CBF
Período 9 de abril de 2019
atualidade
Antecessor(a) Antônio Carlos Nunes de Lima
Dados pessoais
Nascimento 1973 (48 anos)
São Paulo, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Presidente da CBF

Rogério Langanke Caboclo, (São Paulo, SP, 1973) é um dirigente esportivo brasileiro, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Foi eleito em 2018 para assumir a presidência da confederação até 2023. Porém foi afastado do cargo após denuncia de assédio moral e assédio sexual.

Foi diretor-executivo da CBF e acumulado a chefe do Comitê Organizador Local (COL) da Copa América de 2019, a ser organizada pelo Brasil.[1]

Cabloco é conselheiro vitalício do São Paulo Futebol Clube e foi diretor financeiro do clube na gestão de Paulo Amaral, entre 2000 e 2002.[2]

As denúncias de assédio moral e assédio sexual vieram de uma funcionária da CBF que afirma ter sido vitima no ano de 2020. Segundo a vitima há testemunhas e provas de que Caboclo teria tentado forçá-la a comer um biscoito canino e a chamado de 'cadela', Houve também um áudio vazado em que Caboclo falou pra vítima 'você se masturba?'.[3] Há relatos de que Rogério Caboclo exigiu que funcionária assinasse documento negando o assédio.[4]

Em 26 de julho de 2021, a justiça do Rio de Janeiro anulou a eleição de 2018 de Rogério Caboclo para a CBF exigindo que se faça nova eleição com mudança nos critérios de peso de voto e exigências para candidatura.[5]

Referências

Precedido por
Coronel Nunes
Presidente da CBF
2019 – 2021
Sucedido por
Coronel Nunes
Soccer stub.svg Este artigo sobre futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.