Rolando Fonseca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo futebolista cabo-verdiano, veja Rolando Jorge Pires da Fonseca.
Rolando Fonseca
Informações pessoais
Nome completo Rolando Fonseca Jiménez
Data de nasc. 6 de junho de 1974 (45 anos)
Local de nasc. San José, Costa Rica
Altura 1,73 m
Apelido Rolo, El Principito, El Amigo del Gol
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Ex-Atacante
Clubes de juventude
Costa Rica Saprissa
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1989-1995
1996
1996
1997
1997
1998-2000
2000-2001
2001-2002
2002-2007
2003
2006
2007
2008-2011
2012
Costa Rica Saprissa
México Pachuca
Colômbia Independiente Medellín
Colômbia América de Cali
Costa Rica Alajuelense
Guatemala Comunicaciones
Costa Rica Saprissa
México La Piedad
Costa Rica Alajuelense
Guatemala Comunicaciones (emp.)
Guatemala Comunicaciones (emp.)
Costa Rica Municipal Liberia
Guatemala Comunicaciones
Costa Rica Carmelita
00028 000(33)
00027 0000(9)
00012 0000(7)
00022 0000(0)
00011 0000(2)
00040 000(44)
00034 000(18)
00012 0000(5)
00117 000(61)
00023 000(10)
00017 0000(4)
00015 0000(5)
00079 000(36)
00003 0000(0)
Seleção nacional
1992-2011 Flag of Costa Rica (state).svg Costa Rica 00113 000(47)

Rolando Fonseca Jiménez (San José, 6 de junho de 1974) é um ex-futebolista costarriquenho.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Um dos jogadores mais talentosos da história da Costa Rica juntamente com o também atacante Paulo Wanchope, Fonseca, que foi descoberto nas categorias de base do Saprissa, foi promovido ao time principal em 1989. Fez sua estreia oficial em 1 de junho de 1991 (faltavam cinco dias para o atacante completar 17 anos), contra o Limonense, marcando seu primeiro gol contra o San Carlos.

Entre 1996 e 1997, Fonseca jogou por Pachuca, Independiente Medellín, América de Cali e Alajuelense, com razoável êxito. Contratado pelo Comunicaciones em 1998, o atleta marcaria 94 gols em 159 partidas válidas em sua primeira passagem pelos Cremas. Teve ainda um curta experiência no La Piedad, segunda equipe mexicana que defendeu (havia atuado pelo Pachuca em 1996) antes de retornar ao Alajuelense em 2002. Em 2003 e 2006, foi emprestado ao Comunicaciones, tendo desempenho modesto em relação à primeira passagem, entre 1998 e 2000.

De volta à Costa Rica em 2007, El Principito assinou com o Municipal Liberia, equipe de médio porte do país. Marcou cinco gols em quinze partidas até retornar pela quarta vez ao Comunicaciones, onde marcou 36 gols em 79 jogos (somando as três passagens anteriores pelos Cremas, Fonseca deixou sua marca 144 vezes, e atuou em 357 partidas).

Após a conquista do Campeonato Guatemalteco de 2009-10, a direção do Comunicaciones resolveu rescindir o contrato de Fonseca, que sem ter encontrado outra equipe para manter-se em atividade, pendurou as chuteiras pela primeira vez; em agosto de 2012, boatos de que ele retomaria a carreira se confirmaram quando El Principito assinou contrato com o Carmelita, porém teve um desempenho frágil: ele disputou apenas três partidas, não marcando nenhum gol. Alegando falta de tempo e por não comparecer em alguns treinos, o atacante rescindiu o contrato, e desde então, permanece desempregado.

Seleção[editar | editar código-fonte]

Com a Seleção Costarriquenha de Futebol, Fonseca estrearia em 1992, marcando seu primeiro gol contra o Panamá no ano seguinte; até 2011, quando deixou a equipe, esteve presente em 110 partida, marcando 47 gols e sendo até hoje o maior artilheiro da Seleção Costarriquenhal[1].

Participou de três edições da Copa América (1997, 2001 e 2007) e de duas edições da Copa Ouro da CONCACAF (2002 e 2003). Fez parte ainda do elenco que disputou a Copa de 2002, não marcando nenhum gol no torneio. Era esperada a sua convocação para a Copa de 2006, mas o treinador Alexandre Guimarães não chamou o atacante.

Disputaria ainda as Eliminatórias para a Copa de 2010, mas a Costa Rica não obteve a classificação. Em março de 2011, Fonseca disputou uma partida de despedida com a camisa dos Ticos. O jogo foi disputado contra a China, e o jogador, já aposentado, substituiu Álvaro Saborío aos 78 minutos.

Curiosidade[editar | editar código-fonte]

  • Fonseca é o único jogador da América Central, juntamente com o guatemalteco Juan Carlos Plata, a superar a marca de 300 gols por equipes locais, estrangeiras ou pela Seleção.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Seleção da Costa Rica

Copa Centroamericana:(3) 1997, 1999 e 2007

Referências