São Dinis (Vila Real)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portugal São Dinis 
  Freguesia portuguesa extinta  
Brasão de armas de São Dinis
Brasão de armas
São Dinis está localizado em: Portugal Continental
São Dinis
Localização de São Dinis em Portugal Continental
Coordenadas 41° 18' 15" N 7° 45' 11" O
Concelho primitivo Vila Real
Concelho (s) atual (is) Vila Real
Freguesia (s) atual (is) Vila Real
Extinção 28 de janeiro de 2013
Área
- Total 1,48 km²
População (2011)
 - Total 3 937
    • Densidade 2 660,1 hab./km²

São Dinis (oficialmente, Vila Real (S. Dinis)[1]) foi uma freguesia portuguesa do concelho de Vila Real. Tinha 1,48 km² de área[2] e 3 937 habitantes (2011[3]). Foi extinta (agregada) pela reorganização administrativa de 2012/2013,[4] sendo o seu território integrado na União das Freguesias de Vila Real (Nossa Senhora da Conceição, São Pedro e São Dinis).

Era, antes da reorganização administrativa de 2012/2013, uma das três freguesias oficialmente urbanas, ocupando a zona sudoeste da cidade, na confluência dos rios Corgo (margem direita) e Cabril (margem esquerda).

Os limites desta antiga freguesia sofreram profundas alterações ao longo dos séculos (a última das quais — sem contar a sua ulterior extinção — aquando da criação da freguesia de Nossa Senhora da Conceição[5][6]), mas incluíam sempre o que resta do povoamento original ("Vila Velha", na sua maioria ocupada pelo Cemitério de São Dinis, construído entre 1841 e 1846). A esta antiga freguesia pertenciam ainda alguns dos bairros típicos da cidade (Fonte Nova, Almodena).

População da freguesia de São Dinis (1801–2011)
1801

[7]

1849

[8]

1864

[9][10]

1878

[9][11]

1890

[9][12]

1900

[9][13]

1911

[9][14]

1920

[9][15]

1930

[9][16]

1940

[9][17]

1950

[9][18]

1960

[9]

1970

[19]

1981

[20]

1991

[21]

2001

[22]

2011

[3]

1 039 1 102 1 408 1 638 1 689 2 039 2 005 2 033 2 142 2 568 2 766 3 665 3 317 3 363 3 058 3 870 3 937
Nota: a freguesia de São Dinis sofreu alterações territoriais (perdas e ganhos) ao longo dos séculos XIX e XX.
Distribuição da População por Grupos Etários em 2001 e 2011
Idade 0-14 15-24 25-64 > 65 0-14 15-24 25-64 > 65
2001 618 609 2.112 531 16,0% 15,7% 54,6% 13,7%
2011 556 452 2.231 698 14,1% 11,5% 56,7% 17,7%

História[editar | editar código-fonte]

São Dinis foi a única paróquia da vila até 1528, data da criação da paróquia de São Pedro. Até ao início do século XIV, ainda estava eclesiasticamente dependente de Santa Marinha de Vila Marim, paróquia que pertencia ao termo de Vila Real.[23]

A vila pertenceu à Coroa desde a sua fundação até ao tempo de D. Fernando, que concedeu o senhorio de Vila Real a D. Leonor de Teles (da família dos Meneses). Grande parte do actual concelho de Vila Real permaneceu na posse dos Meneses (Condes e depois Marqueses de Vila Real) até à execução do 3.º Marquês e do seu filho, em 29 de Agosto de 1641, sob acusação de conspirarem contra D. João IV. Os seus bens reverteram então para a Coroa e, a partir de 1654, passaram a pertencer à recém-criada Casa do Infantado.

Na sequência da reorganização administrativa ditada pela Lei n.º 22/2012,[24] o seu território e o das outras duas freguesias urbanas da cidade de Vila Real foi agregado, passando o conjunto a designar-se oficialmente União das Freguesias de Vila Real (Nossa Senhora da Conceição, São Pedro e São Dinis).[4] Assim, "São Dinis" foi de facto extinta enquanto designação oficial de freguesia.

Património[editar | editar código-fonte]

Notas e Referências

  1. Decreto-lei n.º 46 139, de 31 de Dezembro de 1964. Cf. INE (1964) – "X Recenseamento Geral da População no Continente e Ilhas Adjacentes às 0 horas de 15 de Dezembro de 1960. Tomo I, volume II, parte 2", p. 543 (ficheiro: p. 233), nota de rodapé.
  2. Instituto Geográfico Português, Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2012.1
  3. a b INE (2012) – "Censos 2011 (Dados Definitivos)", "Quadros de apuramento por freguesia" (tabelas anexas ao documento).
  4. a b Diário da República, Reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro, Anexo I.
  5. INE (1964) – "X Recenseamento Geral da População no Continente e Ilhas Adjacentes às 0 horas de 15 de Dezembro de 1960. Tomo I, volume I" (Censos 1960), p. 192 (ficheiro: p. 218), nota 1090.
  6. Decreto-Lei n.º 43 347, de 23 de Novembro de 1960. Criação da freguesia de Nossa Senhora da Conceição e redefinição dos limites das freguesias de São Dinis e São Pedro.
  7. Luís Nuno Espinho da Silveira, coord. (2001) – "Os Recenseamentos da População Portuguesa de 1801 e 1849: Edição crítica, vol. I" (Censos 1801), p. 240 (ficheiro: p. 249).
  8. Luís Nuno Espinho da Silveira, coord. (2001) – idem, vol. III (Censos 1849), p. 788 (ficheiro: p. 133).
  9. a b c d e f g h i j INE (1964) – Censos 1960 (op. cit.), Tomo I, volume I, p. 90 (ficheiro: p. 116).
  10. Estatística de Portugal (1868) – "População: Censo no 1.º de Janeiro 1864" (Censos 1864), p. 232 (ficheiro: p. 258).
  11. Estatística de Portugal (1881) – "População no 1.º de Janeiro 1878 (parte 2)" (Censos 1878), p. 332 (ficheiro: p. 144).
  12. Direcção da Estatística Geral e Comércio (1896) – "Censo da População do Reino de Portugal no 1.º de Dezembro de 1890. Volume I" (Censos 1890), p. 238 (ficheiro: p. 357).
  13. Direcção Geral da Estatística e dos Próprios Nacionais (1905) – "Censo da População do Reino de Portugal no 1.º de Dezembro de 1900 (Quarto recenseamento geral da população). Volume I" (Censos 1900), p. 248 (ficheiro: p. 258).
  14. Direcção Geral da Estatística (1913) – "Censo da População de Portugal no 1.º de Dezembro de 1911 (5.º Recenseamento Geral da População). Parte I" (Censos 1911), p. 228 (ficheiro: p. 267).
  15. Direcção Geral de Estatística (1923) – "Censo da População de Portugal no 1.º de Dezembro de 1920 (6.º Recenseamento Geral da População). Volume I" (Censos 1920), p. 178 (ficheiro: p. 229).
  16. Direcção Geral de Estatística (1933) – "Censo da População de Portugal no 1.º de Dezembro de 1930 (7.º Recenseamento Geral da População). Volume I" (Censos 1930), p. 190 (ficheiro: p. 192).
  17. INE (1945) – "VIII Recenseamento Geral da População no Continente e Ilhas Adjacentes em 12 de Dezembro de 1940. Volume XVIII: Distrito de Vila Real" (Censos 1940), p. 28 (ficheiro: p. 32).
  18. INE (1952) – "IX Recenseamento Geral da População no Continente e Ilhas Adjacentes em 15 de Dezembro de 1950. Tomo I" (Censos 1950), p. 238 (ficheiro: p. 240).
  19. INE (1975) – "11.º Recenseamento da População, 1.º Recenseamento da Habitação: População e Alojamento por lugares: distrito de Vila Real", p. 44. (Ficheiro: "11.º Recenseamento da População, 1.º Recenseamento da Habitação: continente e ilhas" (Censos 1970), p. 1028.)
  20. INE (1983) – "XII Recenseamento Geral da População, II Recenseamento Geral da Habitação: Resultados Definitivos: Distrito de Vila Real" (Censos 1981), p. 5 (ficheiro: p. 15).
  21. INE (1993) – "Censos 91: Resultados Definitivos – Região do Norte", p. 34 (ficheiro: p. 32).
  22. INE (2003) – "Censos 2001: Resultados definitivos: XIV Recenseamento Geral da População, IV Recenseamento Geral da Habitação: Norte", p. 27 (ficheiro: p. 130).
  23. Ribeiro Aires (2007) — História das Freguesias do Concelho de Vila Real. Vila Real: Maronesa. pp. 533 ss.
  24. Diário da República, Regime jurídico da reorganização administrativa territorial autárquica, Lei n.º 22/2012, de 30 de maio

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.