Sociedade de Transportes Colectivos do Porto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de STCP)
STCP - Sociedade de Transportes Colectivos do Porto
Stcp logo.png
Informações
Local Grande Porto:
Tipo de transporte Rodoviário (Urbano)
Número de linhas 74 (incluindo eléctricos)
Número de estações 193 (aumento em 2021)
Chefe executivo Manuel Queiró (Presidente do Conselho de Administração)
Website www.stcp.pt
Funcionamento
Operadora(s) STCP
Número de veículos 480
Dados técnicos
Velocidade máxima 50 km/h, no centro das cidades
Autocarro da STCP na Avenida dos Aliados, no Porto.
Eléctrico T

A Sociedade de Transportes Colectivos do Porto, S.A. ou STCP é a empresa que gere a rede de autocarros no concelho do Porto e também várias linhas em concelhos do Grande Porto. Para além dos autocarros, há ainda três linhas de carros elétricos que estão sob a responsabilidade desta empresa.

O serviço, com 73 linhas (incluindo eléctricos), é assegurado por um parque de autocarros (417 em 2017)[1] com uma média de idade de 14 anos. A STCP explora uma das maiores frotas de autocarros a gás da Europa, com um total de 257 veículos, o que representava 62% da sua frota em 2017. A empresa já tem em funcionamento autocarros elétricos com bateria, contribuindo para um menor impacto ambiental[2].

Os autocarros da STCP tiveram em 2017 uma taxa de ocupação média de 13,1% e circularam com velocidade média de 15,8 km/h[1]. Tendo em conta estes números e os km totais percorridos pela frota nesse ano[1] é possível estabelecer a intensidade carbónica efectiva de 143,3 gCO2/km/passageiro.

A empresa participou num programa para testar autocarros movidos a hidrogénio em várias cidades europeias, tendo recebido três veículos movidos a esta energia e outros três autocarros a diesel, em tudo semelhantes aos movidos a hidrogénio, para comparações. Dos autocarros movidos a H2, dois foram devolvidos e um está no Museu do Carro Eléctrico. Os outros três a diesel mantêm-se em serviço regular.

A cor-padrão dos autocarros é o azul e branco com uma risca laranja, tendo sido retirados de circulação os antigos veículos cor-de-laranja em 2008.

Digno de visita é o Museu do Carro Eléctrico, onde se podem admirar vários veículos que marcaram o passado do Porto (não necessariamente só eléctricos). Localiza-se na Alameda de Basílio Teles, em Massarelos.

Linhas STCP[editar | editar código-fonte]

Linhas de Eléctrico STCP[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Elétricos do Porto
  • 1 Infante ⇆ Passeio Alegre
  • 18 Massarelos ↺ Carmo
  • 22 Batalha ↺ Carmo

Linhas da Rede Diurna e Noturna[editar | editar código-fonte]

(Linhas que circulam entre as 05:30h e a 01:00h).

Notas
  • Apesar das linhas 61 e V94 serem exploradas diretamente pela ValpiBus, o tarifário STCP continua a ser válido nessas linhas.
  • As linhas ZM (Zona Massarelos - Cordoaria ⇆ Boavista B.S.) e ZR (Zona Rio - Alfândega ⇆ Campanhã) foram extintas a 2 de Agosto, tendo os seus percursos sido unidos originando a linha 403 que liga a Boavista a Campanhã.
  • A 3 de Agosto foram introduzidas várias mudanças na rede STCP:
    • as linhas 200 e 203 beneficiaram de um prolongamento à Praça Cidade Salvador durante o mês de Agosto;
    • as linhas 203 e 207 sofreram uma pequena alteração de percurso na zona de Serralves;
    • a linha 209 deixou de circular pelo Bairro de Bessa Leite e cemitério de Lordelo, passando a utilizar a Rua do Campo Alegre na íntegra, até à Rua de Serralves já em Lordelo.
    • a linha 304 passou a efetuar terminal na Avenida dos Aliados juntamente com a linha 600 e é servida diariamente por autocarros 100% elétricos, tornando-se não oficialmente a primeira linha da Invicta a ser operada completamente com autocarros elétricos;
    • a linha 403 foi criada em substituição das linhas ZM e ZR;
    • a linha 503 trocou o Interface da Casa da Música pelo Terminal do Bom Sucesso, começando a circular pelo antigo percurso da linha 209 pelas Ruas de António Patrício e António Cardoso, Rua da Venezuela e Bairro de Bessa Leite.
    • a linha 900 mudou o seu terminal da Trindade para a Cordoaria (via Massarelos e Restauração), sofreu uma pequena alteração na zona de Soares dos Reis e ainda estava planeado o seu regresso à Rua de Cândido dos Reis, que devido à proibição do vereador do urbanismo da cidade de Vila Nova de Gaia, não chegou a acontecer.
    • a linha 903 foi prolongada a Vilar do Paraíso.

Linhas da Rede da Madrugada[editar | editar código-fonte]

(Linhas que circulam entre as 00:30 h e as 06:00 h).

  • 1M Aliados ⇆ Matosinhos (Praia) (via Campo Alegre)
  • 3M Aliados ⇆ Aeroporto (via Padrão da Légua)
  • 4M Aliados ⇆ Maia (Câmara)
  • 5M Aliados ⇆ Ermesinde (Estação)
  • 7M Aliados ⇆ Valongo
  • 8M Aliados ⇆ S. Pedro da Cova (Rio Ferreira)
  • 9M Rotunda AEP ⇆ Gondomar (Souto) (via Hospital de São João)
  • 10M Aliados ⇆ Vila D'Este (via Ponte do Infante)
  • 11M Hospital S. João ⇆ Coimbrões (Quinta da Bela Vista) (via Ponte Luís I)
  • 12M Aliados ⇆ Santo Ovídio (via Ponte da Arrábida)
  • 13M Aliados ⇆ Matosinhos (Mercado) (via Rotunda AEP)

História[editar | editar código-fonte]

Alterações na rede[editar | editar código-fonte]

A 1 de Janeiro de 2007 foram introduzidas profundas alterações na rede de autocarros dos STCP, dando origem a bastante polémica e protestos por parte de muitos utentes, devido à enorme quantidade de transbordos que foram criados, inúmeras linhas directas eliminadas, etc.[carece de fontes?]

Entrega de exploração a privados[editar | editar código-fonte]

Entre 1 de Julho de 2012 e 2015, as seguintes oito linhas[necessário esclarecer] passaram para a exploração de empresas privadas deixando de fazer parte da rede da STCP.

Auto-Viação Pacense [1]
Empresa de Transportes Gondomarense (ETG)[2]
  • 10 Belói ⇆ Ervedosa
  • 55 Bolhão (Mercado) ⇆ Alto da Serra (via Baguim)
  • 68 Hospital S. João (Circunvalação) ⇆ Gondomar (Hospital F. Pessoa)
  • 69 Bolhão (Mercado) ⇆ Seixo (Via Escolas de Fânzeres)
  • 70 Bolhão (Mercado) ⇆ Ermesinde (Estação))
Maia Transportes
  • 403 Casa da Música ⇆ Campanhã

A 1 de outubro de 2020, foi a vez da linha mais recente da empresa, a 403 ser entregue à empresa Maia Transportes durante um período de 3 meses, permitindo assim mais alguns motoristas para reforçar várias linhas que operam dentro da cidade.[3]

Gestão intermunicipal[editar | editar código-fonte]

A partir de 27 de dezembro de 2020, a empresa está na esfera intermunicipal, passando os municípios do Porto, Vila Nova de Gaia, Gondomar, Matosinhos, Valongo e Maia a assumir a gestão da operadora de transporte pública[4].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Sociedade de Transportes Colectivos do Porto