Sacro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido de «sacrum» na Wikipédia em inglês (desde julho de 2019). Ajude e colabore com a tradução.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre um osso. Para o sentido religioso, veja Sagrado (religião).
Sacro
Superfície pélvica do sacro
Gray241.png

Imagem da pelve.
Latim os sacrum
Recursos externos
Gray's subject #24 106
MeSH A02.835.232.834.717
Dorlands/Elsevier o_07/12598664

O sacro (plural: sacra ou sacrums)[1] é um osso grande e triangular localizado na base da coluna vertebral e na porção superior e posterior da cavidade pélvica, onde está inserido como uma fatia entre os dois ossos do quadril. Sua parte superior se conecta com a última vértebra lombar, e sua parte inferior com o osso da cauda ou cóccix (S1 a S5) entre 18 e 30 anos de idade.[2]

História e etimologia[editar | editar código-fonte]

O sacro foi introduzido como um termo técnico em anatomia em meados do século XVIII, provém do encurtamento do nome latino tardio sacrum, que significa "osso sagrado". O termo em latim, por sua vez, traduz do grego ἱερόν ὀστέον, um termo encontrado nos escritos de Galeno.[3][4][5][6][7][8] Antes da adoção do termo sacrum em inglês, o osso também era chamado de "osso do buraco",[9] em paralelo com os alemães Bein ou Heiligenbein e do neerlandês heiligbeen.[9][10][11]

A palavra latina é encontrada alternativamente como ossa clunium, como se fossem "ossos das nádegas".[9] Devido ao fato de que o osso sacro é largo e espesso em sua extremidade superior,[10] o sacro é alternativamente chamado de "os latum", "osso largo".[9][12]

Referências

  1. «Sacrum». Oxford Dictionaries (em inglês). Cópia arquivada em 26 de janeiro de 2014 
  2. Kilincer, Cumhur; et al. (2009). «Sacrum anatomy». Scientific spine. Trakya Üniversitesi Rektörlüğü, Turquia: Self. Consultado em 8 de novembro de 2015 
  3. Hyrtl, J. (1880). Onomatologia Anatomica. [S.l.]: Wilhelm Braumüller. K.K. Hof- und Universitätsbuchhändler. Geschichte und Kritik der anatomischen Sprache der Gegenwart 
  4. Liddell, H.G.; Scott, R. (1940). Jones, Sir Henry Stuart; McKenzie, Roderick, eds. «A Greek-English Lexicon». Oxford: Clarendon Press 
  5. Anderson, D.M. (2000). «Dorland's illustrated medical dictionary» 29 ed. Saunders Company .
  6. His, W. (1895). Die anatomische Nomenclatur. Nomina Anatomica. Lípsia: Verlag Veit & Comp. Der von der Anatomischen Gesellschaft auf ihrer IX. Versammlung in Basel angenommenen Namen 
  7. Federative Committee on Anatomical Terminology (FCAT) (1998). «Terminologia Anatomica». Stuttgart: Thieme 
  8. Lewis, C.T.; Short, C. (1879). «A Latin Dictionary». Oxford: Clarendon Press. founded on Andrews' edition of Freund's Latin dictionary 
  9. a b c d Schreger, C.H.Th. (1805). «Synonymia Anatomica». Fürth: im Bureau für Literatur. Synonymik der anatomischen Nomenclatur 
  10. a b Foster, F.D. (1891-1893). «An Illustrated Medical Dictionary». Nova Iorque: D. Appleton and Company. Being a dictionary of the technical terms used by writers on medicine and the collateral sciences, in the Latin, English, French, and German languages. 
  11. Everdingen, J.J.E. van, Eerenbeemt; A.M.M. van den (2012). «Pinkhof Geneeskundig woordenboek» 12de druk ed. Houten: Bohn Stafleu Van Loghum 
  12. Hyrtl, J. (1875). «Lehrbuch der Anatomie des Menschen. Mit Rücksicht auf physiologische Begründung und praktische Anwendung» Dreizehnte Auflage ed. Wien: Wilhelm Braumüller K.K. Hof- und Universitätsbuchhändler 
Ícone de esboço Este artigo sobre Anatomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.