Salticidae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaSalticidae
Aranha papa-moscas (Frigga sp.)
Aranha papa-moscas (Frigga sp.)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Subfilo: Chelicerata
Classe: Arachnida
Ordem: Araneae
Subordem: Araneomorphae
Família: Salticidae
Distribuição geográfica
Distribution.salticidae.1.png
Géneros
Mais de 500
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Salticidae

Aranha-saltadora ou papa-moscas é a família mais numerosa de aranhas, contando com mais de 500 géneros e cerca de 5 000 espécies (cerca de 13% das espécies conhecidas de aranhas)[1], conhecidas popularmente como aranhas-saltadoras ou aranhas papa-moscas, com distribuição quase mundial. Estas aranhas não fazem teia para caçar, mas ficam à espera, saltando rapidamente sobre a presa. Podem saltar também para se movimentarem, ou para fugirem dos predadores.

As aranhas-saltadoras tem os olhos mais desenvolvidos e complexos de todos os artrópodes. Elas também são as únicas aranhas que podem ver faixas de cores. A maioria das aranhas geralmente não consegue ver além de uma distância de alguns centímetros. Esse tipo de aranha usa sua seda como uma espécie de paraquedas. Dessa forma, se cair, ela pode controlar sua descida com segurança. Também, como são predadoras de emboscada, aranhas-saltadoras dependem de velocidade e surpresa para capturar presas em oposição à passivamente esperar por elas em uma teia.

O que mais chama a atenção nesse tipo de aranha, é que são curiosas e frequentemente tem contato com outras especies, como o ser humano, e com seus olhos de cachorro pode ser considerada a aranha mais fofa do mundo, sendo algumas tratadas como pets.

Sistemática[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Xian-Jin Peng, I-Min Tso e Shu-Qiang Li, Five New and Four Newly Recorded Species of Jumping Spiders from Taiwan (Araneae: Salticidae). Zoological Studies 41(1): 1-12 (2002). Documento electrónico acedido em 2006-07-07.