Santa Margarida do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Santa Margarida do Sul
Bandeira de Santa Margarida do Sul
Brasão de Santa Margarida do Sul
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 17 de abril
Fundação Emancipou-se de São Gabriel em 16 de abril de 1996 (23 anos)
Gentílico margaridense
Prefeito(a) Luis Felipe Brenner Machado (PDT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Santa Margarida do Sul
Localização de Santa Margarida do Sul no Rio Grande do Sul
Santa Margarida do Sul está localizado em: Brasil
Santa Margarida do Sul
Localização de Santa Margarida do Sul no Brasil
30° 20' 24" S 54° 04' 48" O30° 20' 24" S 54° 04' 48" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Mesorregião Sudoeste Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Campanha Central IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Lavras do Sul, São Gabriel e Vila Nova do Sul
Distância até a capital 309 km
Características geográficas
Área 956,148 km² [2]
População 2 352 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 2,46 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
PIB R$ 68 852,504 mil IBGE/2008[4]
PIB per capita R$ 30 861,72 IBGE/2008[4]

Santa Margarida do Sul é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul, conhecido por ser a cidade natal de Plácido de Castro, o conquistador do Acre. Sua população estimada em 2004 era de 2.236 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Antes da emancipação[editar | editar código-fonte]

Os primeiros habitantes da região do atual município de Santa Margarida do Sul eram constituídos de várias classes sociais e diversas etnias: europeus, índios e negros. Ressalta-se que os primeiros habitantes a se instalaram eram de origem portuguesa e seus descendentes dedicaram-se até meados do século XX somente à pecuária tradicional.[5]

Com a construção da BR 290, nas décadas de 1960 e 1970, que atravessa toda a área emancipada e a implantação da energia elétrica, na década de 1980, atraiu número considerável de pessoas de outras regiões do estado, especialmente de origens alemã e italiana. De tais imigrantes foram herdados vários hábitos e costumes que enriqueceram a cultura e impulsionaram o progresso da região, inclusive na agricultura, com técnicas mais avançadas que trouxeram de suas procedências.[5]

Emancipação[editar | editar código-fonte]

Santa Margarida pertencia ao município de São Gabriel, como Distrito, do qual foi desmembrado pela Lei, nº 10.751/96, de abril de 1996. O município surgiu a partir da iniciativa de moradores locais que acreditavam que a emancipação traria desenvolvimento à região. A Comissão Emancipatória, criada em 24 de junho de 1994, foi assim composta:[5]

  • Presidente: Orestes da Silva Goulart;
  • Vice - presidente: Círio Pedrotti;
  • 1º secretário: Darcy Froehlich;
  • 2º secretário: Paulo César Saldanha Goulart;
  • 1º tesoureiro: Italmar Maldonado Chaves;
  • 2° tesoureiro: Círio Lauxen.
  • Conselho Fiscal: Delir dos Santos Rocha, Jaci Martins Silveira, José Italazairu Brum.
  • Suplentes: Elton Leão Faria, Marcelo Rodrigues Muller, Aristides Jovenal Jardim.

O credenciamento oficial da Comissão foi expedido em 26 de janeiro de 1995 pela Assembleia Legislativa do Estado. A partir daí uma série de providências foram tomadas sobre transferências legais e legítimas de títulos de eleitores com residência e propriedade na área emancipada. O primeiro plebiscito marcado para perguntar se a população queria ou não a emancipação não foi realizado devido à grande movimentação dos contrários ao movimento. Foi preciso recorrer ao TSE para reverter a situação e o Plebiscito ocorreu em 24 de março de 1996 com 1.056 votos “sim” e 243 “não”. Apesar de o município ter sido emancipado em 1996, a primeira eleição municipal ocorreu em 2000 e elegeu Orestes da Silva Goulart, Presidente da Comissão Emancipatória, como seu primeiro prefeito.[5]

O município permaneceu com o mesmo nome de quando ainda era distrito, acrescentando-se apenas “do Sul”. O nome Santa Margarida, segundo a história oral, originou-se da homenagem feita a dona de uma grande fazenda de gado existente da região. A extensão desta estância abarcava quase todo o distrito de Santa Margarida, porém, através da evolução histórica, as terras pertencentes à Estância de Santa Margarida foram sendo divididas, passando a pertencer a vários proprietários.[5]

Prefeitos[editar | editar código-fonte]

  • 2001-2004 - Orestes Goulart (PDT)
  • 2005-2008 e 2009-2012 - Cláudia Goulart (PDT)
  • 2013-2016/2017-2020 - Luis Felipe Brenner Machado (PDT)

Localidades[editar | editar código-fonte]

Cambaízinho; Serrinha; Canas, Lajeado; Santa Margarida, Mangueirão; São Marcos; Areal

Esporte[editar | editar código-fonte]

Clubes de futebol: União Footbol Clube; Grêmio Esportivo Margaridense (clube de matadores); Juventude Futebol Clube; Lajeado Futebol Clube, Esporte Clube Real.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. a b c d e «História de Santa Margarida do Sul, RS». Prefeitura de Santa Margarida do Sul. Consultado em 23 de janeiro de 2019 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.