Seabiscuit

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Seabiscuit
Nascido Para Ganhar (PT)
Seabiscuit - Alma de Herói (BR)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2003 •  cor •  141 min 
Direção Gary Ross
Produção Kathleen Kennedy
Frank Marshall
Gary Ross
Jane Sindell
Roteiro Gary Ross
Baseado em Seabiscuit: An American Legend, de Laura Hillenbrand
Narração David McCullough
Elenco Tobey Maguire
Jeff Bridges
Chris Cooper
Elizabeth Banks
Gary Stevens
William H. Macy
Gênero Drama
Suspense
Biografia
Música Randy Newman
Cinematografia John Schwartzman
Edição William Goldenberg
Companhia(s) produtora(s) Spyglass Entertainment
The Kennedy/Marshall Company
Distribuição Universal Pictures (EUA)
DreamWorks (internacional)
Lançamento Estados Unidos 22 de julho de 2003
Portugal 19 de setembro de 2003
Brasil 14 de novembro de 2003
Idioma Inglês
Orçamento US$87 milhões
Receita US$148,336,445[1]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Seabiscuit (Brasil: Seabiscuit - Alma de Herói - Portugal: Nascido Para Ganhar) é um filme biográfico de drama esportivo estadunidense de 2003 baseado no livro de não-ficção mais vendido Seabiscuit: An American Legend de Laura Hillenbrand. O filme é vagamente baseado na carreira e vida de Seabiscuit, um cavalo puro-sangue inglês de pequeno porte de turfe, cujo sucesso inesperado fez-lhe uma sensação na mídia muito popular nos Estados Unidos durante a Grande Depressão.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Charles Howard é um milionário que ganhou um cavalo de pequeno porte e indisciplinado, chamado Seabiscuit, que nunca teve grande destaque nas corridas. Howard decide treiná-lo de forma a torná-lo competitivo, contratando para tanto o jóquei Red Pollard e o treinador Tom Smith, conhecido no meio por sua capacidade de se comunicar com cavalos. Juntos eles conseguem transformar Seabiscuit no cavalo do ano em 1938, durante a Grande Depressão, chamando a atenção da população americana para sua história de sucesso.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

O filme foi rodado em Santa Anita Park em Arcadia, Califórnia, Keeneland Race Course em Lexington, Kentucky e Saratoga Race Course em Saratoga Springs, Nova Iorque. Keeneland foi escolhido para parecer com Pimlico Race Course porque Pimlico tinha mudado dramaticamente fisicamente desde os tempos de Seabiscuit. O filme também marca a segunda colaboração entre o diretor Gary Ross e os atores Tobey Maguire e William H. Macy, que trabalharam juntos no filme de 1998 de Ross Pleasantville. O ator Tobey Maguire recebeu o cachê de US$12 milhões para atuar em Seabiscuit,[2] mas em momento algum montou cavalos de verdade em suas cenas, e sim cavalos robotizados. Esta foi uma das exigências de seu contrato com os produtores, de forma a evitar que possíveis acidentes ocorressem.[2] Gary Stevens e Chris McCarron são dois jóqueis profissionais de sucesso, que atuam em pequenos papéis em Seabiscuit.[2] Cerca de 40 cavalos foram utilizados durante as filmagens de Seabiscuit, sendo 10 reservados exclusivamente para serem Seabiscuit nas telas.[2]

Resposta da crítica[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu críticas positivas dos críticos. No site da revisão Rotten Tomatoes, 77% dos críticos deram as resenhas de filmes positivos, com base em 199 opiniões, e uma classificação média de 7.1/10, com o consenso: "A afirmação da vida, se sacarina, o tratamento épico de uma figura espírito de levantamento na história do esporte ".[3]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o

Óscar 2004 (EUA)

  • Indicado nas categorias de melhor filme, melhor roteiro adaptado, melhor som, melhor edição, melhor figurino, melhor direção de arte e melhor fotografia.

Globo de Ouro 2004 (EUA)

  • Indicado nas categorias de melhor filme - drama e melhor ator coadjuvante (William H. Macy).

Grammy (EUA)

  • Indicado na categoria de melhor trilha sonora - filme/TV.

Referências

  1. «Seabiscuit (2003)». Box Office Mojo. Consultado em 21 de agosto de 2009 
  2. a b c d «Seabiscuit». AdoroCinema. Consultado em 7 de julho de 2014 
  3. «Seabiscuit». Rotten Tomatoes. Flixster. Consultado em 29 de outubro de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]