Siphonaria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaSiphonaria
Uma concha de Siphonaria denticulata Quoy & Gaimard, 1833[1], com o animal, em seu habitat; espécime fotografado em Nova Gales do Sul, Austrália.
Uma concha de Siphonaria denticulata Quoy & Gaimard, 1833[1], com o animal, em seu habitat; espécime fotografado em Nova Gales do Sul, Austrália.
Cinco vistas da concha de Siphonaria savignyi Krauss, 1848[1], espécie distribuída pelo Mar Vermelho e Golfo de Aqaba.
Cinco vistas da concha de Siphonaria savignyi Krauss, 1848[1], espécie distribuída pelo Mar Vermelho e Golfo de Aqaba.
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Mollusca
Classe: Gastropoda
Subclasse: Heterobranchia
Ordem: Siphonariida
Superfamília: Siphonarioidea
Família: Siphonariidae
Género: Siphonaria
G. B. Sowerby I, 1823[1]
Espécie-tipo
Siphonaria javanica
(Lamarck, 1819)[1]
Espécies
ver texto
Sinónimos
Mouretus Blainville, 1825
Liriola Dall, 1870
Patellopsis Nobre, 1886
Parellsiphon Iredale, 1940
Torquisiphon Iredale, 1940
Ductosiphonaria Hubendick, 1945
Simplisiphonaria Hubendick, 1945
Kerguelenella Powell, 1946
Hubendickula McAlpine, 1952
(WoRMS)[1]
Duas conchas de Siphonaria hispida Hubendick, 1946[1], espécimes provenientes da região sudeste do Brasil.

Siphonaria (denominadas, em inglês, false limpets[2]; em português, lapas falsas[3]; com as verdadeiras lapas pertencendo à subclasse Patellogastropoda)[4] é um gênero de moluscos gastrópodes hermafroditas e de fertilização interna, marinhos e costeiros[5], pertencente à família Siphonariidae da subclasse Heterobranchia[1] (no passado entre os Pulmonata ou Opisthobranchia)[2][6], sendo animais capazes de respirar tanto o ar atmosférico, através de uma estrutura vascularizada na cavidade do seu manto, quanto a água marinha. Quando expostos, sua respiração é feita pelo "pulmão" e pelos lados úmidos do ; mas quando submersos a sua respiração é feita por uma guelra secundária, dentro da cavidade do manto.[5] Foi classificado por George Brettingham Sowerby I em 1823, e sua espécie-tipo, Siphonaria javanica, fora descrita por Jean-Baptiste de Lamarck no ano de 1819.[1] Sua distribuição geográfica abrange os oceanos tropicais e subtropicais da Terra, exceto o Ártico.[7]

Descrição da concha[editar | editar código-fonte]

O gênero Siphonaria apresenta conchas pateliformes[8] ou em forma de gorro, geralmente dotadas de uma escultura em relevo com disposição radial e de formato mais ou menos irregular na margem, em sua área sifonal (onde se localiza seu canal respiratório) que se localiza no centro direito da concha, quando vista por cima; com lados convexos e ápice geralmente direcionado para cima.[2][5][9] A diversidade das espécies de Siphonaria tem permanecido grande, principalmente porque os diversos autores interpretaram de forma diferente a variação dos caracteres das conchas, resultando em várias denominações para um mesmo táxon.[1][7]

Habitat e alimentação[editar | editar código-fonte]

Estes moluscos habitam a zona entremarés, com alguns ocorrendo até acima do nível da maré, em rochas aparentemente nuas e secas, apenas molhadas pela maré alta ou spray das ondas. Muitas espécies retornam a uma mesma cicatriz na rocha, quando não estão se alimentando de algas.[5]

Espécies de Siphonaria[editar | editar código-fonte]

  • Cerithium abditum Houbrick, 1992
  • Siphonaria acmaeoides Pilsbry, 1895
  • Siphonaria acuta Quoy & Gaimard, 1833
  • Siphonaria aequilirata Carpenter, 1857
  • Siphonaria aequilorata Reeve, 1856
  • Siphonaria alba Hubendick, 1943
  • Siphonaria albicante Quoy & Gaimard, 1833
  • Siphonaria alternata (Say, 1826)
  • Siphonaria alternicosta Potiez & Michaud, 1838
  • Siphonaria asghar Biggs, 1958
  • Siphonaria atra Quoy & Gaimard, 1833
  • Siphonaria australis Quoy & Gaimard, 1833
  • Siphonaria basseinensis Melvill, 1893
  • Siphonaria belcheri Hanley, 1858
  • Siphonaria bifurcata Reeve, 1856
  • Siphonaria brannani Stearns, 1873
  • Siphonaria brasiliana Reeve, 1856
  • Siphonaria brunnea Hanley, 1858
  • Siphonaria capensis Quoy & Gaimard, 1833
  • Siphonaria carbo Hanley, 1858
  • Siphonaria characteristica Reeve, 1842
  • Siphonaria chirura Pilsbry, 1920
  • Siphonaria compressa Allanson, 1958
  • Siphonaria concinna G. B. Sowerby I, 1823
  • Siphonaria corallina Christiaens, 1980
  • Siphonaria coreensis A. Adams & Reeve, 1848
  • Siphonaria corrugata Reeve, 1856
  • Siphonaria corrumbinensis Hubendick, 1955
  • Siphonaria costata G. B. Sowerby I, 1835
  • Siphonaria crenata Blainville, 1827
  • Siphonaria dayi Allanson, 1958
  • Siphonaria denticulata Quoy & Gaimard, 1833
  • Siphonaria diemenensis Quoy & Gaimard, 1833
  • Siphonaria exulum Hanley, 1858
  • Siphonaria ferruginea Reeve, 1856
  • Siphonaria fuegiensis Güller, Zelaya & Ituarte, 2016
  • Siphonaria funiculata Reeve, 1856
  • Siphonaria gigas G. B. Sowerby I, 1825
  • Siphonaria guamensis Quoy & Gaimard, 1833
  • Siphonaria henica Verrill & Bush, 1900
  • Siphonaria hispida Hubendick, 1946
  • Siphonaria incerta Deshayes, 1863
  • Siphonaria innocuus (Iredale, 1940)
  • Siphonaria innominata (Iredale, 1915)
  • Siphonaria japonica (Donovan, 1824)
  • Siphonaria javanica (Lamarck, 1819) - Espécie-tipo
  • Siphonaria jeanae Jenkins, 1984
  • Siphonaria kurracheensis Reeve, 1856
  • Siphonaria laciniosa (Linnaeus, 1758)
  • Siphonaria laeviuscula G. B. Sowerby I, 1835
  • Siphonaria lateralis Gould, 1846
  • Siphonaria lecanium Philippi, 1846
  • Siphonaria lepida Gould, 1848
  • Siphonaria lessonii Blainville, 1827
  • Siphonaria lineolata G. B. Sowerby I, 1835
  • Siphonaria macgillivrayi Reeve, 1856
  • Siphonaria madagascarensis Odhner, 1919
  • Siphonaria maura G. B. Sowerby I, 1835
  • Siphonaria naufragum Stearns, 1872
  • Siphonaria normalis A. A. Gould, 1846
  • Siphonaria oculus F. Krauss, 1848
  • Siphonaria parcicostata Deshayes, 1863
  • Siphonaria parma Hanley, 1858
  • Siphonaria pascua Rehder, 1980
  • Siphonaria pectinata (Linnaeus, 1758)
  • Siphonaria percea (Iredale, 1940)
  • Siphonaria pica G. B. Sowerby I, 1835
  • Siphonaria pisangensis Hubendick, 1947
  • Siphonaria placentula Menke, 1853
  • Siphonaria plicata Quoy & Gaimard, 1833
  • Siphonaria propria Jenkins, 1983
  • Siphonaria punctata Quoy & Gaimard, 1833
  • Siphonaria raoulensis W. R. B. Oliver, 1915
  • Siphonaria redimiculum Reeve, 1856
  • Siphonaria rosea Hubendick, 1943
  • Siphonaria rucuana Pilsbry, 1904
  • Siphonaria savignyi Krauss, 1848
  • Siphonaria serrata (Fischer von Waldheim, 1807)
  • Siphonaria siquijorensis Reeve, 1856
  • Siphonaria sirius Pilsbry, 1895
  • Siphonaria stellata (Helbling, 1779)
  • Siphonaria stewartiana (Powell, 1939)
  • Siphonaria subatra Pilsbry, 1904
  • Siphonaria subrugosa G. B. Sowerby I, 1835
  • Siphonaria tasmanica Tenison Woods, 1876
  • Siphonaria tenuis Philippi, 1860
  • Siphonaria thersites Carpenter, 1864
  • Siphonaria tongensis Hubendick, 1943
  • Siphonaria tristensis G. B. Sowerby I, 1823
  • Siphonaria venosa Reeve, 1856
  • Siphonaria viridis Quoy & Gaimard, 1833
  • Siphonaria williamsi Berry, 1969
  • Siphonaria zelandica Quoy & Gaimard, 1833[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k «Siphonaria G. B. Sowerby I, 1823» (em inglês). World Register of Marine Species. 1 páginas. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  2. a b c ABBOTT, R. Tucker; DANCE, S. Peter (1982). Compendium of Seashells. A color Guide to More than 4.200 of the World's Marine Shells (em inglês). New York: E. P. Dutton. p. 281. 412 páginas. ISBN 0-525-93269-0 
  3. «false limpets» (em inglês). Google Tradutor. 1 páginas. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  4. HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles; FRANCO, Francisco Manoel de Mello (2001). Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa 1ª ed. Rio de Janeiro: Objetiva. p. 1722. 2922 páginas. ISBN 85-7302-383-X 
  5. a b c d «Family Siphonariidae» (em inglês). Seashells of New South Wales. 1 páginas. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  6. «Siphonariidae» (em inglês). Merriam-Webster Dictionary. 1 páginas. Consultado em 30 de agosto de 2020. A family of littoral gastropod mollusks (order Opisthobranchia) that cling to rocks along seacoasts, resemble limpets, and have both gills and a pulmonary sac. 
  7. a b Dayrat, Benoît; Goulding, Tricia C.; White, Tracy R. (março de 2014). «Diversity of Indo-West Pacific Siphonaria (Mollusca: Gastropoda: Euthyneura)» (em inglês). Zootaxa 3779(2). (ResearchGate). pp. 246–276. Consultado em 25 de agosto de 2020. Species of the limpet genus Siphonaria (Gastropoda: Euthyneura) are commonly found in the rocky intertidal, worldwide, except in the Arctic. In total, 205 species-group names are available and not permanently invalid. However, estimating the actual species diversity of Siphonaria has remained challenging, mainly because past authors have interpreted differently the variation of shell characters, resulting in different taxonomic accounts. 
  8. Que tem forma de prato (fonte).
  9. RIOS, Eliézer (1994). Seashells of Brazil (em inglês) 2ª ed. Rio Grande, RS. Brazil: FURG. p. 222. 492 páginas. ISBN 85-85042-36-2 
Ícone de esboço Este artigo sobre gastrópodes, integrado no Projeto Invertebrados é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.