Sismo de Elazığ de 2010

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sismo de Elazığ de 2010
Mapa da Turquia com a província de Elazığ em destaque.
Epicentro  Turquia, província de Elazığ
38° 48' 25" N 40° 6' E
Profundidade 10 km
Magnitude 5,9 MW
Data 8 de março de 2010 (5 anos)
Zonas atingidas  Turquia, Região da Anatólia Oriental
Vítimas pelo menos 57 mortos
Mapa do sismo segundo do Serviço Geológico dos Estados Unidos

O sismo de Elazığ de 2010 foi um sismo ocorrido na madrugada de domingo, 8 de março de 2010 na Turquia, com epicentro na província de Elazığ (Anatólia Oriental), no centro-leste do país, 45 km a oeste da cidade Bingol, 105 km a sul-sudeste de Elazığ e 625 km a leste da capital, Ancara. De acordo com o Observatório Sismológico de Kandilli, em Istambul, a rutura ocorreu às 4h32m locais, a uma profundidade de 10 km em Basyurt-Karakocan, atingindo 5,9 graus na escala de Richter (M_\mathrm{w}). Mais de 20 tremores secundários foram registrados na região, o mais intenso, de magnitude 5,5 na escala de Richter.[1] [2]

De acordo com notícias de vários canais mundiais, pelo menos 57 pessoas morreram. Outras 100 ou mais, foram hospitalizadas, muitas delas, depois de saltarem e caírem de prédios durante o sismo.[3] [4] [5] A correria pelas ruas, originou a outras lesões.[6] Porém, o número de mortos continua a aumentar.[7]

Muitos táxis e veículos, foram utilizados para transportarem feridos para os hospitais.[8] A maioria das pessoas estavam dormindo, no momento do abalo sísmico,[8] quatro irmãs que se encontravam dormindo em uma casa, acabaram por falecer.[9] [10] Animais de criação, em fazendas, também foram mortos,[8] e um minarete caiu.[9]

Segundo funcionários públicos, a maioria das mortes ocorreu em três aldeias: Okcular, Yukari Kanatli e Kayali.[4] Pelo menos, cinco aldeias, porém, sofreram perdas de vidas.[8] [11] Os moradores fugiram de edifícios, passando a noite fora e acendendo fogueiras nas ruas para o calor.[8]

O abalo aconteceu uma semana depois, logo após a Câmara dos Engenheiros Civis da Turquia ter enviado ao Parlamento um relatório detalhado sobre os projetos de construção de prédios inadequados e da possibilidade da cidade de Istambul ser destruída por um terremoto, o qual poderia matar dezenas de milhares de pessoas, em algum momento, nas próximas três décadas.[12]

Geologia[editar | editar código-fonte]

Placa Anatólia.

O terremoto ocorrido na Falha Oriental da Anatólia, uma grande falha transformante, que representa o limite entre a Placa da Anatólia e da Placa Arábica.[13]

Kovancılar[editar | editar código-fonte]

Os serviços de emergência foram para Kovancılar.[14]

Okçular[editar | editar código-fonte]

Trinta casas desmoronaram, e o número de mortos é de pelo menos 17.[4] Testemunhos do acontecimento, relataram que a "aldeia ficou totalmente achatada" e que "tudo foi derrubado - não há uma pedra no lugar".[4] [11] A aldeia ficou interditada ao tráfego para permitir que os serviços de emergência pudessem encontrar o seu caminho.[8] Famílias de moradores, se reuniram no local para descobrir o que havia acontecido com os seus parentes.[8]

Yukarı Demirci[editar | editar código-fonte]

Pelo menos 13 pessoas morreram nesta aldeia.[8]

Respostas[editar | editar código-fonte]

 Turquia: Quatro ministros do governo, incluindo o Vice-Primeiro-Ministro Cemil Çiçek, visitou o local logo que a notícia do terremoto foi relatado.[4] O Crescente Vermelho e o Centro de Gestão de Desastres da Turquia, distribuíram para a população, cobertores e tendas.[4] O Primeiro-Ministro Recep Tayyip Erdoğan, chegou mais tarde.[11]

Paquistão: O primeiro-ministro Yousuf Raza Gillani, enviou uma mensagem de condolências ao seu homólogo turco Recep Tayyip Erdoğan, sobre a perda de vidas e bens por causa terremoto e disse que "Nós aprendemos com sentido total de choque e profunda tristeza, a notícia do forte terremoto que atingiu hoje o seu belo país. Nossos corações estão com os nossos irmãos turcos, a perda de preciosas vidas e destruição de propriedades. Gostaria de manifestar, em nome do povo e do Governo do Paquistão e em meu próprio nome, as nossas mais profundas condolências e compaixão com o povo e ao Governo da Turquia, tendo esta calamidade natural enorme."[15]

 Irlanda: O Departamento de Relações Exteriores (Department of Foreign Affairs) afirmou que não houve envolvimento de nenhum cidadão irlandês.[16]

 Israel: O ministro da defesa Ehud Barak propôs ajuda, mas declarou posteriormente que o governo turco informou ao governo israelense que não necessitava ajuda até ao momento.[17]

Abalos sísmicos secundários[editar | editar código-fonte]

Vários tremores secundários foram sentidos imediatamente após o terremoto, o maior medindo 5,5 graus na escala de escala de Richter[4] às 05:47:40 [carece de fontes?]. Outro tremor, medido em 5,1.[8] No total, mais de 20 tremores secundários foram contados dentro de um curto período de tempo após o terremoto.[9] Os moradores foram aconselhados a ficar longe dos edifícios por vários dias, devido a possibilidade de haver mais tremores.[8]

Referências

  1. Terremoto na placa de Anatólia mata 57 pessoas na Turquia
  2. Forte terremoto deixa pelo menos 51 mortos na Turquia AFP, 08/03/2010
  3. Terremoto na Turquia mata 57 pessoas O Globo, 08/03/2010, 9h15min
  4. a b c d e f g "Strong earthquake hits eastern Turkey". BBC News. Consult. 2010-03-07. 
  5. "Strong quake in eastern Turkey kills 51". The Sydney Morning Herald. 8 Março 2010. Consult. 8 Março 2010. 
  6. Nick Iliev (8 Março 2010). "Many dead in strong Turkey earthquake". The Sofia Echo. Consult. 8 Março 2010. 
  7. "Death toll from Turkish quake climbing". news.com.au. 8 Março 2010. Consult. 8 de Março. 
  8. a b c d e f g h i j Kadir Konuksever (8 Março 2010). "Strong earthquake slams eastern Turkey, kills 51". Houston Chronicle. Consult. 8 March 2010. 
  9. a b c Andy Jack (8 Março 2010). "Deadly Earthquake Hits Eastern Turkey". Sky News. Consult. 8 Março 2010. 
  10. "Earthquake rocks eastern Turkey". Al Jazeera. 8 de Março 2010. Consult. 8 Março 2010. 
  11. a b c Sebnem Arsu (8 Março 2010). "Quake Kills Dozens in Eastern Turkey". The New York Times. Consult. 8 Março 2010. 
  12. "Earthquake warning for Turkey". Al Jazeera. 4 Março 2010. Consult. 8 Março 2010. 
  13. European-Mediterranean Seismological Centre
  14. "11 killed, over 20 injured in earthquake in Turkey". Xinhua News Agency. 8 Março 2010. Consult. 8 Março 2010. 
  15. "PM sympathizes with Turkish counterpart on massive earthquake" Associated Press of Pakistan [S.l.] 09 Março 2010. Consult. 13 Março 2010. 
  16. "Earthquake kills 57 in Turkey". RTÉ. 8 Março 2010. Consult. 8 Março 2010. 
  17. Turkey rejects Israel's offer of post-quake aid