Soldadinho-do-araripe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaSoldadinho-do-araripe
Macho
Macho
Fêmea no ninho
Fêmea no ninho
Estado de conservação
Espécie em perigo crítico
Em perigo crítico (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Pipridae
Género: Antilophia
Espécie: A. bokermanni
Nome binomial
Antilophia bokermanni
(Coelho & Silva, 1998)
Distribuição geográfica
O Soldadinho-do-araripe pode ser encontrado em toda área da Floresta Nacional do Araripe, no Ceará.
O Soldadinho-do-araripe pode ser encontrado em toda área da Floresta Nacional do Araripe, no Ceará.

O soldadinho-do-araripe (nome científico: Antilophia bokermanni) é uma ave passeriforme da família Pipridae. O nome bokermanni é uma homenagem ao zoólogo brasileiro Werner Bokermann. É uma espécie em perigo crítico de extinção.[1]

Foi descoberto em 1996 na Chapada do Araripe, Região Nordeste do Brasil. Segundos os seus descobridores, o soldadinho-do-araripe somente é encontrado nos municípios de Barbalha, Araripe, Crato e Missão Velha, todos no Ceará.[carece de fontes?]

Também é conhecido como galo-da-mata e lavadeira-da-mata.[carece de fontes?]

Características[editar | editar código-fonte]

O soldadinho-do-araripe mede aproximadamente 14,5 cm. Machos e fêmeas apresentam um forte dimorfismo sexual no que diz respeito a cor da plumagem. Os machos são predominantemente brancos, com penas pretas que se estendem das asas ao dorso e cabeça vermelha. As fêmeas são principalmente da cor verde oliva e apresentam um reduzido penacho verde na cabeça.[carece de fontes?]

A plumagem da cabeça em forma de elmo deu origem ao nome soldadinho.[carece de fontes?]

População estimada[editar | editar código-fonte]

As duas primeiras estimativas sobre o tamanho populacional da espécie propuseram cerca de 800 exemplares, incluindo adultos e jovens (Silva & Rêgo, 2004; Aquasis et al., 2006), todavia, a maior parte destes dados (80% em 2004 e 60% em 2006) teve de ser projetada para suprir a falta de conhecimento sobre a presença da ave nas fontes. Uma vez que o conhecimento sobre a presença da ave foi considerado satisfatório, a área de ocorrência foi dividida em 10 lotes com igual número de fontes com atividade reprodutiva, sendo sorteada uma de cada. Dois pesquisadores contabilizaram, durante uma hora, o número mínimo de machos cantando simultaneamente nestas fontes. O dobro da média de machos multiplicado pelo número de fontes com atividade reprodutiva foi considerado como total de exemplares adultos, adotandose a proporção sexual de uma fêmea para cada macho. Os territórios reprodutivos abrigam dois filhotes ao ano, sendo expulsos com o desenvolvimento dos filhotes do ano seguinte. Desta forma, o total de adultos e jovens por território reprodutivo seria o quádruplo do número de machos computados. O valor obtido é subestimado, principalmente devido às áreas reprodutivas ao longo de cursos d’água florestados, ainda sem mapeamento. Superestimações decorreriam principalmente de uma contagem considerada pouco representativa, com 13,5% das fontes com atividade reprodutiva.[2]

Ameaças[editar | editar código-fonte]

Em 2003, de acordo com BirdLife International, havia uma população de 49 a 250 indivíduos. Já em 2004 a estimativa cai para menos de 250, cujos dados foram baseados na descoberta de 43 machos. Em 2000, parte do seu habitat foi destruído. As árvores cortadas foram substituídas por plantações de banana.

Referências

  1. a b Lista Vermelha da IUCN (em inglês)Antilophia bokermanni Acedido em 14 de abril de 2016.
  2. «plano de ação IBAMA/IMCbio» (PDF). IMCbio. Consultado em 14 de abril de 20177  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Coelho, Galileu; Silva, Weber (1998). «A new species of Antilophia (Passeriformes: Pipridae) from Chapada do Araripe, Ceará, Brasil». Ararajuba. 6 (2): 81–84 
  • Azevedo Jr., S M; Nascimento, J L X; Nascimento, I L S (2000). «Novos registros de ocorrência de Antilophia bokermani Coelho e Silva 1999 na Chapada do Araripe, Ceará, Brasil». Ararajuba. 8 (2): 133–134 
  • «Araripe Manakin (Antilophia bokermanni) - BirdLife species factsheet». Consultado em 14 de abril de 2016 
  • Snow, D. W. (2004). Family Pipridae (Manakins). pp. 110–169 in: del Hoyo, J., Elliott, A., & Christie, D. A. eds (2004). Handbook of the Birds of the World. Vol. 9. Cotingas to Pipits and Wagtails. Lynx Edicions, Barcelona. ISBN 84-87334-69-5
  • Silva, Weber Andrade de Girão e; Linhares, Karina Vieiralves (2011). Plano de ação nacional para a conservação do soldadinho-do-araripe (PDF). Brasília: ICMBIO. ISBN 987-85-61842-31-4 Verifique |isbn= (ajuda) 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Soldadinho-do-araripe
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Soldadinho-do-araripe
Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado no Projeto Aves é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.