Spitz japonês

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Spitz japonês
Bruno, meu spitz japones

Populares no Instagram e Facebook, Bruno (foto), Gigi e Elena vêm divulgando a raça no Brasil.
Nome original スピッツ (犬)#日本スピッツ
País de origem  Japão
Características
Classificação e padrões
Federação Cinológica Internacional
Grupo 5
Seção 5 - Cães de tipo Spitz e de tipo Primitivo - Spitzs asiáticos e raças semelhantes
Estalão #262 - 16 de junho de 1987
O corpo do Spitz Japonês é coberto por uma pelagem longa e abundante, conhecida por ser antiaderente, sendo assim, muito difícil de sujar. Bruno é um belíssimo exemplar puro da raça no Brasil.
Esta é a Elena, Campeã Brasileira Filhote e Jovem. Este belíssimo exemplar de Igor Fukuyama e António Podolski, vem conquistando juízes renomados graças a sua perfeita padronagem. Considerada exemplo por muitos criadores europeus da raça Spitz Japonês. . Fonte: www.wfkennel.com

Spitz japonês[Nota] (em japonês: スピッツ (犬)#日本スピッツ) é uma raça oriunda do Japão. De acordo com o site Spitz Japonês Brasil, a origem da raça é incerta, porém, a teoria que tem sido mais aceita é de que o Spitz Japonês foi criado a partir de duas variedades de cães: O American Eskimo e o Spitz Alemão Branco, ambos exportados para o Japão em 1910, via Russia.

Entre 1920 e 1940, criadores japoneses escolheram os cães da tonalidade mais branca, saudáveis e com traços harmoniosos, buscando o aprimoramento genético. Através desses cruzamentos seletivos, chegou-se ao padrão Spitz Japonês tal qual conhecemos hoje. Após a Segunda Guerra Mundial, esta padronagem foi aceita pelo Kennel Clube do Japão, sendo mantida até os dias atuais.

No Brasil, existem pouquíssimos cães que se encaixam dentro do Padrão da Raça Spitz Japonês . Isso devido à falta de conhecimento e pela cruza descontrolada feita por canis que visam somente o lucro financeiro.

Os criadores e pesquisadores da raça Spitz Japonês, Ígor Fukuyama e António Podolskì lutam ativamente contra as fábricas de filhotes que comercializam a raça no Brasil.

Os ‘canis comerciais’ que sempre estão com filhotes disponíveis, apenas cruzam seus próprios cães da mesma família (pai e filha, irmãos, mãe e filho), o que acaba sendo devastador para o padrão e saúde da raça Spitz Japonês. Os filhotes que são resultado de cruza entre parentes geralmente têm uma função do sistema imunológico muito menor do que os outros cães. Isso significa que eles serão muito mais propensos a sofrer de doenças e condições nocivas de todos os tipos, de pequenas infecções e resfriados a condições graves como tumores inesperados (este último vem sendo recorrente no Brasil).

O Watanabe Fukuyama Kennel é o único canil brasileiro que visa o aperfeiçoamento e a preservação do Spitz Japonês no Brasil.


Muitos dizem que o Spitz Japonês provém do Samoieda, porém esta afirmação não é verídica.[1]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Spitz japonês
Spitz Japonês é uma raça elegante, se assemelha muito com uma raposa do Ártico. Possui uma inteligência e intuição fora do comum. Giovanna é um exemplar puro da raça no Brasil.
Ícone de esboço Este artigo sobre cães, integrado ao Projeto Cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.