Malamute-do-alasca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Malamute do Alaska
Nome original Alaskan Malamute
Outros nomes Malamute do Alaska; Locomotiva do Ártico; Mals ou Mally
País de origem  Estados Unidos
Características
Peso macho 36-48 kg
Peso fêmea 32-38 kg
Altura macho 61-66 cm na cernelha
Altura fêmea 56-61 cm na cernelha
Expectativa de vida 13-16 anos
Classificação e padrões
Federação Cinológica Internacional
Grupo 5 - Cães de tipo Spitz e de tipo Primitivo
Seção 1 - Cães Nórdicos de Trenó
Estalão #243 - 14 de agosto de 1996

Malamute do Alaska[Nota] (em inglês: Alaskan Malamute) é uma raça de cães nórdicos oriunda do Alasca, nos Estados Unidos. Considerada antiga, tem sua origem imprecisa, embora saiba-se que foram desenvolvidos por tribos do Alasca para o trabalho. Criado para puxar trenós e auxiliar na caça, foi nomeado em homenagem à tribo que primeiramente desenvolveu estes caninos, os Mahlemuts. Resistentes e fortes, foram peças fundamentais para os colonizadores da região durante o período da corrida do ouro.[1]

Características[editar | editar código-fonte]

Fisicamente, estes animais podem chegar a medir de 58 a 64 cm na cernelha e pesar entre 34 e 38 kg. A pelagem, densa e com subpelo, é considerada macia e rústica, embora não seja longa. Os malamutes do alaska são usados como cães de trenó para viagens pessoais, transportar mercadorias, ajudar a mover objetos, ou trenó como lazer. No entanto a maioria são animais de estimação da família ou cães de exposição. Malamutes são geralmente lentos em corridas de longa distância. Sua utilidade é bastante limitada para fazer viagens rápidas.

Seu temperamento é classificado como amistoso e afetivo, bem como companheiro, brincalhão e por vezes, maduro.[2]

Aparência[editar | editar código-fonte]

Malamute do Alasca

O malamute do alaska tem uma segunda camada de pele. É oleosa e tem duas polegadas de espessura. Sua pelagem exterior é espessa, mas tem pouco mais de uma polegada de comprimento. As orelhas são pequenas em proporção à cabeça e fica ereta e firme quando está em alerta. É um cão pesado e com uma natureza formidável em relação ao Husky siberiano, seu parente próximo, que foi criado para ser veloz. O malamute do alaska foi criado para força e resistência, que é o padrão da raça. Uma de suas características notáveis é a profundidade do peito, que equivale à metade da altura do animal (medida até a cernelha). Em conjunto com a larga ossatura das patas, denota-se a força incomum e o tremendo poder de propulsão desses cães.[3]

As cores mais comuns são várias tonalidades de cinza, branco e preto. Há grande variedade de manchas na raça, incluindo manchas na face, nuca ou pescoço. A única cor sólida (onde o exemplar apresenta toda a pelagem em uma única cor) permitida é o branco. Branco é sempre a cor predominante na parte inferior do corpo, parte das pernas, patas e parte das marcações da face. Uma mancha branca na testa e/ou um colar, ou uma mancha na nuca é atrativo e aceitável. O Malamute é mantado. Cores irregulares ou salpicos que se estendam sobre o corpo são indesejáveis. As cores de seus olhos são várias tonalidades de castanho, no entanto a cor castanho-escuro (frequentemente identificado como preto) é bastante comum. As tonalidades mais escuras são mais desejáveis. Não são permitidas quaisquer outras matizes, como verde ou azul, por exemplo. Olhos azuis configura falta desqualificante. O formato das orelhas é triangular, com as pontas sutilmente arredondadas. Inseridas bem separadas nos bordos posteriores externos do crânio, diferentemente dos huskies siberianos, que apresentam orelhas inseridas mais ao topo do crânio com separação proporcionalmente menor. A constituição física do malamute do alaska é forte, com patas perfeitas para andar na neve.

Husky siberiano, à esquerda; e malamute-do-alasca, à direita

A cauda peluda dos Malamutes os ajuda a mantê-los aquecidos, quando eles deitam na neve. São muitas vezes vistos colocando a cauda no nariz e no rosto, que supostamente ajuda a proteger o rosto da nevasca. As orelhas geralmente tem uma forma vertical, com o formato de cunha e são pequenas em proporção ao crânio. O focinho é longo e largo, ligeiramente afinado do crânio até o nariz. Nariz, gengiva e a pigmentação da borda dos olhos são pretos, mas alguns exemplares apresentam um tom rosado que pode escurecer ou clarear com o tempo, sendo aceitável somente nos cães vermelhos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Malamute do Alasca». Dog Times. Consultado em 3 de outubro de 2011. 
  2. «Malamute do Alasca». Saúde Animal. Consultado em 3 de outubro de 2011. 
  3. http://www.cbkc.org/padroes/pdf/grupo5/malamutedoalaska.pdf

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Malamute-do-alasca
Ícone de esboço Este artigo sobre cães, integrado ao Projeto Cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.