Malamute-do-alasca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Malamute-do-alasca
Nome original Alaskan Malamute
Outros nomes Malamute-do-alasca
País de origem  Estados Unidos
Características
Peso macho 36-48 kg
Peso fêmea 32-38 kg
Altura macho 61-66 cm na cernelha
Altura fêmea 56-61 cm na cernelha
Expectativa de vida 13-16 anos
Classificação e padrões
Federação Cinológica Internacional
Grupo 5 - Cães de tipo Spitz e de tipo Primitivo
Seção 1 - Cães Nórdicos de Trenó
Estalão #243 - 14 de agosto de 1996

Malamute do Alasca[Nota] (em inglês: Alaskan Malamute) é uma raça de cães nórdicos oriunda do Alasca, nos Estados Unidos. Considerada antiga, tem sua origem imprecisa, embora saiba-se que foram desenvolvidos por tribos do Alasca para o trabalho. Criado para puxar trenós e auxiliar na caça, foi nomeado em homenagem à tribo que primeiramente desenvolveu estes caninos, os Mahlemuts. Resistentes e fortes, foram peças fundamentais para os colonizadores da região durante o período da corrida do ouro.[1]

Características[editar | editar código-fonte]

Fisicamente, estes animais podem chegar a medir de 58 a 64 cm na cernelha e pesar entre 34 e 38 kg. A pelagem, densa e com subpelo, é considerada macia e rústica, embora não seja longa. Os malamutes do Alasca são usados como cães de trenó para viagens pessoais, transportar mercadorias, ajudar a mover objetos, ou trenó como lazer. No entanto a maioria são animais de estimação da família ou cães de espetáculo. Malamutes são geralmente lentos em corridas de longa distância. Sua utilidade é bastante limitada para fazer viagens longas.

Seu temperamento é classificado como amistoso e afetivo, bem como companheiro, brincalhão e por vezes, maduro.[2]

Aparência[editar | editar código-fonte]

Malamute do Alasca

O malamute do Alasca tem uma segunda camada de pele. É oleosa e tem duas polegadas de espessura. Sua pelagem exterior é espessa, mas tem pouco mais de uma polegada de comprimento. As orelhas são pequenas em proporção à cabeça e fica ereta e firme quando está em alerta. É um cão pesado e com uma natureza formidável em relação ao Husky siberiano, seu parente próximo, que foi criado para ser veloz. O malamute do Alasca foi criado para força e resistência, que é o padrão da raça.

As cores mais comuns são várias tonalidades de cinza, branco e preto. Há grande variedade de manchas na raça, incluindo manchas na face, nuca ou pescoço. As cores de seus olhos são várias tonalidades de castanho, no entanto a cor castanho-escuro (frequentemente identificado como preto) é bastante comum. As tonalidades mais escuras são mais desejáveis. Não são permitidas quaisquer outras matizes, como verde ou azul, por exemplo. Olhos azuis configura falta desqualificante. A constituição física do Malamute do Alaska é forte, com patas perfeitas para andar na neve.

Husky siberiano, à esquerda; e malamute-do-alasca, à direita

A cauda peluda dos Malamutes os ajudam a mantê-los aquecidos, quando eles deitam na neve. São muitas vezes vistos colocando a cauda no nariz e no rosto, que supostamente ajuda a proteger o rosto da nevasca. As orelhas geralmente tem uma forma vertical, com o formato de cunha e são pequenas em proporção ao crânio. O focinho é longo e largo, ligeiramente afinado do crânio até o nariz. A nariz e gengiva são pretas, mas alguns tem elas de um tom rosado e podem escurecer ou clarear com o tempo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Malamute do Alasca". Dog Times. Consult. 3 de outubro de 2011. 
  2. "Malamute do Alasca". Saúde Animal. Consult. 3 de outubro de 2011. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Malamute-do-alasca
Ícone de esboço Este artigo sobre cães, integrado ao Projeto Cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.