Srebrenica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Srebrenica
Srebrenica em agosto de 2004
Srebrenica em agosto de 2004
Brasão oficial de Srebrenica
Brasão
Localização de Srebenica
Localização de Srebenica
Coordenadas 44° 06' N 19° 18' E
País  Bósnia e Herzegovina
Entidade República Sérvia
Prefeito Mladen Grujičić
Área  
  Total 526.83 km²
População  
  Cidade (2013) 2.607
    Densidade   25/km²
  Urbana 13.409
Fuso horário
  Verão (DST)
CET (UTC+1)
CEST (UTC+2)
Website: http://www.srebrenica.gov.ba/

Srebrenitza[1][2] ou Srebenica (no alfabeto cirílico Сребреница, pronunciada Srebrenitza[3][4]) é uma cidade e município no leste da Bósnia e Herzegovina, na entidade política chamada de República Srpska. É uma pequena cidade montanhosa, com sua principal indústria sendo a mineração de sal e um balneário nas proximidades. Em 2013, a cidade tinha uma população de 2.604 habitantes, enquanto o município tinha 13.409 habitantes.

É especialmente conhecida devido ao infame Massacre de Srebrenica, ocorrido durante a Guerra da Bósnia.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Período romano[editar | editar código-fonte]

Durante os tempos romanos, havia um assentamento de nome Domavia, conhecido por ter estado perto de uma mina. O minério de prata de lá foi transferido para as casas da moeda em Salona, no sudoeste, e Sirmio, no nordeste, usando a Via Argentaria, uma rota comercial romana e medieval através dos Alpes dináricos.

Idade média[editar | editar código-fonte]

Nos séculos XIII e XIV, a região fazia parte do Banato da Bósnia e, posteriormente, do Reino da Bósnia. A primeira referência ao nome Srebrenica foi em 1376, época em que já era um importante centro de comércio nos Balcãs ocidentais, baseado especialmente nas minas de prata da região. Naquela época, um grande número de comerciantes da República de Ragusa se estabeleceram lá, e eles controlavam o comércio de prata doméstica e a exportação por mar, quase inteiramente através do porto de Ragusa (Dubrovnik).[6] Durante o século XIV, muitos mineiros alemães se mudaram para a área.[7] Houve diversos conflitos armados disputando Srebrenica por causa de suas minas. De acordo com o historiador checo Konstantin Josef Jireček, de 1410 a 1460, Srebrenica trocou de mãos várias vezes, sendo sérvia cinco vezes, bósnia quatro vezes e otomana três vezes. As minas de Podrinje e Usora da Bósnia faziam parte do Despotado Sérvio antes da conquista otomana.[8]

Período otomano[editar | editar código-fonte]

Com a cidade sob o domínio otomano, tornando-se menos influenciada pela República de Ragusa, a importância econômica de Srebrenica entrou em declínio, assim como a proporção de cristãos na população. O mosteiro franciscano foi convertido em mesquita, mas o grande número de católicos, ragusanos e saxões, fez com que a conversão da cidade ao islamismo fosse mais lenta do que na maioria das outras cidades da região.[9] A área de Osat foi libertada por um curto período de tempo durante a Primeira Revolta Sérvia (1804-13), sob a liderança de Kara-Marko Vasić, de Crvica. Após a explosão da insurreição, Metropolitan Hadži Melentije Stevanović contatou Vasić, que se reuniu com a liderança rebelde. Depois de participar de batalhas no Drina (1804), Vasić pediu a Karađorđe um exército para libertar Osat; Lazar Mutap foi despachado e a região ficou sob domínio rebelde. Em 1808, os otomanos destruíram Osat e, em 1813, os rebeldes deixaram a região.

Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Durante a Segunda Guerra Mundial houve muitas atrocidades cometidas pelos chetniks e ustashas. Partisans lutaram contra os chetniks e os ustashe durante a guerra e em Srebrenica foi construído um memorial cemitério para as vítimas caídas.

Guerra da Bósnia[editar | editar código-fonte]

Lápides memoriais de massacre de Srebrenica

A cidade de Srebrenica ganhou notoriedade internacional como resultado de eventos durante a Guerra da Bósnia (1992-1995). Os objetivos estratégicos proclamados pela presidência separatista sérvia da Bósnia incluíam a criação de uma fronteira separando o povo sérvio de outras comunidades étnicas da Bósnia e a abolição da fronteira ao longo do rio Drina que separa a Sérvia e a Republika Srpska dos sérvios-bósnios.[10] A população majoritária bósnia-muçulmana/bósnia do vale de Drina representava um grande obstáculo à realização desses objetivos. Nos primeiros dias da campanha de transferência forçada (limpeza étnica) que se seguiu à eclosão da guerra, em abril de 1992, a cidade de Srebrenica foi ocupada por forças sérvias e sérvias. Foi posteriormente retomada por grupos de resistência bósnia. Os refugiados expulsos das cidades e aldeias do outro lado do vale central de Drina procuraram abrigo em Srebrenica, inchando a população da cidade.

A cidade e seus arredores foram cercados e sitiados pelas forças sérvias. Em 16 de abril de 1993, as Nações Unidas declararam o enclave bósnio muçulmano/bósnio uma área segura da ONU, "livre de qualquer ataque armado ou qualquer outro ato hostil", e protegida por uma pequena unidade operando sob o mandato da Força de Proteção das Nações Unidas (UNPROFOR).

Srebrenica e as outras áreas seguras de Žepa e Goražde eram bolsões isolados de territórios mantidos pelo governo da Bósnia no leste da Bósnia. Em julho de 1995, apesar do status de proteção da ONU da cidade, ela foi atacada e capturada pelo Exército da Republika Srpska. Após a captura da cidade, todos os homens em idade de lutar que caíram nas mãos dos sérvios-bósnios foram massacrados em uma série sistematicamente organizada de execuções sumárias. As mulheres da cidade e os homens com menos de 12 anos de idade e acima de 65 anos foram transferidos de ônibus para Tuzla.

O massacre de Srebrenica é considerado o pior genocídio da história do pós-Segunda Guerra Mundial até hoje.[11]

Em 2001, o massacre de Srebrenica foi determinado por um acórdão do Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia (TPIJ) como um crime de genocídio (confirmado em recurso em 2004).[12] Esta conclusão foi confirmada em 2007 pelo Tribunal Internacional de Justiça. A decisão do TPIJ foi seguida de uma admissão e um pedido de desculpas pelo massacre pelo governo da República Sérvia.[13]

Nos termos do Acordo de Dayton de 1995, que pôs fim à Guerra da Bósnia, Srebrenica foi incluída no território designado para o controle servo-bósnio como entidade da República Sérvia da Bósnia e Herzegovina. Apesar das disposições do Acordo de Dayton, o retorno dos sobreviventes foi repetidamente obstruído. Em 2007, ataques verbais e físicos contra os refugiados retornados continuavam a ser relatados na região em torno de Srebrenica.[14]

Destino das aldeias bosníacas[editar | editar código-fonte]

Em 1992, as aldeias bosníacas em torno de Srebrenica estavam sob ataques constantes das forças sérvias. O Instituto Bósnio do Reino Unido publicou uma lista de 296 aldeias destruídas pelas forças sérvias em torno de Srebrenica três anos antes do genocídio e nos primeiros três meses de guerra (abril-junho de 1992):

Mais de três anos antes do genocídio de Srebrenica de 1995, nacionalistas sérvios-bósnios - com apoio logístico, moral e financeiro da Sérvia e do Exército do Povo Iugoslavo (JNA) - destruíram 296 vilarejos predominantemente bósnios (bosníacos) na região de Srebrenica, desalojando à força cerca de 70 mil bósnios de suas casas e sistematicamente massacraram pelo menos 3.166 bosníacos (mortes documentadas) incluindo muitas mulheres, crianças e idosos.[15]

De acordo com o julgamento de Naser Orić:

Entre abril de 1992 e março de 1993, a cidade de Srebrenica e as aldeias da região habitadas por muçulmanos bósnios estavam constantemente sujeitas a ataques militares sérvias, incluindo ataques de artilharia, franco-atiradores, assim como bombardeios ocasional de aeronaves. Cada investida seguia um padrão similar. Soldados e paramilitares sérvios cercavam a vila ou povoado bosníaco, conclamaram a população a entregar suas armas, e então começaram com bombardeios e tiroteios indiscriminados. Na maioria dos casos, eles entraram na aldeia, expulsaram ou mataram a população, que não oferecia resistência significativa e destruiu suas casas. Durante este período, Srebrenica foi submetida a bombardeios indiscriminados de todas as direções diariamente. Potočari, em particular, era um alvo diário da artilharia sérvia e da infantaria, porque era um ponto sensível na linha de defesa em torno de Srebrenica. Outros assentamentos muçulmanos bósnios foram rotineiramente atacados também. Tudo isso resultou em um grande número de refugiados e vítimas.[16]

Política[editar | editar código-fonte]

Em 2007, a assembleia municipal de Srebrenica adotou uma resolução exigindo a independência da entidade República Sérvia (embora não da soberania da Bósnia); os membros sérvios da assembléia não votaram na resolução.[17] Nas eleições de 2016, Mladen Grujičić, um sérvio da Bósnia e natural da cidade de Srebrenica, foi eleito prefeito de Srebrenica.

Comunidades locais[editar | editar código-fonte]

O município (општина ou opština) é subdividido nas seguintes comunidades locais (месне заједнице ou mjesne zajednice):

  • Brežani
  • Crvica
  • Gostilj
  • Kostolomci
  • Krnići
  • Luka
  • Orahovica
  • Osatica
  • Podravanje
  • Potočari (bs)
  • Radoševići
  • Ratkovići
  • Sase
  • Skelani
  • Skenderovići
  • Srebrenica
  • Sućeska
  • Toplica
  • Viogor

Demografia[editar | editar código-fonte]

Historical population
AnoPop.±% p.a.
195324 712—    
196129 283+2.14%
197133 357+1.31%
198136 292+0.85%
199136 666+0.10%
201313 409−4.47%

De acordo com os resultados do censo de 2013, o município de Srebrenica tem uma população de 13.409 habitantes.

Grupos étnicos[editar | editar código-fonte]

Município[editar | editar código-fonte]

As fronteiras do município nos censos de 1953 e 1961 eram diferentes. Em 1953, muçulmanos por nacionalidade haviam surgido como uma etnia que liderava os muçulmanos eslavos para identificar os iugoslavos. Como o próprio iugoslavo foi adotado em 1948, todos eles eram classificados como outros. Até o recenseamento de 1961, a municipalidade de Srebrenica incluiu o território de hoje do município de Bratunac. A composição étnica do município:

Ano do censo Total Bosníacos Sérvios Croatas Iugoslavos Outros
2013[18] 13,409 7,248 (54.05%) 6,028 (44.95%) 16 (0.119%) 117 (0.87%)
1991 36,666 27,572 (75.19%) 8,315 (22.67%) 38 (0.10%) 380 (1.03%) 361 (0.98%)
1981 36,292 24,930 (68.69%) 10,294 (28.36%) 80 (0.22%) 602 (1.65%) 386 (1.06%)
1971 33,357 20,968 (62.85%) 11,918 (35.72%) 109 (0.32%) 121 (0.36%) 241 (0.72%)
1961 29,283 14,565 (49.74%) 12,540 (42.82%) 71 (0.24%) 1,967 (6.71%)
1953 24,712 N/A 10,632 (43.02%) 43 (0.17%) 13,901 (56.25%) 135 (0.55%)
1948 39,954 N/A 20,195 (50.55%) 52 (0.13%) 19,671 (49.23%)
1931[carece de fontes?] 35,210 N/A 17,766 (50.5%) 103 (0.29%) 17,332 (49.2%)

Cidade[editar | editar código-fonte]

Ano do censo Total Bosníacos Sérvios Croatas Iugoslavos Outros
1991 5,746 3,673 (63.92%) 1,632 (28.40%) 34 (0.59%) 328 (5.70%) 79 (1.37%)
2013 2,241 998 (41.60%) 1,369 (57.10%) 8 (0.35%) 0 (0.00%) 22 (0.98%)

Assentamentos[editar | editar código-fonte]

Estrutura étnica da população do município de Srebrenica, por assentamentos, censo de 2013
Assentamento Total Bosníacos Croatas Sérvios Outros
Bostahovine 299 299 0 0 0
Bučinovići 221 221 0 0 0
Crvica 551 0 1 549 1
Donji Potočari 673 363 1 330 11
Gornji Potočari 247 245 0 0 2
Gostilj 503 235 0 266 2
Kalimanići 377 14 0 363 0
Liješće 263 92 0 170 1
Osmače 264 264 0 0 0
Pećišta 550 356 1 190 0
Petriča 271 0 0 270 1
Skelani 824 217 0 605 2
Srebrenica 2397 998 8 1369 22

Economia[editar | editar código-fonte]

Antes de 1992, havia uma fábrica de metal na cidade e minas de chumbo, zinco e ouro nas proximidades. O nome da cidade (Srebrenica) significa "mina de prata", o mesmo significado do seu antigo nome latino Argentaria.

Antes da guerra, Srebrenica também tinha um grande balneário e a cidade prosperava do turismo. Hoje em dia, Srebrenica tem algum turismo, mas muito menos desenvolvido do que antes da guerra. Atualmente, uma pensão, motel e um albergue estão operando na cidade.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Últimas Edições - notícias recentes do Jornal Nacional - NOTÍCIAS - Vídeo mostra paramilitares sérvios executando jovens muçulmanos na Bósnia». jornalnacional.globo.com. Consultado em 11 de julho de 2015. 
  2. -, RTP,. «Homenagem às vítimas do cerco de Srebrenitza - Mundo - Homenagem às vítimas do cerco de Srebrenitza». www.rtp.pt. Consultado em 11 de julho de 2015. 
  3. «Últimas Edições - notícias recentes do Jornal Nacional - NOTÍCIAS - Vídeo mostra paramilitares sérvios executando jovens muçulmanos na Bósnia». jornalnacional.globo.com. Consultado em 11 de julho de 2015. 
  4. -, RTP,. «Homenagem às vítimas do cerco de Srebrenitza - Mundo - Homenagem às vítimas do cerco de Srebrenitza». www.rtp.pt. Consultado em 11 de julho de 2015. 
  5. «Caso Procurador vs. Radislav Krstić» (PDF) (em inglês). Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia. Consultado em 10 de outubro de 2018. 
  6. Jireček, Konstatin (1879). Die Handelsstrassen und Bergwerke von Serbien und Bosnien während des Mittelalters: historisch-geographische Studien (em alemão). Praga: Verlag der königlichen böhmischen Gesellschaft der Wissenschaften 
  7. Dinić, Mihailo (1955). Za istoriju rudarstva u srednjevekovnoj Srbiji i Bosni. Belgrado: Izdavačko preduzeće 
  8. Kulenović, Salih (1995). Etnologija sjeveroistočne Bosne: rasprave, studije, članci. Tuzla: Muzej istočne Bosne 
  9. Malcolm, Noel (1996). Bosnia: A Short History (em inglês). Nova Iorque: NYU Press. p. 53 
  10. «CASO NO. IT-04-80-I» (em inglês). Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia. Consultado em 10 de outubro de 2018. 
  11. «Srebrenica reburies 308 victims of massacre». NBC News (em inglês). 11 de julho de 2008. Consultado em 10 de outubro de 2018. 
  12. «Krstic – Judgement». Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia 
  13. «Serbs sorry for Srebrenica deaths». BBC. 19 de abril de 2004 
  14. «7th Session of the UN Human Rights Council» (PDF). Society for Threatened Peoples 
  15. Toljaga, Daniel. «Prelude to the Srebrenica genocide». Bosnian Institute UK 
  16. «Naser Oric Trial Judgement, ICTY» (PDF) 
  17. «Srebrenica pushes for partition». B92. 25 de março de 2007 
  18. POPIS STANOVNIŠTVA, DOMAĆINSTAVA I STANOVA U BOSNI I HERCEGOVINI, 2013. REZULTATI POPISA. «CENZUS OF POPULATION, HOUSEHOLDS AND DWELLINGS IN BOSNIA AND HERZEGOVINA, 2013 FINAL RESULTS» (PDF). popis2013.ba. Consultado em 7 de julho de 2016. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


 
Organização territorial da Bósnia e Herzegovina
Bandeira de Bósnia e Herzegovina
Entidades da Bósnia e Herzegovina
Republika Srpska | Federação da Bósnia e Herzegovina
Distritos federais da Bósnia e Herzegovina
Distrito de Brčko
Cantões da Federação da Bósnia e Herzegovina
Podrinje | Bósnia Central | Herzegovina-Neretva | Posavina | Sarajevo | Tuzla | Una Sana | Bósnia ocidental | Herzegovina ocidental | Zenica-Doboj
Cidades oficiais da Bósnia e Herzegovina
Banja Luka | Istočno Sarajevo | Mostar | Sarajevo
Municípios da Bósnia e Herzegovina

Banovići | Berkovići | Bihać | Bijeljina | Bileća | Bosanska Dubica | Bosanska Kostajnica | Bosanska Krupa | Bosanski Brod | Bosanski Petrovac | Bosansko Grahovo | Bratunac | Brčko | Brod | Bugojno | Busovača | Bužim | Čajniče | Čapljina | Cazin | Čelić | Čelinac | Centar, Sarajevo | Čitluk | Derventa | Donji Žabar | Drvar | Doboj | Doboj Istok | Doboj Jug | Dobretići | Domaljevac-Šamac | Donji Vakuf | Foča | Foča-Ustikolina | Fojnica | Gacko | Glamoč | Goražde | Gornji Vakuf | Gračanica | Gradačac | Gradiška | Grude | Hadžići | Han Pijesak | Ilidža | Ilijaš | Istočni Drvar | Istočni Mostar | Istočni Stari Grad | Jablanica | Jajce | Jezero | Kakanj | Kalesija | Kalinovik | Kiseljak | Kladanj | Ključ | Kneževo | Konjic | Kotor Varoš | Kreševo | Krupa na Uni | Kupres | Kupres Republike Srpske | Laktaši | Livno | Ljubinje | Ljubuški | Lopare | Lukavac | Maglaj | Milići | Modriča | Mostar | Mrkonjić Grad | Neum | Nevesinje | Novi Grad | Novi Grad, Sarajevo | Novo Sarajevo | Novi Travnik | Odžak | Olovo | Orašje | Osmaci | Oštra Luka | Pale | Pale-Praca | Pelagićevo | Petrovac | Petrovo | Posušje | Prijedor | Prnjavor | Prozor | Ravno | Ribnik | Rogatica | Rudo | Šamac | Sanski Most | Sapna | Šekovići | Šipovo | Široki Brijeg | Skelani | Sokolac | Srbac | Srebrenica | Srebrenik | Stari Grad, Sarajevo | Stolac | Teočak | Tešanj | Teslić | Tomislavgrad | Travnik | Trebinje | Trnovo | Trnovo Republike Srpske | Tuzla | Ugljevik | Usora | Ustiprača | Vareš | Velika Kladuša | Višegrad | Visoko | Vitez | Vlasenica | Vogošća | Vukosavlje | Zavidovići | Žepče | Živinice | Zvornik