Suspiria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde novembro de 2017).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Suspiria
Suspiria
SuspiriaItaly.jpg
 Itália
1977 •  cor •  98 min 
Direção Dario Argento
Roteiro Dario Argento
Daria Nicolodi
Narração Dario Argento
Elenco Jessica Harper
Stefania Casini
Flavio Bucci
Miguel Bosè
Alida Valli
Joan Bennett
Gênero Terror, Suspense
Música Goblin
Dario Argento
Lançamento 1 de Fevereiro de 1977
Idioma italiano

Suspiria (Suspiria) é um filme dirigido por Dario Argento estrelando Jessica Harper e Stefania Casini e as participações de Alida Valli e Joan Bennett em seu ultimo filme. Foi lançado em 1 de Fevereiro de 1977.

Logo, Suspiria se tornou um dos filmes mais bem sucedidos do diretor Dario Agento, recebendo críticas positivas pelo seu talento visual, sua edição de fotografia, que usa cores vibrantes — como azul e um abuso da cor vermelha, e a trilha sonora, feita pela banda de rock progressivo Goblin, realizando um segundo trabalho com Argento, já que o primeiro foi Profondo Rosso'. Foi nomeado para dois Saturn Awards de Melhor Atriz Coadjuvante, para Joan Bennett, em 1978.

Desde então, Suspiria vem se tornando um clássico cult, e um remake está sendo planejado, para ser estrelado por Dakota Johnson, com direção de Luca Guadagnino. Suspiria é um dos melhores filmes do gênero terror já lançados nos últimos tempos, sendo que o estilo onírico e surreal empregado nesta película foi influente em um grande número de filmes lançados em anos posteriores. A característica de filmagem de Argento atingiu o ápice no filme anterior, o já referido Profondo Rosso, e foi utilizado neste Suspiria (e nos posteriores) a exaustão. O roteiro e a performance dos atores chegam a ser secundários, e são preteridos ao estilo de filmagem característica, com preferência por cortes rápidos e a utilização de cores fortes, próprias do cinema italiano, mais precisamente ao estilo do diretor Mario Bava (que participou das filmagens da sequencia Inferno de 1980).

Inclusive, é muito discutido pelos admiradores do filme, a real motivação do roteiro neste filme, já que este deixa algumas dúvidas, como o real motivo da chuva de vermes (que seria para apresentar a bruxa mestra Helena Markus), e o misterioso ataque sofrido pelo pianista cego pelo seu cão guia. Entretanto, todas estas discussões são facilmente diluídas, ja que o filme não é tão difícil, e chama a atenção pela sua fotografia carregada e pela assustadora musica da banda Goblin (considerada a melhor trilha sonora feita para um filme de terror, superando até a clássica trilha de The Omen). Ainda, deve se ter em mente que as imagens do filme não funcionariam sem a pesadíssima trilha sonora, que imprime uma sensação de mal iminente nunca sentida antes em um filme do gênero. Inclusive Argento teria relatado que seu desejo era fazer um filme que fosse semelhante a um pesadelo para os sentidos, sensação que é alcançada no filme.

O dvd do filme foi lançado no Brasil em 2003 pela Works dvds, fazendo parte da coleção Dark Side. A edição trouxe inúmeros extras, dentre eles, diversos trailers e anúncios de Radio e TV, além de um disco bônus com um interessantíssimo documentário de 1 hora sobre a filmografia de Dario Argento. Hoje em dia, o dvd da Works é um item raríssimo e esta esgotado, e somente se encontra uma edição simples de Suspiria, lançada por outra distribuidora. Na Inglaterra e nos EUA, existem mais de três distribuidoras que lançaram o filme, e todas estas edições são diferentes uma das outras, com uma variedade de extras, que se diferenciam de uma ou outra edição.

Apesar do sucesso do filme, sua sequencia não teve o mesmo impacto, sendo que Argento perdeu seu contrato da Fox em razão do pouco sucesso e impacto de Inferno (1980). Já o ultimo filme - O retorno da Maldição - é totalmente fora de foco, sendo que o roteiro é forçado a fazer referencia à personagens dos filmes anteriores. A conclusão da trilogia, apesar de ser aguardada pelos fãs, foi um decepcionante fiasco.

O filme é muito influente, sendo que é possível perceber até em filmes recentes e famosos, como O Cisne Negro.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Suzy Bannion (Jessica Harper), é uma bailarina que sonha em estudar em uma das mais famosas academias de artes, e para isso vai para uma academia de ballet. Porém, na noite em de sua chegada, Pat Hingle (Eva Axen) é vista correndo da escola, e mais tarde é brutalmente assassinada. Quando Suzy chega à escola, estranhos eventos começam a acontecer, como um assassino rondando os corredores do lugar, o assassinato de Sara (Stefania Casini), uma amiga de Suzy, e o uma pianista cego que trabalhava na escola e acaba atacado pelo seu cão guia.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

O título e o conceito geral de As Três Mães veio de Suspiria di Profundis, uma inspiração não creditada para o filme. Há uma sessão no livro, intitulada: Levana and Our Ladies of Sorrow. A peça afirma que, assim como há as Três Graças, há três dores: Mater Lacymarum, mãe das lágrimas, Mater Suspiriorum, mãe dos suspiros e Mater Tenebrarum, mãe das trevas.

A roteirista, Daria Nicolodi — na época, esposa de Argento —, afirma que sua inspiração para o filme, veio de uma história que sua avó contava, que quando ela era criança, estudava numa escola de balé, até que descobrira que o local era habitado por bruxas, e fugiu de lá. Essa história foi confirmada mais tardo pelo próprio Argento, que a ideia principal para o filme era ter crianças de 12 anos como os alunos, porém, o produtor — e também seu pai —, Salvatore Argento, disse que o filme era violento demais para ter crianças, mas, mesmo assim, um ator mirim, Jacopo Marian, que havia trabalhado com o diretor dois anos antes em Profondo Rosso, ficou no filme, atuando como Albert, o sobrinho de Madame Blanc, interpretada por Joan Bennett. E, tanto Argento, quanto Nicolodi, não mexeram no roteiro, e, por isso o filme tem diálogos tão infantis, e, o diretor colocou as maçanetas, mais ou menos, até a cabeça dos atores para poderes levantar os braços como as crianças fazem.

Na edição especial de 25 anos de aniversário do filme, em 2002, foi lançado um DVD contendo uma entrevista com Jessica Harper, que comentou o fato de, raramente os diálogos serem registrados no momento da gravação, algo muito comum em filmes italianos. Ela também lembrou que parte da razão para isso foi porque cada ator falava sua língua natal, como Harper e Bennett falaram inglês; Casini, Valli e Bulcci falavam italiano; e vários outros falavam alemão, já que a maioria do filme foi gravado na Alemanha e parte na Itália, e como cada ator geralmente sabia o que outro estava dizendo, como no roteiro, o outro respondia, como se tivesse entendido. Argento também teve uma entrevista, e mostrou desapontamento, já que a voz de Harper, que ele gostava não foi mantida na versão dublada italiana, já que todas as falas foram dubladas por americanos.

Recepção e Crítica[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu elogios das críticas, sendo que no site Rotten Tomatoes recebeu uma classificação de 95%, com base em 40 comentários. O mesmo site também o classificou-o no número 41 na sua lista dos melhores filmes de terror de 2010. Embora alguns críticos elogiam o empenho visual do filme, alguns acham que o roteiro é bastante confuso, por sua falta de sentido.

Janet Maslin do The New York Times escreveu uma crítica mista, dizendo que o filme tinha "encantos delgados, embora eles vão com toda a certeza ser perdida sobre os espectadores que são mais sensíveis". Dave Kehr do Chicago Reader deu uma crítica positiva, afirmando que "Argento trabalha tão duro para a sua efeitos jogando em torno de cortes de choque, luzes coloridas e câmera peculiar ângulos-que seria indelicado não ser um pouco de medo". Apesar de J. Hoberman de The Village Voice deu uma crítica positiva como bem, que ele chama de "um filme que só faz sentido para os olhos".

The Village Voice classificou Suspiria  em sua lista dos 100 maiores filmes feitos no século XX. Adam Smith da revista Empire concedeu ao filme uma pontuação perfeita de cinco em cinco anos. A revista Empire também classificou Suspiria na posição 312 em sua lista dos 500 maiores filmes já feitos, bem como a posição 45 em sua lista de "Os 100 Melhores Filmes de Cinema Mundial".  Allmovie chamou de "um dos filmes mais marcantes sobre os sentidos sempre a ser empenhada em celulóide [...] este conto implacável do sobrenatural foi e provavelmente ainda é-o mais próximo de um cineasta chegou a capturar um pesadelo no filme ".Entertainment Weekly classificou Suspiria posição 18 em sua lista dos 25 mais assustadores filmes de todos. Uma pesquisa de críticos da Total Film classificou-o na posição 3 em sua lista dos 50 melhores filmes de terror de todos. Uma das sequências do filme foi classificado na posição 24 na Bravo Os 100 mais assustadores momentos em filmes. IGN classificou-o na posição 20 em sua lista dos 25 melhores filmes de terror. O legendário roqueiro Alice Cooper (entrevista no disco extra do filme) relata que Suspiria seria o melhor filme de terror da história.

Na Cultura Popular[editar | editar código-fonte]

O filme é referenciado entre bandas e filmes, sua referência mais recente, foi no curta Hypnagogia, por causa de sua direção de fotografia, igual ao filme. Em 2007, no filme Juno, foi referenciado pela personagem título, dizendo que o filme é o mais sangrento, mas após ver The Wizard of Gore, mudou de ideia.

Além de ser referenciado em filmes, também é muito em bandas, principalmente de rock progressivo, em razão de sua fantástica trilha sonora.

Remake[editar | editar código-fonte]

Durante Junho de 2006, estúdio japonês Gonzo anunciou a produção de um anime refilmagem de Suspiria (サスペリア) está em desenvolvimento, mas ainda não anunciou uma data de lançamento para a transmissão de TV. A adaptação do anime será dirigido por Yoshimasa Hiraike (SoltyRei ).

Foi anunciado através MTV em 2008, que um remake de Suspiria está em produção e será dirigido por David Gordon Green , que dirigiu filmes como Undertow e Pineapple Express . Tal como acontece com muitos remakes de filmes de cult, o anúncio foi recebidos com hostilidade por alguns, incluindo o próprio Argento. O filme será produzido pela produtora italiana First Sun. Em agosto de 2008, o site Blood Disgusting informou que Natalie Portman e considerável Charlie Films de Annette Savitch foram considerados para produzir o remake e que Portman iria desempenhar o papel principal.  O projeto de First Sun também foi anunciado para ser produzido por Marco Morabito e Luca Guadagnino.

Após um período de nenhuma notícia em que pensava-se que a tentativa de refilmagem falhou, Green admitiu em Agosto de 2011 estar novamente a tentando refazer o filme. Foi anunciado em 15 de maio de 2012, que a atriz Isabelle Fuhrman ( A ÓrfãJogos Vorazes) irá desempenhar o papel principal.

No final de 2012, o remake planejado foi colocado em espera. Em Janeiro de 2013, Green revelou que o remake nunca pode acontecer devido a questões legais .

Anunciado em Abril de 2014, Green admitiu que o remake de Suspiria era muito caro para fazer durante o "boom found footage". É muito provável que não será feita.

Após todas estas tentativas, finalmente, o remake de '''Suspiria''' será realizado pelo diretor, produtor e roteirista de cinema italiano, Luca Guadagnino, conhecido pelos filmes  Io sono l'amore (2009) e A Bigger Splash (2015).

As filmagens terão início em novembro de 2016 na cidade de Varese, na Itália, tendo como set de filmagem o desativado Hotel Campo di Fiori. Além da Itália, as filmagens do remake se estenderão para a Hungria.

O filme trará nos papéis principais as atrizes Dakota Johnson (Fifty Shades of Grey, Black Mass), Tilda Swinton (Doutor Estranho, As Crônicas de Nárnia), Chloe Moretz (Se Eu Ficar) e Mia Goth (Ninfomaníaca - volume II). O filme, também, contará com a participação de Jessica Harper, a intérprete da protagonista Suzy Bannion no filme original de Dario Argento.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]