TRAPPIST-1f

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2017). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
TRAPPIST-1f
Exoplaneta Extrelas com exoplanetas
TRAPPIST-1f Artist's Impression.png
Impressão artística de TRAPPIST-1f
Estrela mãe
Estrela TRAPPIST-1
Constelação Aquarius
Ascensão reta 23h 06m 29.283s[1]
Declinação –05° 02′ 28.59″
Magnitude aparente 18.8
Distância 39.5 ± 1.3 anos-luz
12.1 ±0.4 pc
Tipo espectral M8V[2]
Elementos orbitais
Semieixo maior 0.037 UA
Excentricidade < 0.063
Período orbital 9.206690 (± 0.000015)
Inclinação 89.680 (± 0.034)
Características físicas
Massa 0.08 (± 0.009) MJ
0.68 (± 0.18) M
Raio 0.117 (± 0.004) RJ
1.045 (± 0.038) R
Gravidade superficial ~0.62 m/s²
Temperatura 219 K (Predefinição:Convert/C F), ≳1 400 K (Predefinição:Convert/C F) K
Descoberta
Data da descoberta 22 de fevereiro
Método de detecção Trânsito
Estado da descoberta Confirmado
Outras designações
2MASS J23062928-0502285 f, 2MASSI J2306292-050227 f, 2MASSW J2306292-050227 f, 2MUDC 12171 f

TRAPPIST-1f, também designado como 2MASS J23062928-0502285 f, é um exoplaneta, provavelmente rochoso orbitando dentro da zona habitável[3] em torno da estrela anã ultrafria  TRAPPIST-1 a 39 anos-luz (12 parsecs) de distância da Terra, na constelação de Aquarius. O exoplaneta foi encontrado usando-se o método de trânsito.

Ele foi um dos quatro novos exoplanetas descobertos orbitando a estrela usando dados do Telescópio Espacial Spitzer.

Características[editar | editar código-fonte]

Massa, raio e temperatura[editar | editar código-fonte]

TRAPPIST-1f é um exoplaneta do tamanho da Terra, o que significa que tem uma massa e o raio perto da Terra. Ele tem uma temperatura de equilíbrio de 219 K (-54 °C; -65 °F), o que aumenta acima de 1,400 K (1,130 °C; 2,060 °F) se o aquecimento da sua provável densa atmosfera ser levado em conta. Ele tem um raio de 0.68 ± 0.18 Predefinição:Earth radius e uma massa de 0,68 ± 0.18 Predefinição:Earth mass, dando-lhe uma densidade de 3.3 ± 0.9 g/cm. Estes valores sugerem que a gravidade superficial seja cerca de 6.1 m/s  (62% do valor da Terra).

Estrela[editar | editar código-fonte]

O planeta orbita em torno de uma estrela anã ultrafria (Tipo M) chamada TRAPPIST-1. A estrela tem uma massa de 0,08 Predefinição:Solar mass e um raio de 0,11 Predefinição:Solar radius. Tem uma temperatura de 2550 K e pelo menos 500 milhões de anos de idade. Em comparação, o Sol tem 4,6 bilhões de anos de idade[4] e tem uma temperatura de 5778 K.[5] A estrela é rica em metais, com uma metalicidade ([Fe/H]) de 0,04, ou 109% da energia solar. Isto é particularmente estranho, como tal, de estrelas de baixa massa, perto da fronteira entre anãs marrons e estrelas de fusão de hidrogênio são esperadas para terem consideravelmente menos teor de metais do que o Sol. Sua luminosidade (LPredefinição:Solar luminosity) é de 0,05% do que a do Sol.

magnitude aparente da estrela, ou o quão brilhante ele aparece da perspectiva da Terra, é 18.8. Portanto, é fraca demais para ser visto a olho nu.

Órbita[editar | editar código-fonte]

TRAPPIST-1f orbita a sua estrela en cerca de 9 dias e um raio orbital de cerca de 0.037 vezes maior que a da Terra (em comparação com a distância de Mercúrio do Sol, que é de cerca de 0,38 AU).

Habitabilidade[editar | editar código-fonte]

Impressão artística da superfície da TRAPPiST-1f, representando um oceano de água líquida em sua superfície. A estrela mãe e os planetas vizinhos também são ilustrados.

TRAPPIST-1f tem um raio parecido com o da Terra, em torno de 1.045 Predefinição:Earth radius, mas apenas cerca de dois terços da massa da Terra, em torno de 0,68 Predefinição:Earth mass. Assim, considera-se pouco provável que seja um planeta totalmente rochoso, e extremamente improvável que seja parecido com a Terra, que é rochosa, com um grande núcleo de ferro, mas sem uma atmosfera espessa de hidrogênio-hélio que envolve o planeta. Simulações sugerem fortemente o planeta é de composto de aproximadamente 20% de água.

A sua estrela-mãe é uma anã vermelha ultrafria, com apenas cerca de 8% da massa do Sol (próximo da fronteira entre anãs marrons e estrelas de fusão de hidrogênio). Como resultado, estrelas como TRAPPIST-1 têm a capacidade de viver até 4-5 trilhões de anos, 400-500 vezes mais do que o Sol vai viver. Devido a esta capacidade de viver por longos períodos de tempo, é provável TRAPPIST-1 será uma das últimas estrelas remanescentes, quando o Universo será muito mais antigo do que ele é agora, quando o gás necessário para formar novas estrelas vai ser esgotado, e os restantes começam a morrer.

O planeta tem uma rotação síncrona, com um hemisfério permanentemente voltado para a estrela, enquanto o lado oposto fica em noite eterna. No entanto, entre estas duas intensas áreas, haveria um lugar de habitabilidade – chamado de linha do terminador, onde as temperaturas podem ser adequadas (273 K ou 0 °C ou 32 °F) para a existência de água líquida.[carece de fontes?] Além disso, uma parte muito maior do que o planeta pode ser habitável se ele suporta uma atmosfera espessa o suficiente para a transferência de calor para o lado virado para longe da estrela.[carece de fontes?]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Cutri, R.M.; Skrutskie, M.F.; Van Dyk, S.; Beichman, C.A.; Carpenter, J.M.; Chester, T.; Cambresy, L.; Evans, T.; Fowler, J.; Gizis, J.; Howard, E.; Huchra, J.; Jarrett, T.; Kopan, E.L.; Kirkpatrick, J.D.; Light, R.M.; Marsh, K.A.; McCallon, H.; Schneider, S.; Stiening, R.; Sykes, M.; Weinberg, M.; Wheaton, W.A.; Wheelock, S.; Zacarias, N. (junho de 2003). «2MASS All Sky Catalog of point sources». European Southern Observatory with data provided by the SAO/NASA Astrophysics Data System. VizieR Online Data Catalog. 2246. Bibcode:2003yCat.2246....0C 
  2. Costa, E.; Mendez, R.A.; Jao, W.-C.; Henry, T.J.; Subasavage, J.P.; Ianna, P.A. (4 de agosto de 2006). «The Solar Neighborhood. XVI. Parallaxes from CTIOPI: Final Results from the 1.5 m Telescope Program» (PDF). The American Astronomical Society. The Astronomical Journal. 132 (3). 1234 páginas. Bibcode:2006AJ....132.1234C. doi:10.1086/505706 
  3. «NASA telescope reveals largest batch of Earth-size, habitable-zone planets around single star». Exoplanet Exploration: Planets Beyond our Solar System (Nota de imprensa). Consultado em 22 de fevereiro de 2017 
  4. «How Old is the Sun?» 
  5. «Temperature of the Sun» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]