Teixeira Machado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Geraldo Teixeira Machado (Guaratinguetá, São Paulo, 15 de março de 1906 — 1973) foi um escultor brasileiro. Filho de Maria Francisca e Fernando Pedro Teixeira Machado, fez os cursos primários, ginasiais e colegiais em Guaratinguetá e mais tarde seguiu para o Rio de Janeiro, onde freqüentou a Escola Nacional de Belas Artes. Suas primeiras esculturas datam da década de 1918 e sua primeira encomenda oficial, por volta de 1924, retratava a imagem da Santa Escolástica para a Capela do Bairro do Brumado, em sua terra natal.

Formação[editar | editar código-fonte]

Na ENBA foi aluno de Rodolfo Chamberlain, Modesto Brócos, Humberto Cozzo, dentre outros. Estreitou relações com os pintores Antonio Parreiras, Manoel Santiago, Aurélio D’Alincourt, Manoel Madruga e Oswaldo Teixeira, e também enveredou-se na arte da pintura. Ainda no Rio, conviveu com os arquitetos Oscar Niemayer e Lúcio Costa, o cientista Bruno Lobo, os escritores Pardal Mallet, Bastos Tigre e Rodrigo Octávio; além de grandes figuras nacionais como o compositor Pixinguinha, o violonista Dilermando Reis e o pintor Gastão Formenti, esses últimos seus conterrâneos.

Participou de inúmeras exposições no Vale do Paraíba, São Paulo e Rio de Janeiro, tendo a oportunidade de expor suas obras ao povo. Em meados da década de 1950, Teixeira Machado deslocou – se para o Vale do Paraíba e mais precisamente em São José dos Campos, se instalou provisoriamente para a confecção de encomendas oficiais. Mais tarde em Pindamonhangaba, procedeu da mesma forma. Na década de 1960, montou seu ateliê em Aparecida, onde ministrou cursos de desenho, pintura e escultura. Nessa época, esculpiu em bronze a estátua de seu primeiro prefeito, Dr. Américo Alves Pereira Filho.

Ateliê[editar | editar código-fonte]

O atelier chamado de "Santo Estevão" era fértil e muito produtivo, constituindo–se em ponto de apoio a todos os amantes das artes, além de parada obrigatória a intelectuais e artistas do eixo Rio-São Paulo, que passavam pelo Vale, como Chico Santeiro, Theodoro Meirelles, Conceição Borges Ribeiro Camargo, José Luiz Pasin, Walmor Chagas, Juvêncio Arneiro Filho, Rafael Marotta, Mazzaropi, Hebe Camargo, Benedito Guimarães, e outros.[1] Um de seus pupilos foi o pintor Gilberto Gomes, que conviveu seis anos com ele e mais tarde especializou-se em arte sacra sem deixar-se bitolar em um único segmento artístico. Gilberto Gomes conta que foi "[...] recebido pelo mestre Teixeira Machado, grande escultor de renome que tinha em seu ateliê um grupo de pessoas que se dedicavam ao aprendizado das artes. O mestre conversou comigo e analisou meus desenhos. Por lá fiquei trabalhando como seu auxiliar."[1]

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

Recebeu diversos prêmios como a grande Medalha de Ouro no Salão de Belas Artes do Rio de Janeiro e uma viagem à Europa em 1945 "a qual não pôde fazer por virtude da guerra".[2] Machado faleceu em 1973 na Santa Casa de Misericórdia de Guaratinguetá, no dia 18 de dezembro de 1973, sendo sepultado no Cemitério da Irmandade de Nosso Senhor dos Passos.[3] Muitas de suas obras estão catalogadas em vários segmentos de arte e cultura do Brasil e no exterior.[2]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. a b BARBOSA, 2006, p.12.
  2. a b BARBOSA, 2006, p.13.
  3. José Luiz Pasin, Teixeira Machado, Museu Frei Galvão.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BARBOSA, Alexandre Marcos Lourenço. Contando a Arte de Gilberto Gomes, 2006, Ed. Noovha América.
  • IEV – Instituto de Estudos Valeparaibanos – Arquivo Histórico – Lorena – SP.
  • LEITE, Aydano. Guaratinguetaenses Ilustres.
  • PASIN, José Luis. A Formação Histórica e Cultural do Vale do Paraíba, UNESP.
  • Aparecida Capital da Fé, Ed. Noovha América, São Paulo, SP.
  • ALICE, Maria; LOUZADA, Julio. Artes Plásticas Brasil Vol. 11.
  • JUNIOR, Ferreira. Guaratinguetá – Artistas da Terra.
  • FREITAS, Oswaldo de Carvalho. Aparecida – Aparecidenses Ilustres, Ed. Santuário.
  • ENBA – Escola Nacional de Belas Artes – Arquivo – Rio de Janeiro – RJ.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]