Telegrama Zimmermann

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O telegrama Zimmermann como foi enviado de Washington ao México.

O Telegrama Zimmermann (Alemão: Zimmermann-Depesche; Espanhol: Telegrama Zimmermann) foi um telegrama codificado despachado pelo ministro do exterior do Império Alemão, Arthur Zimmermann, em 16 de janeiro de 1917, para o embaixador alemão no México, Heinrich von Eckardt, no auge da Primeira Guerra Mundial.

O telegrama instruía o embaixador para se aproximar com o governo mexicano com a proposta de formar uma aliança militar contra os Estados Unidos. A proposta prometia ao México suas antigas terras tomadas pelos Estados Unidos caso o país aceitasse o acordo. O telegrama foi interceptado e decodificado por britânicos e seu conteúdo apressou a entrada dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial em abril.[1] A decifração é um dos triunfos de inteligência mais significativos para a Grã-Bretanha durante a Primeira Guerra Mundial, e uma das primeiras ocasiões em que uma parte dos setores de inteligência influenciou os eventos mundiais.[2]


Telegrama[editar | editar código-fonte]

"No começo de fevereiro nós planejamos começar um irrestrita guerra submarina. A despeito disso, é nossa intenção nos empenharmos em manter os Estados Unidos da América neutros.

No caso disso não ser bem sucedido, nós propomos uma aliança com as seguintes bases ao México: Que nós façamos guerra juntos e façamos paz juntos. Nós forneceremos um generoso suporte financeiro, e no nosso entendimento o México virá a reconquistar os territórios perdidos do Novo México, Texas e Arizona. Os detalhes do assentamento são deixados para você.

Você está instruído a informar o Presidente [do México] sobre acima na maior confidência assim que for certo que irá haver uma deflagração de guerra nos Estados Unidos e sugerir ao Presidente, em sua própria iniciativa, o convite ao Japão para imediatamente aderir a esse plano; ao mesmo tempo, oferecer-se para mediar as conversas entre Japão e nós mesmos.

Por favor chame a atenção do Presidente que o emprego implacável de nossos submarinos agora oferecem a perspectiva de forçar a Inglaterra a declarar paz em alguns meses."

Referências

  1. Andrew, p. 42.
  2. «The telegram that brought America into the First World War». BBC History Magazine. 17 de janeiro de 2017. Consultado em 17 de janeiro de 2017. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]