The Prince and the Pauper

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o livro de Mark Twain. Para o filme com Erroll Flynn, veja The Prince and the Pauper (filme). Para o filme com Mickey Mouse, veja The Prince and the Pauper (Disney).
The Prince and the Pauper
'O Príncipe e o Pobre' (PT)
'O Príncipe e o Mendigo' (BR)
The Prince and the Pauper 1881 p20.jpg
Imagem da primeira edição.
Autor(es) Mark Twain
Idioma Inglês
País  Estados Unidos
Série A Obra-Prima de Cada Autor
Lançamento 1881 (Canadá), 1882 (EUA)
ISBN 8572325484
Edição portuguesa
Tradução António Pedro, José Marinho
Editora Relógio D'Água, Civilização, Vega
Páginas 218
ISBN 972-699-499-3
Edição brasileira
Tradução Paulo de Freitas
Lançamento 1933
Páginas Cerca de 200
Cronologia
The Stolen White Elephant

The Prince and the Pauper (publicado em português pelo título O Príncipe e o Pobre ou O Príncipe e o Mendigo) é um livro de 1881 do escritor norte-americano Mark Twain e foi inspirado pela sua viagem à Europa.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Na cidade de Londres, num mesmo dia de outono, no segundo quarto do século XVI, nasceram Tom Canty e Edward tendo uma semelhança incrível na aparência. Tom era um mendigo e tinha um pai cruel chamado John Canty. Era forçado pelo pai a pedir esmolas para ganhar dinheiro e o pai também o juntava a um grupo de ladrões. Se não lucrasse ou se ganhasse pouco, Tom levava fortes surras. Já Edward, era o filho e herdeiro do trono do Rei Henrique VIII, e era tratado cheio de amor e carinho.

Tom, para esquecer de sua triste e infeliz vida, adorava brincar com os amigos de rua. Nas brincadeiras ele sempre era o príncipe. Também sempre sonhava com uma vida mais cômoda e melhor. Gostava tanto de brincar desse jeito que um dia foi para o palácio do Rei Henrique.

Quando foi ver o príncipe Edward na janela, o príncipe percebeu sua presença e o mandou logo entrar para os dois brincarem juntos. Os dois se olharam no espelho e perceberam que tinham a mesma aparência. Decidiram então trocar de roupa. Logo depois que trocaram de roupa, chegou um guarda levando aos tapas Edward para fora do castelo por confundi-lo com Tom.

Tom foi chamado para jantar com o suposto pai e não sabendo de nenhum assunto, Rei Henrique achou que Edward (na verdade Tom) havia enlouquecido e perdido a memória. Já Edward, foi obrigado a viver por alguns dias como mendigo. Edward não suportando a pressão de John Canty, então, fugiu para a casa de um homem simples chamado Miles, que ia se casar com uma linda moça chamada Edith, mas foi sabotado pelo seu irmão Hugh, que sequestrou Edith. Na história inteira Miles ajudou Edward.

Miles foi com Edward procurar sua amada Edith para se casar. Quando chegou, notou que seu pai havia morrido e que Hugh estava prestes a se casar com Edith. Miles foi preso e Edward ajudou Miles a sair da prisão. Soube também que o Rei Henrique havia morrido e que Tom iria virar Rei. Chegando na hora da coroação, foi reconhecido e no final, tudo ficou bem: Edward virou rei e prometeu para sempre ajuda a Tom. John Canty foi condenado à forca e fugiu; Miles disputou um duelo com Hugh, que no fim resultou na morte de Hugh e Miles se casou com Edith.

Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Tom Canty - Mendigo
  • Edward - Príncipe
  • Henrique VIII - Rei
  • John Canty - Pai de Tom
  • Miles - Companheiro de Edward
  • Hugh - Irmão de Miles
  • Edith - Amada de Miles
Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Adaptações[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.