The Woody Woodpecker Show

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a série originária da sit-com, veja Woody Woodpecker.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde abril de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
The Woody Woodpecker Show
Pica-Pau e Amigos (PT)
Pica-Pau e Seus Amigos (BR)
Informação geral
Formato Série de desenho animado
Gênero Comédia, Animação
Duração 7 min. aprox. por episódio
Estado Cancelado
Criador(es) Walt Lantz
País de origem  Estados Unidos
Idioma original Inglês
Produção
Diretor(es) Walt. Lantz
Distribuída por Universal
Tema de abertura "Woody Woodpecker Theme"
Tema de encerramento "Woody Woodpecker Theme" (Instrumental)
Empresa(s) de produção Universal Pictures
Exibição
Emissora de televisão original ABC (1957–58)
Formato de exibição SDTV
Transmissão original 25 de novembro de 19401 de setembro de 1972
N.º de temporadas 6
N.º de episódios 196 (Lista de episódios)
Cronologia
The New Woody Woodpecker Show

The Woody Woodpecker Show (br: Pica Pau e seus Amigos, ou simplesmente Pica-Pau) é uma série de desenho animado americana criado por Walter Lantz e produzido e distribuído pela Universal. Considerado um clássico da televisão, começou a ser produzido em 1940 e, após várias temporadas, foi cancelado em 1972, devido ao fechamento dos estudios Walter Lantz. Em 1999 seria produzida uma nova série baseada no programa, chamada The New Woody Woodpecker Show.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O programa gira em torno do Pica-Pau (Woody Woodpecker, no original), um pássaro maluco que vive se metendo em confusões e vivendo aventuras, com seus diversos amigos e inimigos.

No início, o Pica-Pau era completamente louco, e seu passatempo preferido era irritar os outros com suas bicadas e risadas, azentre outras maluquices. Com o passar do tempo, a personalidade do Pica-Pau foi se definindo até ele se tornar um animal 100% "racional".

As aventuras do Pica-Pau se passam em vários cenários, desde parques arborizados até a cidade grande. Uma marca do programa é a característica risada do personagem, que fecha quase todos os episódios.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Episódios[editar | editar código-fonte]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Assim como nos EUA, o programa fez um enorme sucesso no Brasil, sendo que foi o primeiro desenho animado a chegar à televisão brasileira. Já foi exibido pela Fox, Cartoon Network, Jetix, Boomerang. Na TV aberta já passou pela TV Tupi, Rede Globo e SBT, e começou a ser reexibido pela Rede Record, que já havia exibido seus episódios na década de 60, em 2006, sendo o programa de maior longevidade em exibição, chegando a ser um dos programas de maior sucesso da emissora. Com o encerramento do contrato com a Universal Pictures, em 3 de dezembro de 2015, a Record comunicou para as suas afiliadas e emissoras próprias o cancelamento da exibição do desenho animado.[1] 1 ano depois, no dia 24 de setembro de 2016, a Record voltou a exibir Pica-Pau, aos sábados das 13h as 15:15 da tarde e aos domingos das 9h as 11h da manhã. Além disso, a Record voltou a exibir também após anos desenhos de outros personagens do Show do Pica-Pau. E também, a partir de 2016, passou a fazer parte da programação do canal parabólico Cine+.

Em 2008, a rede de lanchonetes Habib's dava como brinde DVD's do Pica-Pau, entre outros produtos licenciados da série. Os DVD's, que contavam com os episódios selecionados, também passaram a ser vendidos nas bancas e lojas.

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, o desenho foi exibido na TV Portuguesa de 1965 até meados da década de 70, na rubrica "Lanterna Mágica", na versão original. Também foram comercializados revistas de Banda Desenhada com o Picapau e com os personagens criados por Walter Lantz.

Em 2012, foi lançada a nova série do Pica-Pau (The New Woody Woodpecker Show) na TVI, com dobragem portuguesa.

Mais tarde, a Record (canal brasileiro) começou a exibir a série, no período da manhã. com dublagem brasileira.

Dublagem brasileira[editar | editar código-fonte]

Dublagem perdida da Dublasom Guanabara[editar | editar código-fonte]

Personagem Dublador
Pica-pau Luis Manuel

Dublagem da Aic[editar | editar código-fonte]

Primeira dublagem da BKS[editar | editar código-fonte]

Personagem Dublador
Pica-pau Olney Cazarré
Zeca Urubu Jorge Barcellos
Dooley Garcia Neto

José Soares

Eleu Salvador

Borges de Barros

Jorge Barcellos

Walmir Barros

Toquinho Potiguara Lopes

Isaura Gomes

Olney Cazarré

Lasquita Maralise Tartartine

Isaura Gomes

Zé Jacaré José Soares

Walmir Barros

Jorge Barcellos

Inspetor Willoughby Borges de Barros

Potiguara Lopes

Professor Dingle Dong Eleu Salvador
Windy Waldir Guedes
Breezy Zezinho Cutolo
Hoolihan Potiguara Lopes

Eleu Salvador

Bruxa Zaide Nacaratto
Guarda das Cataratas Francisco Borges
Mãe do Reginaldo Mara Duval
Reginaldo Walmir Barros
Doutor da Xita Eleu Salvador
Narrador Carlos Alberto Vaccari
Locutor Carlos Alberto Vaccari
Gato a Jato Marcello Pires
Personagem Dublador
Pica-pau Garcia Júnior
Leôncio Francisco Borges

Julio Municio Torres

João Ângelo

Zeca Urubu Turíbio Ruiz

Borges de Barros

Felipe di Nardo

Garcia Neto

Toquinho Márcia Gomes
Lasquita Márcia Gomes
Meany Ranheta Dolores Machado
Zé Jacaré Waldyr de Oliveira
Andy Panda Márcia Gomes
Bull Dozer Felipe di Nardo
Dono do Jubileu Francisco Borges
Doutor Hans Chucrutes Potiguara Lopes
Dirty McNasty Francisco Borges
Fink Fox Marcelo Gastaldi
Tio Scrooge Eleu Salvador
Narrador Marcelo Gastaldi

Garcia Neto

Felipe di Nardo

Locutor Garcia Neto

Felipe di Nardo

Segunda dublagem da BKS[editar | editar código-fonte]

Personagem Dublador
Pica-pau Olney Cazarré
Zeca Urubu Ricardo Marigo
Toquinho Telma Lúcia
Lasquita Nair Silva
Meany Ranheta Ivete Jayme

Noeli Mendes

Dirty McNasty Ézio Ramos
Fink Fox Jorge Barcellos
João Seboso Walmir Barros
Professor Grossenfibber Borges de Barros
Narrador Carlos Alberto Vaccari
Locutor Antônio Moreno

Críticas e Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Pica Pau Biruta[editar | editar código-fonte]

O personagem "biruta" foi criticado de forma negativa por vários funcionários da universal e pais de crianças da época, pelo seu aspeto grotesco. Quando o criador entregou o desenho da personagem, não acharam piada nenhum ao personagem. No entanto, ele acabou por ser aceite, mas em 1942, o personagem teve de ser mudado por conta das críticas. Segundo rumores, o aspeto grostesco do personagem causou pesadelos e insónias às crianças da época.

Abuso de violência e policamente incorreto[editar | editar código-fonte]

O comportamento violento e politicamente incorreto do Picapau nos episódios eram criticados de forma negativa, numa época, onde nem "Tom and Jerry" eram. Como por exemplo no episódio "O trio amoroso", quando chega a casa da sua namorada Winnie e agride Zeca Urubu por estar a dançar com esta. Ou o episódio "A Cartola", onde no final do episódio, ele agride uma menina com uma cartola. Em 1957, a sua violência teve de ser abrandada, devido a critérios rigorosos acerca dos desenhos da época. Pois o criador entrou em proposta para os personagens passarem na TV e essa opção contribuiu para o desaparecimento do "politicamento incorreto", mas vantajosamente para o sucesso do qual estava longe há anos. Os episódios de Picapau, ao contrário de muitos da época, têm mortes à vista (de exemplo "O Afanador de Gasolina", "Picapau Xerife" e "Pica-Pau o Pirata"). Esse episódios têm sido criticados, por violarem a natureza dos filmes em quadrinhos, que diz que pode haver explosões, humor físico, mas que não mate ninguém, principalmente protagonistas. No entanto, quando o desenho começou a ser produzido para a TV, na década de 50, isso teve de ser evitado.

"Picapau" também já foi acusado de promover vícios.

Justiça[editar | editar código-fonte]

Em 1948, Mel Blanc entrou com um processo judicial de meio milhão de dólares aos estúdios Lantz. A causa disso está relacionada com uma música composta na época "The Woody Woodpecker Song". Nessa música, aparece lá a voz do dublador, que foi plagiada. Como resultado, julgamentos tiveram de ser feitos, no entanto, o processo de Mel foi negado pelo juíz, devido à sua voz não ter sido creditada nas curtas anteriores, onde emprestou a sua voz ao Picapau.

Especulações de Presença de Sinais de Satanismo[editar | editar código-fonte]

Pica-Pau contém alguns episódio que fãs especulam ter sinais de satanismo. Existe um episódio muito controverso na série, onde a personagem Leôncio faz o símbolo do satanismo com as mãos, onde na época muitos pais ficaram revoltados e processaram o criador da série, alegando que o criador era satanista e que isso influenciaria as crianças. O criador da série alegou que isso era equivocado e que foi apenas um erro de animação. Ele acabou perdendo o processo e teve que pagar $4,000 dólares para um pai e acabou tendo seu programa banido em três países.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • No Show, os episódios são anunciados como criação de Walt Lantz, mas o correto seria Walter Lantz, mas na época do show, na língua inglesa era um erro ortográfico usar "Walter Lantz". Por isso a série foi anunciada desta forma. Mas em épocas como de "O Biruta a Solta" (no original "The Loose Nut", o nome do criador é anunciado como "Walter Lantz").
  • Um dos clássicos desenhos varridos pelo politicamente correto.
  • O programa deixou de ser produzido em 1972, mas passou a ser reprisado continuamente na TV, e quase sem interrupções, até os dias de hoje, em diversos canais.
  • Com os pedidos dos fãs, em 1999 começaram a ser produzidos novos episódios estrelados pelo Pica-Pau, e assim foi criado o The New Woody Woodpecker Show, que daria continuidade às aventuras do personagem. O desenho porém, não segue totalmente o mesmo padrão da série antiga. Agora o Pica-Pau reside numa casa, como um humano, e nem todos os personagens antigos foram resgatados para a série. Além disso, com a chegada da censura, o humor negro teve que ser amenizado, o que resultou no fracasso de audiência do cartoon nos Estados Unidos, que mais tarde foi cancelado em 2002.

Referências

  1. Flávio Ricco (3 de dezembro de 2012). «Record anuncia fim da exibição do desenho "Pica-Pau"». UOL. Consultado em 3 de deembro de 2015.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)