Saltar para o conteúdo

Uýra Sodoma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Uýra Sodoma
Uýra Sodoma
Nascimento Santarém
Cidadania Brasil
Ocupação professora, ativista política, artista, bióloga, ecologista, performista
Prêmios

Uýra (Santarém, 1991) é uma artista indígena travesti brasileira (dois-espíritos) também conhecida pelo nome artístico Uýra Sodoma, formada em biologia, com mestrado em ecologia, que atua na área de arte-educação. Uýra levanta pautas relacionadas aos direitos LGBTQIAPN+ e à defesa da Floresta Amazônica.[1][2][3][4][5]

Uýra nasceu na vila de Mojuí dos Campos, próximo à Santarém - Pará, em 1991, mas aos cinco anos mudou-se para a capital, Manaus, com seus pais e sua irmã mais velha, para viver no contexto urbano e periférico. Seus bisavós foram migrantes do sertão do Ceará.[3][6][7]

Sua mãe foi empregada doméstica; e seu pai borracheiro. Estudou em escola pública e escolheu a Biologia por incentivo de um professor. Formou-se em Biologia graças a trabalhos temporários que a ajudaram a se sustentar ao longo da graduação,[3] e obteve um mestrado em ecologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Trabalhou com arte-educação para comunidades ribeirinhas na Fundação Amazônia Sustentável,[1] sendo coordenadora do Projeto "Incenturita" na Fundação Amazônia Sustentável, para 200 crianças e adolescentes ribeirinhos e indígenas de várias localidades do Amazonas.[8]

Uýra

Uýra Sodoma, artista cujo apelido é também "A Árvore que anda", nasceu durante o impeachment de Dilma Rousseff (2016), para incitar debates interseccionais sobre meio ambiente, conservação e direitos LGBT e Indígenas em sua região e ao redor do mundo.[5][7][9][10][11][12][13][14][15][16][17][18]

A transformação em Uýra envolve duas horas de maquiagem e montagem, que sempre envolvem elementos da natureza: corantes naturais, conchas, ramos, sementes, folhas, flores, cascas, fibras e plumagens.[9][13][19][20] Nas performances, Uýra se transforma em bichos e plantas para denunciar violências ambientais.[1] Suas performances são realizadas em paisagens da floresta à cidade, de galerias à escolas [5][9][10][21]

Está entre as artistas apresentadas no livro "Eco-Lógicas Latinas", que levantou artistas e projetos culturais da América Latina que abordam a ecologia em seus trabalhos.[22]

Uýra

Prêmios e reconhecimentos

[editar | editar código-fonte]
Uýra

Além de trabalhos em instituições inernacionais em países como Áustria, França, Holanda, Itália, São Francisco, também expôs em:[4][30]

  • 2021 - "Performance QUINTAL", na UFMG[31]
  • 2022 - UNSSC 20th Anniversary Art Exhibition[32]
  • 2020 - "Manaus, uma cidade na aldeia", no Instituto Moreira Salles[5][33]
  • 2023 - “Árvores que andam e outras histórias de teimosia pra reencantar o mundão”, na Universidade Católica Portuguesa.[34][35]
  • 2023 - Centro Cultural Oi Futuro[36]
  • 2023 - "The Living Forest: UÝRA", no Currier Museum of Art (Estados Unidos)[19]
  • 2022 - "Uýra: A retomada da Floresta", na 43ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA[37]
  • 2022 - estreia mundial do filme longa-metragem auto-biográfico "Uýra: A retomada da Floresta", no Frameline International Film Festival.[7]
  • 2022 - MIMO Festival Porto[38]
  • 2022 - Museu de Arte do Rio (MAR)
  • 2022 - "AQUI ESTAMOS", no Museu de Arte Moderna (MAM Rio)[30][39]
  • 2022 - "Premiados PIPA 2022", no Paço Imperial, no Rio de Janeiro[40]
  • 2022 - Manisfesta! (Bienal nômade da Europa)
  • 2022 - Prêmio PIPA 2022
  • 2022 - "Espiral da Morte" (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo) [41]
  • 2022 - “A árvore que anda”, na 13ª Bienal Internacional de Arquitetura de SP[42]
  • 2022 - “A árvore que anda”, no Museu Paranaense, em Curitiba[42]
  • 2022 - "Watú não está morto!", no Instituto de Estudos Brasileiros (IEB/USP)[43]
  • 2021 - 34a Bienal de São Paulo
  • 2020 - Prêmio EDP das Artes, Tomie Ohtake
  • 2019 - Salão Arte Pará
  • 2019 - “Uýra, a árvore que anda”, na Galeria de Artes Visuais do Largo São Sebastião[43][44]

Referências

  1. a b c «Emerson Munduruku». issuu (em inglês). Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  2. UÝRA - The Rising Forest | Official Trailer, consultado em 17 de dezembro de 2023 
  3. a b c «Conheça Uýra Sodoma, a drag queen amazônica comprometida com a floresta». G1. 26 de julho de 2018. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  4. a b c «UÝRA». Prêmio PIPA. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  5. a b c d «Uýra Sodoma: uma revolta organizada». Elástica – Todos do mesmo lado. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  6. «UÝRA Sodoma | Blog | Cirque du Soleil». blog.cirquedusoleil.com (em inglês). 30 de setembro de 2022. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  7. a b c d «Cinebiografia de Uýra Sodoma fará sua estreia mundial no mais importante festival LGBTQIA+ do mundo». O Liberal. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  8. a b c «Fred Di Giacomo - Árvore que anda: "drag monstra" da Amazônia luta por igarapés e ribeirinhos». www.uol.com.br. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  9. a b c d Hypeness, Redação (7 de agosto de 2018). «Uýra Sodoma, a drag queen amazônica que defende a mata e os animais». Hypeness (em inglês). Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  10. a b Hypeness, Redação (4 de maio de 2021). «Uyra Sodoma: drag da Amazônia, arte-educadora, ponte entre mundos, filha do diálogo». Hypeness (em inglês). Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  11. «Luiz Camillo Osorio conversa com Uýra». Prêmio PIPA. 21 de dezembro de 2022. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  12. «Fred Di Giacomo - Árvore que anda: "drag monstra" da Amazônia luta por igarapés e ribeirinhos». www.uol.com.br. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  13. a b «Força da natureza». Trip. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  14. «Uýra Sodoma, uma drag queen indígena em defesa da Amazônia». Casa Ninja Amazônia. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  15. «Uýra Sodoma, a drag queen amazônica comprometida com a floresta». entretenimento.uol.com.br. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  16. Silva, Léo Daniel da Conceição; Socio, Luama (2022). «89. Performance, discurso e arte indígena: Uýra Sodoma, a árvore que anda no ciberespaço». Revista Philologus (84 Supl.): 1148–65. ISSN 2675-6846. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  17. Pagotto, Gislaine (30 de junho de 2023). «CONFLUÊNCIAS ENTRE ARTE E NATUREZA NA CONTEMPORANEIDADE EM CORPOS LATINO-AMERICANES [COMO ENTIDADES] NAS ARTES VISUAIS: ANA MENDIETA, PANEMA E UÝRA SODOMA». Revista Cientí­fica/FAP (1): 339-367. ISSN 1980-5071. doi:10.33871/19805071.2023.28.1.7577. Consultado em 17 de dezembro de 2023  soft hyphen character character in |periódico= at position 15 (ajuda)
  18. «Uýra Sodoma: drag queen da Amazônia luta pela preservação dos igarapés». Portal Amazônia. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  19. a b «"A Floresta Viva: UÝRA": primeira individual da artista nos Estados Unidos aborda sua trajetória». Prêmio PIPA. 11 de maio de 2023. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  20. Projeta, Redação Portal (6 de junho de 2019). «Uyra Sodoma: do bodozal aos holofotes mundiais da sustentabilidade». Portal Projeta. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  21. «Uýra Sodoma, uma drag queen indígena em defesa da Amazônia». Brigada NINJA Amazônia. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  22. «"Eco-Lógicas Latinas": diálogo entre arte e ecologia marca novo livro da Act. Editora». Prêmio PIPA. 5 de abril de 2023. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  23. «Prêmio 'Sim à Igualdade Racial' chega à sexta edição». G1. 29 de maio de 2023. Consultado em 30 de maio de 2023 
  24. Prêmio Sim à Igualdade Racial 2023 | ID_BR | Origens e Raízes, consultado em 30 de maio de 2023 
  25. «O Poder É Nosso ganha Prêmio Sim à Igualdade Racial 2023». cebolaverde.com.br. Consultado em 30 de maio de 2023 
  26. Cervi, Antonio (29 de maio de 2023). «Marvel - O Poder É Nosso recebe Prêmio Sim à Igualdade Racial 2023». Promoview. Consultado em 31 de maio de 2023 
  27. «A Ocupação virtual dos artistas Premiados de 2022 está no ar!». Prêmio PIPA. 29 de setembro de 2022. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  28. «Relembre as conversas entre Luiz Camillo Osorio e os artistas Premiados de 2022». Prêmio PIPA. 22 de dezembro de 2022. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  29. «O catálogo do Prêmio PIPA 2022 está disponível para download!». Prêmio PIPA. 10 de novembro de 2022. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  30. a b Leiros, Marcela (14 de dezembro de 2022). «No RJ, indígena expõe arte e conta história de deslocamentos forçados e resgate de identidade». Revista Cenarium. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  31. «Performance QUINTAL, de Uýra Sodoma – Nós UFMG». Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  32. «Fragile Soil Fertile Souls | UNSSC | United Nations System Staff College». www.unssc.org (em inglês). Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  33. «Programa Convida: Uyra Sodoma | IMS Quarentena». Instituto Moreira Salles. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  34. Universidade Católica Portuguesa. Conferência com Uyra Sodoma · “Árvores que andam e outras histórias de teimosia pra reencantar o mundão”. 23-3-2023.
  35. «Uýra Sodoma ao vivo "em carne de bicho e planta" na Escola das Artes». Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  36. «"Futuração": ocupação traz festivais sonoros de todo o país para o Rio». Prêmio PIPA. 12 de abril de 2023. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  37. a b «43ª Mostra Internacional de Cinema - Filme - Uýra - A Retomada da Floresta». 43.mostra.org. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  38. «UYRA SODOMA». MIMO PORTUGAL 2022. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  39. «Individual de UÝRA no MAM Rio reúne histórias de pessoas indígenas em diáspora». Prêmio PIPA. 23 de março de 2023. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  40. «Assista aos vídeos da visita guiada às exposições dos Premiados e do Instituto PIPA». Prêmio PIPA. 5 de outubro de 2022. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  41. «Laboratório de Pedagogia da Performance: Espiral da Morte». MITsp. 11 de junho de 2022. Consultado em 18 de abril de 2024 
  42. a b Lopes, Fernanda (2 de junho de 2022). «Uýra Sodoma, estreia na 13ª Bienal Internacional de Arquitetura de SP». Portal Em Tempo. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  43. a b Editores da Enciclopédia Itaú Cultural. Uýra.
  44. Brasil, Kátia (31 de julho de 2019). «Exposição conta história de Uýra Sodoma, drag queen amazonense que ensina ribeirinhos sobre sustentabilidade». Amazônia Real. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  45. «Cinebiografia da artista indígena Uýra Sodoma chega aos cinemas». EBC Rádios. 6 de junho de 2023. Consultado em 17 de dezembro de 2023 
  46. «Cinebiografia da artista Uýra Sodoma ganha previsão de estreia nas salas brasileiras - Revista O Grito! — Cultura pop, cena independente, música, quadrinhos e cinema». 17 de maio de 2023. Consultado em 17 de dezembro de 2023