Verdelândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Verdelândia
Igreja Senhora Sant'Ana

Igreja Senhora Sant'Ana
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Fundação 1997
Gentílico verdelandense
Lema Avançar Sempre!
Prefeito(a) Wilton Leite Madureira (PT)
(2017–2020)
Localização
Localização de Verdelândia
Localização de Verdelândia em Minas Gerais
Verdelândia está localizado em: Brasil
Verdelândia
Localização de Verdelândia no Brasil
15° 35' 20" S 43° 36' 10" O15° 35' 20" S 43° 36' 10" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Norte de Minas IBGE/2008 [1]
Microrregião Montes Claros IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Jaíba, Varzelândia, São João da Ponte e Janaúba
Distância até a capital 570 km
Características geográficas
Área 1 451,856 km² [2]
População 8 350 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 5,75 hab./km²
Altitude 480 m
Clima Semi-árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,602 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 61 677,499 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 346,06 IBGE/2008[5]
Página oficial

Verdelândia é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua economia se destaca pela agropecuária, sobretudo pelo cultivo de banana e criação de gado. É banhada pelo Rio Verde Grande, de grande importância para seu desenvolvimento.

História[editar | editar código-fonte]

Não se sabe ao certo de onde vieram os primeiros moradores da região onde hoje é o município de Verdelândia. Antigos moradores contam que seus antepassados, escravos, vieram fugidos dos seus algozes e chegaram à região. Quando chegaram, se depararam com índios que já viviam por estas terras. Houve conflito com os indígenas, que se mudaram para a região onde hoje é a cidade de São João das Missões-MG. Os novos moradores se estabeleceram próximo a uma lagoa denominada por eles de “Lagoa da Jaíba” e outra parte na “Lagoa do Sapê”. Viveram, até a década de 60, tempo dos conflitos de terra, sem noção de demarcação legal de terras. As glebas eram separadas umas das outras através de troncos de madeira. Cada roceiro cultivava seu pedaço de terra e plantava alimentos destinados a sua sobrevivência. Plantava-se arroz, feijão, mandioca, milho e mamona. A alimentação era completada por caça e pesca no Rio Verde Grande. A dificuldade maior era encontrar sal, principalmente para conservar os alimentos. Daí surgiu a necessidade de se dirigir a outras terras para vender arroz e comprar sal e café. A construção da estrada de ferro em Janaúba contribuiu para a chegada de pessoas de outras cidades a partir da década de 1940, como Matias Cardoso, Porteirinha, Salinas e Janaúba. Com a chegada das famílias e de um padre, costumes e cultura externa foram ao poucos sendo incorporados ao modo de vida da população.[6]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2010 era de 8.350 habitantes.

Situado no norte de Minas Gerais,o município é cortado pela rodovia MG-401 e é banhado pelo Rio Verde Grande. O município é resultado do desmembramento dos distritos de Verdelândia e Barreiro do Rio Verde, que pertenciam a Varzelândia e a Janaúba. O Distrito de Verdelândia foi criado pela Lei Estadual nº 6769, de 13/05/1976 e instalado em 24/10/1977, vinculado ao Município de Varzelândia e o de Barreiro do Rio Verde, havia sido criado pela Lei Estadual nº 8285, de 08/10/1982 e instalado em 13/03/1983, pertencendo ao Município de Janaúba.

O Município foi criado através da Lei Estadual nº12030, de 22/12/1995, com a junção das áreas de dois distritos: Verdelândia, então pertencente ao município de Varzelândia e Barreiro do Rio Verde, pertencente a Janaúba. Verdelândia está inserida no projeto agroindustrial desenvolvido pela Codevasf.

As cidades limítrofes ao município são Janaúba, Varzelândia, Jaíba e São João da Ponte. Além de ser banhando pelo Rio Verde Grande, seu principal rio, ainda possui o Córrego do Arapuim, Córrego Macaúbas, Riacho do Catingão e Corgão.

Sua altitude máxima chega a 758 metros, com altitude mínima de 490 metros. Tem na Serra da Jaíba, grande expoente do relevo, que possui mata abundante e diversas grutas, com presença de pinturas rupestres.

Comunidades e Povoados

- Agreste - Amargoso - Limeira - Sebo - Fazenda União - Boa Sorte - Vista Alegre - Olhos D’agua - Verde-Minas - Quebra Linha - Corgão - Fazenda Arapuim - Lagoa de Pedra - Volta Grande - Fazenda Serrana - Pé de Serra - Barra Limpa - Para-terra - Caitite - Assentamento Modelo - Verde Água, - Vitória - Betânia - Ressaca - Serraria - Barreiro do Rio Verde.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  6. SANTOS, Sônia Nicolau. À procura da terra perdida: para uma reconstituição do Conflito de Cachoeirinha. 1985. 137 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Políticas) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1985.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.