Jaíba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jaíba
  Município do Brasil  
Símbolos
Brasão de armas de Jaíba
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Capital mineira do agronegócio"
Gentílico jaibense [1] ou jaibano
Localização
Localização de Jaíba em Minas Gerais
Localização de Jaíba em Minas Gerais
Jaíba está localizado em: Brasil
Jaíba
Localização de Jaíba no Brasil
Mapa de Jaíba
Coordenadas 15° 20' 16" S 43° 40' 26" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Municípios limítrofes Matias Cardoso, Itacarambi, Varzelândia, Verdelândia, Janaúba, Pai Pedro,Gameleiras e Porteirinha
Distância até a capital 622 km[2]
História
Fundação 27 de abril de 1992 (27 anos)
Aniversário 27 de abril
Administração
Prefeito(a) Reginaldo (PSD, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [5] 2 740,276 km²
População total (estimativa IBGE/2018[6]) 38 413 hab.
Densidade 14,02 hab./km²
Clima semiárido [3] (Bsh)
Altitude 470 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 39508-000 a 39509-999[4]
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [7]) 0,652 médio
PIB (IBGE/2008[8]) R$ 224 769,458 mil
PIB per capita (IBGE/2008[8]) R$ 7 077,57
Outras informações
Padroeiro(a) Nossa Senhora da Glória[9]
www.jaiba.mg.gov.br (Prefeitura)
www.jaiba.mg.leg.br (Câmara)

Jaíba é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população, conforme estimativas do IBGE de 2018, era de 38 413[6] habitantes.

A cidade limita a norte com os municípios de Matias Cardoso e Gameleiras, a oeste com Itacarambi, a leste com Pai Pedro e a sul com Varzelândia, Verdelândia e Janaúba. O ponto mais alto do município é de 470 metros, na região central da cidade[10].

História[editar | editar código-fonte]

A região onde hoje se assenta o município era chamada de Mata do Jaíba. A Colônia, ou o projeto de Colonização, teve seu início em 1949, quando ocorreram os primeiros assentamentos de colonos na região de Gado Bravo, na margem esquerda do Rio Verde Grande. Nessa ocasião foi lançado o Projeto Jaíba, projeto de irrigação, localizado no município de Jaíba, com água captada do Rio São Francisco, em sua margem direita.

No período de 1967 a 1976 houve grande avanço nas atividades econômicas do Projeto, que ocasionou o surgimento do Povoado de Novo Horizonte, na margem direita do Rio Verde Grande, município de Monte Azul.

O povoado cresceu rapidamente e foi transformado em distrito, através da Lei nº 6.769, de 13 de maio de 1976, com o nome de Otinolândia. Em setembro de 1991 foi criado o Distrito de Jaibênia.

Em 20 de janeiro de 1992, a Lei Estadual nº 10.784 trouxe a emancipação do município, sendo que, partindo da margem direita do Rio Verde até a Vila de Otinolândia, desmembrou uma parte de Monte Azul e da margem esquerda até a Vila Jaibênia, a área deixou de pertencer a Manga.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1976 a 1982, 1986 a 1988 e de 1991 a 2012, a menor temperatura registrada em Jaíba, no distrito de Mocambinho foi de 9 °C em 20 de junho de 1988,[11] e a maior atingiu 41 °C em 20 de outubro de 1987.[12] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 132,9 milímetros (mm) em 26 de novembro de 2007. Outros grandes acumulados iguais ou superiores a 100 mm foram 104,7 mm em 27 de outubro de 2009, 104,2 mm em 11 de março de 1994, 103,9 mm em 5 de fevereiro de 2007 e 103,2 mm em 16 de janeiro de 2002.[13] Janeiro de 1979, com 462,6 mm, foi o mês de maior precipitação.[14]

Dados climatológicos para Jaíba (Mocambinho)
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 39,4 39,4 37,5 38,6 36,9 35,6 36,2 37,8 39,6 41 39,4 39,8 41
Temperatura máxima média (°C) 32,2 33 32,3 32,3 31,7 30,8 30,7 32,1 33,8 34,4 32,4 31,8 32,3
Temperatura média compensada (°C) 25,6 25,8 25,5 25 23,7 22,3 21,9 23,1 25,2 26,6 25,8 25,4 24,7
Temperatura mínima média (°C) 20,8 20,6 20,5 19,6 17,4 15,4 14,6 15,1 17,6 20,1 20,8 20,9 18,6
Temperatura mínima recorde (°C) 15,9 16,1 15,7 14,3 11,1 9 9,2 9,6 11 12,3 15,3 16,3 9
Precipitação (mm) 149,5 95 112 54,4 7,9 1,7 0,8 1,3 6,7 58,4 153,7 192,8 834,2
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 9 7 9 4 1 0 0 0 1 5 10 12 58
Umidade relativa compensada (%) 75,9 73,4 75,7 72,3 67,3 63,7 61,2 55,5 53 57,7 72 77,6 67,1
Horas de sol 231,7 233,7 232,2 252,9 269,6 268,6 280,2 290,2 265,7 232,1 184,1 183,5 2 924,5
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[15] recordes de
temperatura: 01/01/1976 a 31/12/1982, 01/01/1986 a 31/12/1988 e 01/01/1991 a 31/07/2012)[11][12]

Bairros[editar | editar código-fonte]

  1. Centro
  2. Veredas
  3. Bandeirantes
  4. Santa Clara
  5. Santa Maria
  6. Alto Alphaville
  7. Acassias do Rio Verde
  8. Centro comunitário
  9. Nsa Sra da Gloria
  10. São Francisco
  11. Pioneiro
  12. Barcelona
  13. Campos Altos
  14. Morada do Sol
  15. Distrito Industrial
  16. Jose Farias
  17. Cidade Nova
  18. Nova Esperança
  19. São Geraldo

Referências

  1. «IBGE Cidades@». O Brasil Município por Municipio. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 19 de agosto de 2009. Arquivado do original em 30 de abril de 2012 
  2. «distancias-bhmunicipios». Distâncias BH/Municípios. Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG). Consultado em 19 de agosto de 2009. Arquivado do original em 21 de agosto de 2009 
  3. «World Map of the Köppen-Geiger climate classification». World Map of the Köppen-Geiger climate classification. Institute for Veterinary Public Health. Consultado em 24 de fevereiro de 2010 
  4. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  5. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  6. a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 21 de setembro de 2018 
  7. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  8. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  9. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 15. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  10. «Minicípios». Consultado em 18 de maio de 2010. Arquivado do original em 31 de maio de 2010  Site da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais - acesso em junho de 2015
  11. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Mocambinho». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 2 de julho de 2018 
  12. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Mocambinho». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 2 de julho de 2018 
  13. «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Mocambinho». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 2 de julho de 2018 
  14. «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Mocambinho». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 2 de julho de 2018 
  15. «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 2 de julho de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.