Itacarambi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Itacarambi
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Fundação 02 de março de 1962
Gentílico itacarambiense
Prefeito(a) Ramon Campos
Localização
Localização de Itacarambi
Localização de Itacarambi em Minas Gerais
Itacarambi está localizado em: Brasil
Itacarambi
Localização de Itacarambi no Brasil
15° 06' 07" S 44° 05' 31" O15° 06' 07" S 44° 05' 31" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Norte de Minas IBGE/2008 [1]
Microrregião Januária IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes São João das Missões, Cônego Marinho, Januária, Pedras de Maria da Cruz, Varzelândia, Jaíba, Matias Cardoso, Manga, Miravânia e Ibiracatu[2]
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área 1 252,074 km² [3]
População 17 739 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 14,17 hab./km²
Altitude 445 m
Clima tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,622 médio PNUD/2000 [5]
PIB R$ 92 383,433 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 5 076,01 IBGE/2008[6]
Página oficial
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Itacarambi

Itacarambi é um município do norte do estado de Minas Gerais, no Brasil. Situa-se na margem esquerda do rio São Francisco. Se localiza a 660 quilômetros da capital estadual, Belo Horizonte.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo originou-se de um morro situado nas proximidades, da atual sede municipal, e que por ter a forma um pouco quadrada foi denominado pelos índios por: Ita – “Pedra”, Caram ou Cara “Face” e Bí – “dois”.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A origem do município está no antigo distrito de São João das Missões, pertencente ao município de Januária. Foi extinto em 1836 e restaurado em 1864.

Vinte e seis anos mais tarde, a sede do distrito foi transferida para a povoação de Jacaré. O povoado, em 1926, passa a se chamar Itacarambi.

Em 1962, a emancipação eleva Itacarambi a município.

Terremoto[editar | editar código-fonte]

No dia 9 de dezembro de 2007 (00:05 horas), ocorreu um tremor de terra de 4,9 de magnitude na Escala Richter, no distrito de Caraíbas, provocando a morte de uma criança de cinco anos e ferimentos em seis pessoas, além de desalojar outras 380, atingindo as 75 casas do distrito, sendo, portanto, considerado o primeiro tremor de terras com morte(s) registrado no país. A menina foi a primeira vítima de terremoto no Brasil. (Jornal Folha de S.Paulo, 10 de dezembro de 2007)

Turismo[editar | editar código-fonte]

No Alto Médio São Francisco, o município oferece muitos lugares para o lazer e práticas esportivas, como praias fluviais e locais favoráveis para pescaria, além de grutas, como a Olhos d'Água, com 1 180 metros em seu eixo principal, que é considerada a quarta maior do país, atraindo visitantes não só da região mas de lugares distantes.

Economia[editar | editar código-fonte]

A agropecuária é a base de sua atividade econômica, com cultivo de algodão e cereais. O gado é destinado ao corte e a produção de leite.

O município possui um complexo científico e cultural de importância mundial. O vale do Peruaçu abriga fauna típica, com destaque para várias aves e outros animais raros e ameaçados de extinção. O vale abrange cerca de 140 mil hectares, está situado na margem direita do São Francisco e conta com grutas e cavernas.

Política[editar | editar código-fonte]

Após vinte anos no comando de José Ferreira de Paula (Partido da Frente Liberal), o município iniciou 2009 no comando de Rudimar Barbosa Partido do Movimento Democrático Brasileiro, o qual veio a ser afastado do cargo de prefeito por suspeita de fraudes em processos licitatórios, assumindo o cargo de prefeito, em 2013, Ramon Campos.[carece de fontes?]

Rudimar Soares Barbosa, prefeito de 2009 a 2012, foi preso e condenado a nove anos e meio de prisão por fraude no transporte escolar e apropriação de recursos públicos, foi levado ao presídio regional de Montes Claros onde estavam outros ex-prefeitos também presos por desvio de recursos públicos e fraudes em licitações. [7][8]

Outros dados[editar | editar código-fonte]

  • Temperatura: média anual: 26,30 graus centígrados; média máxima anual: 30,90 graus centígrados; média mínima anual: 17,50 graus centígrados.
  • Latitude 15º6´7"S
  • Longitude 44º5´30"W
  • Índice médio pluviométrico anual: 947 mm

Municípios vizinhos[editar | editar código-fonte]

Norte: São João das Missões Oeste: Januária e Pedras de Maria da Cruz Leste: Jaíba e Matias Cardoso Sul: Varzelândia e Jaíba

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. http://mapas.ibge.gov.br/divisao/viewer.htm
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
  7. Ribeiro, Luiz (14/05/2014). «Ex-prefeito de São João da Ponte é preso pela Polícia Federal». em.com.br. Consultado em 25/06/2016. 
  8. Martinez, Ivan (18/03/2014). «Lista de ex-prefeitos que estão atrás das grades condenados por corrupção». Jornal i9. Consultado em 25/06/2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.