Manga (Minas Gerais)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Manga
Bandeira de Manga
Brasão de Manga
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 7 de setembro
Fundação 7 de setembro de 1923
Gentílico manguense [1]
Padroeiro(a) Nossa Senhora Aparecida[2]
CEP 39460-000 a 39464-999[3]
Prefeito(a) Joaquim de Oliveira Sá Filho (PPS)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Manga
Localização de Manga em Minas Gerais
Manga está localizado em: Brasil
Manga
Localização de Manga no Brasil
14° 45' 21" S 43° 55' 55" O14° 45' 21" S 43° 55' 55" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Norte de Minas IBGE/2008 [4]
Microrregião Januária IBGE/2008 [4]
Municípios limítrofes Matias Cardoso, Montalvânia, Miravânia, São João das Missões, São José das Traíras, Juvenília e Malhada (BA)
Distância até a capital 709 [5] km
Características geográficas
Área 1 968,082 km² [6]
População 18 594 hab. (MG: 196º) –  estimativa populacional - IBGE/2018[7]
Densidade 9,45 hab./km²
Altitude 440 m
Clima semiárido [8] Bsh
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,603 médio PNUD/2000 [9]
PIB R$ 100 289,323 mil IBGE/2008[10]
PIB per capita R$ 4 683,57 IBGE/2008[10]
Página oficial
Prefeitura www.manga.mg.gov.br
Câmara www.camarademanga.mg.gov.br

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Manga, veja Manga.

Manga é um município do estado de Minas Gerais, no Brasil.

O município está situado no semiárido mineiro, no alto médio vale do Rio São Francisco, localizado à margem esquerda do mesmo rio.

O ponto mais alto do município, a cabeceira do Rio Itacarambi, está a 828 metros de altitude [1].

A população é originária, conforme consta nos anais da história manguense [carece de fontes?], de caboclos, escravos e naturais de Pernambuco que ali instalaram-se com o ex-governador das Minas Gerais, um dos líderes dos emboabas, Manuel Nunes Viana.

Mais história[editar | editar código-fonte]

A região que abrange o atual município era, até meados do século XVII, habitada por indígenas. Com o desbravamento feito pelas bandeiras, grupos enviados pelo governo-geral para explorar a terra em busca das riquezas do solo foram, aos poucos, expulsando os índios.

O arraial surgido na época do bandeirismo, São Caetano do Japoré, era uma das mais antigas freguesias criadas pelo bispo de Pernambuco. Foi elevado a município em 1923, desmembrando-se de Januária. O município tem, como atrativo, a Cachoeira do Japoré, onde o rio corre entre pedras e matas nativas, formando um véu de três quedas.

Política[editar | editar código-fonte]

Joaquim de Oliveira Sá Filho (PPS) é o atual prefeito de Manga.

Cultura[editar | editar código-fonte]

O poeta Anfrísio Lima é um dos representantes da cultura local.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima MANGUENSE é caracterizado como semiárido com períodos irregulares de chuva e temperatura média anual de 35,9 °C, tendo invernos secos e amenos e verões chuvosos com temperaturas altas. O mês mais quente, fevereiro, conta com temperatura média de 26,8 °C, sendo a média máxima de 30,4 ºC e a mínima de 20 ºC. E o mês mais frio, julho, de 19,6 °C, sendo 28,4 ºC e 18,5 °C as médias máxima e mínima, respectivamente. Outono e primavera são estações de transição.

A precipitação média é de 807 milímetros (mm) anuais, sendo julho o mês mais seco, quando ocorrem apenas 0,4 mm. Em dezembro, o mês mais chuvoso, a média fica em 230,9 mm. Durante a época das secas e em longos veranicos em pleno período chuvoso,A umidade relativa do ar é de 50 %, podendo, em alguns dias do ano, principalmente no inverno, cair para valores abaixo de 30 %, ou ainda de 20 %, sendo que o recomendável pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é de no mínimo 30%.

rio são fransisco que separa manga de matias cardoso sendo o segundo maior rio do brasil

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 2016 E 2017 O dia mais quente da historia chegou a 42ºC e o menor a 10ºC ,O maior acumulado de chuva foi de 145 mm em 26 de dezembro 2013

Turismo[editar | editar código-fonte]

Há as festas de São Benedito, Nossa Senhora da Conceição, bem como as visitas às misteriosas grutas do Morro de Matias Cardoso. Deve-se percorrer 702 quilômetros a partir de Belo Horizonte, pela BR-135 e MG-401. Então, atravessa-se o Rio São Francisco, havendo inclusive porto, de onde há acesso a Pirapora. Pequenos aviões também pousam no seu campo de terra. Recentemente, foi criado o Parque da Mata Seca.

Referências

  1. «IBGE Cidades@». O Brasil Município por Municipio. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 19 de agosto de 2009. Arquivado do original em 30 de abril de 2012 
  2. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 10. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  3. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  4. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. «distancias-bhmunicipios». Distâncias BH/Municípios. Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG). Consultado em 19 de agosto de 2009. Arquivado do original em 21 de agosto de 2009 
  6. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  7. «Estimativa populacional 2018» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 28 de dezembro de 2018 
  8. «World Map of the Köppen-Geiger climate classification». World Map of the Köppen-Geiger climate classification. Institute for Veterinary Public Health. Consultado em 24 de fevereiro de 2010 
  9. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  10. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.