Vivaldo Lima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vivaldo Lima
Nascimento 10 de abril de 1877
Salvador
Morte 23 de novembro de 1949 (72 anos)
Cidadania Brasil
Ocupação jornalista, político

Vivaldo Palma Lima (Salvador, 10 de abril de 187723 de novembro de 1949) foi um médico, advogado, jornalista e político brasileiro. Faleceu no exercício do mandato de deputado federal pelo estado do Amazonas, aos 72 anos de idade.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Vivaldo Palma Lima se tornou doutor em Medicina pela Faculdade de Medicina da Bahia em 10 de abril de 1899. Também se tornou cirurgião-dentista e farmacêutico pela Faculdade de Medicina e Farmácia da Bahia. Vivaldo Palma Lima exerceu a medicina em diversas entidades inclusive na área militar.

Paralelamente à medicina, Vivaldo Palma Lima foi professor de Geografia, História, Física, Química e Eletricidade em diversas escolas nos estados da Bahia e do Amazonas.

Vivaldo Palma Lima casou na Bahia com Elvira Augusta Barahuna, que passou a se chamar Elvira Augusta Barahuna de Lima.

Por volta de 1902, Vivaldo Palma Lima chegou em Manaus como médico da Companhia do Lloyd Brasileiro e fixou residência com a esposa Elvira. O casal teve uma filha de nome Elvira e sete filhos homens, Oswaldo (chegou a General do Exército), Waldemar (médico), Luiz (engenheiro), Carlos (advogado), José (advogado), Augusto(advogado), Mário (engenheiro) e Vivaldo Palma Lima Filho,(médico e Presidente da Cruz Vermelha Brasileira) e senador por Amazonas de 1951 a 1967.

Em 1911 tornou-se bacharel em Direito pela Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais do Amazonas, tornando-se posteriormente professor catedrático de Medicina Legal desta faculdade. Foi membro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Seção Amazonas.

Imprensa[editar | editar código-fonte]

Vivaldo Palma Lima foi sócio da Academia Brasileira de Imprensa (ABI) sendo redator-chefe do jornal A Tribuna Popular (Manaus, Amazonas) e colaborador de diversos jornais em:

Entidades culturais e filantrópicas[editar | editar código-fonte]

Pertenceu a inúmeras entidades culturais e filantrópicas do estado do Amazonas como:

Professor do Ginásio Amazonense; Professor de árabe; Professor de japonês.

Na Academia de Letras, Ciências e Artes do Amazonas (ALCEAR) criada em 5 de Setembro de 2003, Vivaldo Palma Lima é o patrono da cadeira número 12 (Grupo de Prosadores) em reconhecimento a sua importância na história intelectual do Amazonas.

Esportes[editar | editar código-fonte]

Na área esportiva, Vivaldo Palma Lima foi:

Vivaldo Palma Lima foi uma das maiores figuras das atividades esportivas, particularmente do futebol, no estado de Amazonas. Em homenagem à memória do velho entusiasta do esporte amazonense, o nome de Vivaldo Palma Lima foi atribuído ao estádio de futebol que começou a ser construído no ano de 1958 em Manaus(lançamento da pedra fundamental). O projeto do Estádio Vivaldo Lima foi do arquiteto Severiano Mário Porto e ganhou o Prêmio Nacional de Arquitetura de 1966. O Estádio Vivaldo Lima, também chamado de Vivaldão, começou a funcionar em 1970.

Política[editar | editar código-fonte]

Vivaldo Palma Lima foi:

  • Superintendente municipal de Manaus em 1923 (após 1926 o cargo superintendente passou a ser prefeito)
  • Deputado à Assembléia Constituinte do Amazonas (1934) e à Assembléia Legislativa do Amazonas.
  • Deputado federal pelo estado do Amazonas em 1947 e faleceu no cumprimento do mandato em 23 de novembro de 1949 com 72 anos de idade.

Ver também[editar | editar código-fonte]