War Requiem

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

War Requiem, Op. 66 é um réquiem não-litúrgico de autoria do compositor inglês Benjamin Britten. Trata-se de uma obra de grande escala composta em 1961 e finalizada em janeiro de 1962,[1] na qual se intercalam, ao texto latino cantado da missa de réquiem, nove poemas musicados. São poemas contra a guerra, escritos pelo poeta inglês Wilfred Owen (1893 – 1918), morto em ação na Primeira Guerra Mundial, e funcionam como uma espécie de comentário irônico à missa de réquiem latina.[2][3]

A obra foi composta, sob encomenda, para a consagração da nova Catedral de Coventry, reconstruída depois que a estrutura original do século XIV foi destruída durante o bombardeio da cidade, na Segunda Guerra Mundial.

O War Requiem inclui partes para soprano, tenor e barítono solistas, coro, órgão e duas orquestras (uma orquestra completa e uma orquestra de câmara). A orquestra de câmara, o tenor e o barítono acompanham as inserções de poesia de Owen, enquanto o soprano, os coros e a orquestra completa são usados nas partes em latim.[4] Todos os componentes se combinam na conclusão. O War Requiem tem uma duração de aproximadamente 90 minutos.

Gravações[editar | editar código-fonte]

  • EMI Classics: Elisabeth Söderström, Robert Tear, Thomas Allen; CBSO Chorus; Boys of Christ Church Cathedral Oxford; City of Birmingham Symphony Orchestra; Sir Simon Rattle, maestro
  • Teldec: Carol Vaness, Jerry Hadley, Thomas Hampson; Westminster Choir; American Boy Choir; New York Philharmonic; Kurt Masur, maestro
  • BBC Legends: Stefania Woytowicz, Peter Pears, Hans Wilbrink; New Philharmonia Chorus; Wandsworth School Boys' Choir; New Philharmonia Orchestra, Melos Ensemble; Carlo Maria Giulini, Benjamin Britten, maestros
  • Chandos: Heather Harper, Philip Langridge, John Shirley-Quirk; London Symphony Orchestra and Chorus; Choristers of Saint Paul's Cathedral; Richard Hickox, maestro
  • Naxos: Lynda Russell, Thomas Randle, Michael Volle; Scottish Festival Chorus; BBC Scottish Symphony Orchestra; Martyn Brabbins, maestro
  • Deutsche Grammophon: Luba Orgonasova, Anthony Rolfe Johnson, Boje Skovhus; Monteverdi Choir; Tölzer Knabenchor; NDR Sinfonie-Orchester; John Eliot Gardiner, maestro
  • Telarc: Lorna Haywood, Anthony Rolfe Johnson, Benjamin Luxon; Atlanta Symphony Orchestra and Chorus; Atlanta Boy Choir; Robert Shaw, maestro
  • LPO: Christine Brewer, Anthony Dean Griffey, Gerald Finley; London Philharmonic Orchestra and Choir; Kurt Masur, maestro
  • Klavier: Jeannine Altmeyer, Ladd Thomas, Michael Sells; William Hall Orchestra and Chorale; William Hall, maestro
  • Naxos: Christine Goerke, Richard Clement, Richard Stilwell; The Washington Chorus and Orchestra; Robert Shafer, maestro

Referências

  1. Reed, Philip; "The War Requiem in Progress". In Mervyn Cooke, Britten: War Requiem; Cambridge Music Handbooks. Cambridge University Press, 1996, p. 20 ISBN 0521446333, 9780521446334.
  2. The War Requiem: Britten’s Wilfred Owen opera . Por Gilles Couderc.
  3. Derek Jarman and the War Requiem - ‘Taking On’ Owen, Britten, and the AIDS Crisis, por Dianne Gebauer.
  4. Reflections on and around Britten’s War Requiem at Yale. Adapted from the Tangeman Lecture delivered April 28, 2007. Por Mervyn Cooke.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]