X-Tudo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo(a) pelo lanche, veja Lista de tipos de sanduíches.
X-Tudo
Informação geral
Formato Didático
Gênero
Duração 30 minutos
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Renato Fernandes
Câmera Multicâmera
Apresentador(es) Fernando Gomes
Gérson de Abreu
Márcio Ribeiro
Tema de abertura "X-Tudo", Hélio Ziskind
Empresa(s) de produção SESI
TV Cultura
Exibição
Emissora de televisão original Brasil TV Cultura
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 11 de abril de 19923 de novembro de 2002
N.º de temporadas 11

X-Tudo foi um programa de televisão infantil produzido e exibido pela TV Cultura entre 11 de abril de 1992 e 3 de novembro de 2002, sendo uma co-produção SESI. Seu formato se prestava a transmitir informações de uma maneira clara e rápida, colaborando para a boa qualidade dos programas destinados ao público infantil da emissora durante o início da década de 1990.[1] O programa ia ao ar às terças e quintas-feiras às 17h30, permanecendo no ar durante dez anos.[2]

Produção[editar | editar código-fonte]

Originalmente Gerson de Abreu era quem apresentava o programa ao lado do boneco X, criado e manipulado por Fernando Gomes, trazendo no elenco ainda Fernanda Souza, Rafael Barioni, Norival Rizzo, Marcelo Mansfield e Raquel Barcha.[3] Em 1995 houve uma reformulação quando Gérson deixou o programa para estrelar o seriado Agente G, na RecordTV, sendo substituído por Márcio Ribeiro, que já tinha experiências com crianças do Rá-Tim-Bum, além da entrada dos mágicos André Lucca, Alejandro Muniz Mágica e Rafael Tubino, que passaram a se revezar no quadro que ensinava truques de mágica e a troca de Marcelo por Henrique Stroeter no quadro de Curiosidades.[2]

Em 1996 Fernanda deixou o programa para integrar o elenco de Razão de Viver e foi substituída por Rosiane Siqueira, tendo ainda a troca de Raquel Barcha, como Sherazade no quadro Literatura, por Oscar Simch como Sultão.[4] Em 1998 Joyce Roma, que já havia feito parte do seriado Mundo da Lua na mesma emissora, passou a integrar o programa no quadro de Experiências, tendo ainda a adesão de Zé Luiz dando dicas de filmes infantojuvenis.[5]

O programa[editar | editar código-fonte]

O programa contava com vários quadros que mesclavam conteúdo educativo e entretenimento infantil com uma linguagem dinâmica, longe das fórmulas regradamente didáticas. O personagem X era quem comandava boa parte dos quadros e discutia com as crianças assuntos como biologia, filosofia, história mundial, meio ambiente e cidadania. Além disso, o programa também ensinava as crianças a fazerem truques de mágicas, culinária básica e experimentos científicos. Ainda haviam quadros que acompanhavam a vida de crianças espectadoras que faziam atividades especiais, como circo e ginástica artística, personagens que contavam histórias da literatura e dicas de filmes infantojuvenis.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Quadro Anos
Fernando Gomes (voz do boneco X) Vários quadros 1992–02
Gérson de Abreu Vários quadros 1992–94
Márcio Ribeiro Vários quadros 1994–02
Rafael Barioni X-Culinária 1992–02
Fernanda Souza X-Reportagem
Ecologia
Literatura
1992–96
Rosiane Siqueira X-Reportagem
Ecologia
Literatura
Animais
1996–02
Raquel Barcha (como Sherazade) Literatura 1992–95
Oscar Simch (como Sultão) Literatura 1996–02
Marcelo Mansfield Curiosidades 1992–93
Henrique Stroeter Curiosidades 1993–02
Norival Rizzo Você Sabia?
O X da Palavra
1992–97
André Lucca Mágica 1995–02
Alejandro Muniz Mágica 1995–02
Rafael Tubino Mágica 1995–02
Joyce Roma Experiências 1998–02
Zé Luiz Filmes 1998–02

Quadros[editar | editar código-fonte]

  • X-Arte: A cada episódio uma pessoa diferente ensinava um artesanato simples e sem perigos para as crianças fazerem em casa
  • Curiosidades: Norival contava curiosidades diversas coisas, como história mundial, biologia e filosofia.
  • X-Culinária: Rafael e X ensinavam delícias culinárias fáceis de fazer com a ajuda dos pais.
  • X-Esportes: A cada episódio um esporte diferente era mostrado e um esportista explicava tudo sobre.
  • Literatura: Sheherazade – posteriormente Sultão – contavam histórias para Fernanda.
  • Ecologia: Fernanda conversava com X sobre ecologia e preservação.
  • Você Sabia?: Norival dá dicas para Gerson ou Márcio tentar adivinhar uma curiosidade.
  • O Que É Isso?: Um som é tocado e o telespectador tem que descobrir do que é antes que seja mostrado.
  • Quem É Você?: A cada episódio uma criança mostra sua vida. O quadro prezava especialmente por crianças que desenvolviam atividades diferentes, como crianças que moravam no circo, faziam ginástica artística, tinham vários animais, entre outros.
  • X-Reportagem: Fernanda – posteriormente Rosiane – faziam reportagens de aventura e locais interessantes para se visitar.
  • O X da Palavra: Norival explicava a grafia correta de palavras difíceis de escrever ou pronunciar, contando a origem desta e sua aplicação nas frases.
  • Mágica: Mágicas e truques fácies são ensinados para as crianças praticarem em casa.
  • Mostre Sua Arte na TV: Crianças mostravam suas pinturas, desenhos e esculturas.
  • Mostre o Seu Bicho na TV: Crianças mostravam seus bichos e como cuidavam deles.
  • Animais: Rosiane e X falavam sobre a vida selvagem e curiosidades sobre bichos diferentes.
  • Filmes: Zé Luis dá dicas de filmes para o universo infantojuvenil.
  • Experiências: Joyce interpretava duas gêmeas, uma boa e uma rebelde, que faziam experiências fáceis para as crianças reproduzirem em casa

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Ganhou em 1995, o prêmio O Magnífico da Câmara Municipal de São Paulo.

Referências

  1. «Programação de TV de 1 de fevereiro de 1993 (SP)». TV História. Consultado em 16 de outubro de 2018 
  2. a b «"X-Tudo" reestréia na TV Cultura». Folha de S.Paulo. Consultado em 16 de outubro de 2018 
  3. «TV Cultura transmite episódio de X-Tudo no Facebook». TV Cultura. Consultado em 16 de outubro de 2018 
  4. «Há mais de 20 anos como Sherazade, atriz estreia nova peça da personagem». Folha de S.Paulo. Consultado em 16 de outubro de 2018 
  5. «Você acredita que o bom velhinho exista?». Folha da Região. Consultado em 16 de outubro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]