Yelp

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Yelp, Inc.
Empresa de capital aberto
Slogan Conhecemos o lugar ideal.
Cotação NYSE: YELP
Atividade Pesquisa local, avaliações e comentários de empresas, entrega de comida on-line
Fundação outubro de 2004 (2004-10)
Fundador(es)
Sede 140 New Montgomery, São Francisco, Califórnia, Estados Unidos
Pessoas-chave
Empregados 4,350 (09 de maio de 2017)[1]
Produtos Publicidade on-line
Faturamento Aumento US$713 milhões (2016)[2]
Posição no Alexa 212 ()
Website oficial

Yelp é uma empresa multinacional baseada e com sede em São Francisco, Califórnia. A empresa conta com seu site e aplicativos voltados à avaliação de estabelecimentos comerciais. O Yelp também treina pequenas empresas para saber como receber eventos, utilizar números online a favor delas e também a utilizar as avaliações dos usuários para gerar melhorias na empresa.

Fundado em 2004 por ex-empregados da Paypal na incubadora de startups MRL Ventures, era inicialmente um serviço baseado em referencias por email do qual não se obteve muito sucesso e então futuramente foi re-lançada no formato de site com avaliações voluntárias de empresas. Até o inicio de 2010 já havia alcançado aproximadamente 30 milhões de dólares em lucro e contava com mais de 4.5 milhões de avaliações voluntárias em sua plataforma.

Entre 2009 e 2012 o Yelp iniciou a sua expansão pela Europa e Ásia. Em 2009 foi contactada pelo Google para uma possível aquisição porém uma decisão final nunca foi efetuada entre as duas empresas. O Yelp se tornou uma companhia pública em março de 2012 e iniciou a sua expansão na bolsa de valores pela primeira vez em 2014.

No inicio de 2014, o Yelp já registrava média de 132 milhões de visitantes mensais e 57 milhões de avaliações. O lucro da empresa é baseado nas propagandas disponíveis em alguns mercados em seu website.

Recursos[editar | editar código-fonte]

Jeremy Stoppelman, co-fundador e CEO da Yelp

O website do Yelp é uma rede social baseada em avaliações de negócios locais. É inicialmente ativa em capitais e regiões metropolitanas com um grande número de potenciais usuários. O site tem páginas destinadas a cada uma de suas localidades com conteúdo personalizado que contém desde restaurantes até mesmo escolas onde os usuários poderão enviar seus comentários sobre uma determinada empresa falando de seus produtos ou serviços usando o sistema de escala em pontuação por estrelas. As empresas podem atualizar as suas informações de contato, horários e outras informações básicas além de adicionar ofertas para os usuários. Adicionalmente às avaliações, o Yelp também pode auxiliar os seus usuários a planejarem eventos ou discutir o dia a dia para uma melhor forma de vida entre os participantes. De acordo com a Sterling Market Intelligence, o Yelp é "um dos mais importantes sites que estão presentes na internet atualmente".[3][4]

Em 2012, 45% das buscas do Yelp vieram de dispositivos móveis[5], desde que o seu aplicativo para iPhone foi anunciado em Dezembro de 2008.[6] Em agosto de 2009, o Yelp anunciou uma atualização em seu aplicativo com um Easter Egg em realidade aumentada chamada de Monóculo, o qual permitia os usuários a utilizarem a câmera de seus iPhones para visualizar as empresas em sua volta utilizando o aplicativo.[7] O recurso de check-in foi adicionado em 2010.[8][9]

Os usuários do Yelp também podem realizar de reservas em restaurantes através do sistema OpenTable, um recurso adicionado em Junho de 2010.[10][11] Em 2013, recursos novos como o delivery de comida foi adicionado ao Yelp[12] bem como as pontuações de higiene das lojas (nos Estados Unidos).[13] O conteúdo do Yelp foi integrado aos mapas da Apple em Setembro de 2012 com o lançamento do iOS 6.[14]

Desde 2015 os usuários do Yelp também podem visualizar o aplicativo no Apple Watch e em outros dispositivos móveis vestíveis.

Avaliações[editar | editar código-fonte]

O Yelp conta com mais de 100 milhões de avaliações.[15] 85% de pequenas empresas que estão no site atualmente tem 3 estrelas ou mais,[3] e algumas avaliações são extremamente pessoais e detalhistas.[16] Muitas avaliações são feitas de maneiras bem criativas e diferenciadas do que são vistos em outros serviços.[17] Usuários podem falar que as outras avaliações foram "úteis, engraçadas ou legais". [18] Todos os dias em mercados mais populares do Yelp, é escolhida a "Avaliação do Dia" o qual é determinada a partir de votos de outros usuários do site.[19]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Yelp Statistics, consultado em 9 de maio de 2017 
  2. Yelp Fact Sheet, Yelp, consultado em 9 de maio de 2017 
  3. a b Jeffrey M. O'Brien (10 de julho de 2007). «Yelp's Ambitious Plan to Take Over the Local Ad Market» (em inglês). CNNMoney.com. p. 2. Consultado em 28 de julho 2013. Arquivado do original em 13 de novembro de 2013 
  4. McNichol, Tom (outono de 2012). «Word On the Street» (PDF) (em inglês). NYSE magazine. Consultado em 15 de setembro de 2013. Arquivado do original (PDF) em 21 de setembro de 2013 
  5. Loten, Angus (14 de novembro de 2012). «Search for Doctor Leads to Yelp». The Wall Street Journal (em inglês). Consultado em 30 de junho de 2014 
  6. Schonfeld, Erick (10 de dezembro de 2008). «Citysearch vs. yelp on the iPhone: Can You Tell Them Apart?». TechCrunch (em inglês). Consultado em 7 de abril de 2013 
  7. Chen, Brian (27 de agosto de 2009). «Yelp Sneaks Augmented Reality Into iPhone App». Wired Magazine (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2013 
  8. Ingram, Mathew (22 de janeiro de 2010). «Yelp Fights Back Against Foursquare, Gowalla». Giga Om (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2013 
  9. Diana, Alison (23 de novembro de 2010). «Yelp Intros Check In Offers». InformationWeek (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2013 
  10. «Yelp to allow restaurant reservations through site». Associated Press (em inglês). 3 de junho de 2010. Consultado em 5 de janeiro de 2013 
  11. Bilton, Nick (3 de junho de 2010). «Yelp and OpenTable Join Forces». The New York Times (em inglês). Consultado em 6 de julho de 2013 
  12. Hsu, Tiffany (9 de julho de 2013). «Yelp launches food delivery and pickup service». LA Times (em inglês). Consultado em 13 de setembro de 2013 
  13. Bindley, Katherine (17 de janeiro de 2013). «Yelp Adds Health Department Grades to Restaurant Listings». The Huffington Post (em inglês). Consultado em 14 de fevereiro de 2013 
  14. Grove, Jennifer (19 de setembro de 2012). «You may hate Apple Maps, but the Yelp integration is something to love». VentureBeat (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2013 
  15. About Us (em inglês), Yelp, consultado em 30 de junho de 2014 
  16. Chafkin, Max (1 de fevereiro de 2010). «You've Been Yelped». Inc. Magazine (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2013 
  17. Heather Maddan (18 de junho de 2006). «Casting the Net:Yelp is on the way». San Francisco Chronicle (em inglês). Consultado em 27 de novembro de 2013 
  18. Banks, Sandy (20 de abril de 2013). «Turning a critical eye on Yelp». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 1 de junho de 2014 
  19. McNeil, Donald G. (4 de novembro de 2008). «Eat and Tell». The New York Times (em inglês). Consultado em 6 de novembro de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]