Zeta Tucanae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
ζ Tucanae
Dados observacionais (J2000)
Constelação Tucana
Asc. reta 00h 20m 04,3s[1]
Declinação -64° 52′ 29,2″[1]
Magnitude aparente 4,23
Características
Tipo espectral F9.5[1]
Variabilidade Nenhuma[2]
Astrometria
Velocidade radial 8,8 ± 0,02 km/s[3]
Mov. próprio (AR) 1707,35 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) 1165,60 mas/a[1]
Paralaxe 116,38 ± 0,64[1]
Distância 28 ± 0,2 anos-luz
8,59 ± 0,05 pc
Magnitude absoluta 4,56
Detalhes
Massa 0,99 ± 0,02[4] M
Raio 0,90 ± 0,08[5] R
Gravidade superficial 4,48 g
Luminosidade 1,3 L
Temperatura 5 970[6] K
Metalicidade [Fe/H] = -0,07[6]
Rotação vsini = 3.0 km/s[7]
Idade 2,1-3,02 × 109[8] [9] anos
Outras denominações
Gliese 17, HR 77, HD 1581, LHS 5, LTT 167, GCTP 54, SAO 248163, CP(D)-65°13, FK5 10, GC 401, LPM 16, LFT 36, HIP 1599.
Zeta Tucanae
Tucana constellation map.png

Zeta Tucanae (ζ Tuc / ζ Tucanae) é uma estrela na constelação de Tucana. É uma estrela de classe espectral F9.5 da sequência principal com uma magnitude aparente de 4,23. Apesar de ter uma massa menor que a do Sol, essa estrela é mais luminosa do que ele.[4] Com base em medições de paralaxe feitas pela sonda Hipparcos, ela está a 28 anos-luz da Terra.[1] Ela é uma das estrelas menos variáveis observadas durante a missão Hipparcos.[2] [10]

A composição e massa de Zeta Tucanae são similares à do Sol. Ser parecido com o Sol faz com que a estrela seja um alvo interessante para investigações e que ela tenha a possível existência de um planeta que abriga vida.[10]

Baseado em um excesso de radiação infravermelha a 70 micrômetros, acredita-se que o sistema possui um disco de detritos. O disco está orbitando a estrela em um raio mínimo de 2,3 UA e tem temperatura máxima de 218 K (-55 °C).[8]

Zeta Tucanae é um mebro do grupo Ursa Major de estrelas, um grupo de estrelas que compartilham um movimento comum através do espaço.[6] Os componentes da velocidade espacial da estrela são U = −60, V = −4 e W = −38 km/s. Isso corresponde à velocidade na direção do centro da galáxia, à velocidade em relação à direção da rotação da galáxia, e à velocidade em direção ao pólo norte da galáxia, respectivamente.[11] Ela está orbitando o centro da galáxia a uma distância média de 8 400 pc, com uma excentricidade orbital de 0,16.[10]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e f g Perryman, M. A. C. et al. (julho 1997). "The HIPPARCOS Catalogue". Astronomy & Astrophysics 323: L49–L52. Bibcode1997A&A...323L..49P.
  2. a b Adelman, S. J.. (fevereiro 2001). "Research Note Hipparcos photometry: The least variable stars". Astronomy and Astrophysics 367: 297–298. DOI:10.1051/0004-6361:20000567.
  3. Evans, D. S. (20-24 Junho de 1966). "The Revision of the General Catalogue of Radial Velocities". Determination of Radial Velocities and their Applications, Proceedings from IAU Symposium no. 30. University of Toronto. pp. 57–63. Bibcode:1967IAUS...30...57E. 
  4. a b Santos, N. C.; Israelian, G.; Mayor, M.. (julho 2001). "The metal-rich nature of stars with planets". Astronomy and Astrophysics 373: 1019–1031. DOI:10.1051/0004-6361:20010648.
  5. Perrin, M.-N.; Karoji, H.. (1987). "Stellar radius determination from IRAS 12-micron fluxes". Astronomy and Astrophysics 172: 235–240. Visitado em 05/05/2008.
  6. a b c Castro, S.; Porto de Mello, G. F.; da Silva, L.. (maio 1999). "Copper and barium abundances in the Ursa Major Moving Group". Monthly Notices of the Royal Astronomical Society 305 (3): 693–700. DOI:10.1046/j.1365-8711.1999.02455.x.
  7. O'Toole, S. J.; et al. "The Frequency of Low-mass Exoplanets". arXiv. Consult. 02/09/2009. 
  8. a b Trilling, D. E.; Bryden, G.; Beichman, C. A.; Rieke, G. H.; Su, K. Y. L.; Stansberry, J. A.; Blaylock, M.; Stapelfeldt, K. R. et al.. (fevereiro 2008). "Debris Disks around Sun-like Stars". The Astrophysical Journal 674 (2): 1086–1105. DOI:10.1086/525514.
  9. Mamajek, Eric E.; Hillenbrand, Lynne A.. (novembro 2008). "Improved Age Estimation for Solar-Type Dwarfs Using Activity-Rotation Diagnostics". The Astrophysical Journal 687 (2): 1264–1293. DOI:10.1086/591785. Bibcode2008ApJ...687.1264M.
  10. a b c Porto de Mello, Gustavo; del Peloso, Eduardo F.; Ghezzi, Luan. (abril 2006). "Astrobiologically Interesting Stars Within 10 Parsecs of the Sun". Astrobiology 6 (2): 308–331. DOI:10.1089/ast.2006.6.308. PMID 16689649.
  11. Woolley, Richard van der Riet. (1970). "Catalogue of Stars within 25 Parsecs of the Sun". Royal Observatory Annals 5. Visitado em 02/09/2009.
Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.