Ácido fraco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Abril de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Um ácido fraco é um ácido que não ioniza significativamente numa solução; ou seja, se o ácido, representado pela fórmula geral HA, quando dissolvido numa solução aquosa ainda restará uma quantidade significativa de HA não dissociado. Ácidos fracos dissociam como

\mathrm{ HA_{(aq)} \, \leftrightarrow \, H^+\,_{(aq)} +\, A^-\,_{(aq)} }.

As concentrações de equilíbrio de reagentes e produtos são relacionadas pela expressão da Constante de acidez, (Ka):

\mathrm{ K_a\, =\, \frac {[H^+\,][A^-\,]}{[HA]} }

Quanto maior o valor de Ka, mais é favorecida a formação de H+ e menor o pH da solução. O Ka dos ácidos fracos variam entre 1.8×10−16 e 55.5. Ácidos com um Ka menor que 1.8×10−16 são ácidos mais fracos do que a água. Ácidos com um Ka maior do que 55.5 são ácidos fortes e quase se dissociam totalmente quando dissolvidos em água. A grande maioria dos ácidos são ácidos fracos. Ácidos orgânicos compõem um grande subgrupo de ácidos fracos. Ácidos orgânicos comuns em um ambiente doméstico incluem o ácido acético encontrado no vinagre, e o ácido cítrico encontrados nas frutas cítricas; ácidos fracos de origem mineral incluem o ácido bórico usado como anti-séptico e o ácido fosfórico presente em bebidas refrigerantes.

Determinação de ácidos fracos[editar | editar código-fonte]

A determinação da concentração de ácidos é frequentemente realizada utilizando o método da titulação, onde o ácido é neutralizado por uma base na presença de um indicador , tornando possível a visualização do "ponto de equivalência", que nada mais é que o volume de base adicionado que possui o mesmo número de mols de ácido presente na solução que se deseja determinar a concentração.

No entanto, quando se te trata de ácidos fracos, a curva de titulação não apresenta um ponto de inflexão definido, desta forma não se pode determinar o ponto de equivalência utilizando-se apenas de indicadores.

Os métodos que tem sido empregados na determinação de ácidos fracos em solução, são a CLAE (cromatografia líquida de alta eficiência) e CG (cromatografia gasosa) , contudo estes métodos apresentam um alto de custo de análise. Para contornar esta situação, podemos utilizar métodos mais simples, como a análise potenciométrica com posterior derivação da curva de titulação, ou ainda a aplicação de FMG (funções modificadas de Gran).

O método das FMG parte do balanço de massa e de carga das espécies presentes no meio, e se obtém uma FMG para cada espécie ácida presente na solução, tornando possível a determinação da concentração individual dos ácidos presentes (para o caso de a solução conter uma mistura de ácidos).

Referências

  • MEIER, T. R.W. Determinação simultânea dos ácidos acético e lático por meio de titulações potenciométricas utilizando funções modificadas de Gran. Monografia, UTFPR, 2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]