Académica (Praia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Académica
Nome Académica (Praia)
Fundação 1962
Estádio Estádio da Várzea em ilha do Santiago de Cabo Verde
Capacidade 8.000
Competição Super Liga Caboverdiano e
Liga Insular
editar

O Académica (crioulo cabo-verdiano, ALUPEC: Akadémika) é um clube multiesportes na cidade da Praia na ilha do Santiago de Cabo Verde. Há no clube departamentos que incluem futebol, basquete, vôlei e atletismo.

Futebol[editar | editar código-fonte]

A Associação Académica da Praia venceu o seu primeiro campeonato de Cabo Verde em 1965. No jogo da final, defrontou o FC Derby (Mindelo) por 3-2, após prolongamento (2-2 no tempo regulamentar). A equipa era dirigida por Toka e alinhou com a seguinte formação: Tinta, Petchas, Caló Pires, Miloy e Pompeu; Nery e Duia; Kiki, Luís Bastos, Nhartanga e Orlando. Os golos da equipa praiense foram marcados por Nhartanga e Luís Bastos (2). O segundo golo da Académica e que deu origem ao prolongamento foi apontado por Luís Bastos a dois minutos do fim da partida. No prolongamento, o mesmo jogador assinou o tento do título. Do plantel faziam ainda parte Mário Rui Pais, Zé Rui Antunes, Magno, Tcheka, Caré, Vatche, Pedro, Gordon entre outros. Nessa mesma época (1964-65) a equipa venceu o Torneio de Preparação da Associação de Futebol de Santiago e a Taça Mundinho (homenagem a um dos melhores avançados caboverdianos de sempre, vítima de um acidente de viação ocorrido em França).

Na época de 1967-68, a equipa venceu o seu segundo campeonato de Santiago. Na final disputada no Mindelo, foi derrotada pela diferença miníma (0-1) pelo CS Mindelense. A equipa-base era formada por: Farinho, Jorge, Zézé, Miranda e Óscar; Miloy e Duia; Mulatinho, Luís Bastos, Maitá e Orlando. Também fizeram parte do plantel, Mário Rui Pais, João Pinto, Djidjé, Tozé Bastos, Djudja, António Bibinha, Pedro, Pompeu, Arlindinho. Nessa época, a equipa venceu para o campeonato de Santiago, os Garridos (Santiago) por 21-0 (9 tentos apontados por Luís Bastos). A equipa técnica era ainda dirigida por Toka.

Desde a fundação até finais dos anos 60 passaram pelo clube, jogadores como Nenéni Pires, Raulinho (Rafan), Caco, Tchota, Pedras, Jorge Delgado, Babucha Bastos, Victor Pires, António Alberto (Batata), Armandinho, Maiúca Marta (internacional pelas selecções da Guiné e de Angola), Ruas e Pereira (militares portugueses), Mazola, Tótó, Carlinhos "Nha Bododja", Diminguinho, Humberto, Djudju, Manel di Beba, Zé Mário Duarte, Zé Rui Pais, Féfé Veiga, Chiquinho Bangu, Zé Calaca, etc.

Ícone de esboço Este artigo sobre Desporto em Cabo Verde é um esboço relacionado ao Projecto Cabo Verde. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.