Afinação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Na música, embora muitas vezes confundido com calibragem, a afinação corresponde ao processo de produzir um som equivalente a outro (embora provavelmente de timbre diferente), por comparação. É, assim, classificado qualitativamente como bom ou mau (boa afinação/má afinação).

A comparação pode ser entre uníssonos ou com intervalos vários. Próxima à afinação entre uníssonos está a utilização de um intervalo de oitava (por ser a mesma nota, embora numa escala diferente).

Um facto curioso que pode ocorrer durante a afinação (dependendo do instrumento), é a ressonância. Por exemplo, é frequente, durante a afinação de uma guitarra, uma corda reagir ao som de outra corda, sinal de que a afinação está bem feita.

A afinação pode processar-se de diversas maneiras:

Afinação e temperamento não são a mesma coisa. A afinação envolve o ajuste, por uníssonos ou intervalos naturais (que podem ser expressos por fracções de inteiros), da altura das notas de um instrumento às de um outro ou, por exemplo, de uma corda de guitarra a uma outra. Se o intervalo não estiver afinado naturalmente, ouve-se um batimento produzido pelos harmónicos desafinados (uma vibração ondulante tipo «uáuáuáuá»); se estiver afinado, não se ouve esse batimento. O temperamento envolve o ajuste da altura de notas afastando os intervalos do seu valor natural «harmónico» para fazer com que os intervalos caibam numa oitava. Os intervalos resultantes geram batimentos e são intervalos que só podem ser expressos por números irracionais.

Altura ou afinação de padrão[editar | editar código-fonte]

Hoje em dia afinadores e diapasões se referem ao tom A3, que é o terceiro do teclado comum, e definem-no com 440 Hz, que são 440 vibrações por segundo. Antigamente a altura variou muito de região em região, e existem instrumentos históricos como órgãos nas igrejas antigas, que até hoje não se adaptaram a essa definição. Por isso tem músicas que no original são anotados em um tom, mas hoje são executadas diferente, se se sabe, que a afinação original diferiu muito da de hoje. Também hoje não é assim, que se toca em todos os lugares com 440 Hz. As orquestras tocam normalmente mais agudo, entre 442 e 446 Hz. Um grupo de flautas doces de plástico, sem acompanhamento de outros instrumentos, toca normalmente com todas as flautas totalmente encaixadas, e assim ficam também por volta de 443 Hz. Para se adaptar a um teclado têm que puxar uma flauta já mais ou menos um milímetro para fora. Instrumentos variam também dependendo da temperatura do ambiente. Se fica mais frio, flautas, órgãos e outros instrumentos, que trabalham com ar, viram bastante mais graves, já que o ar se encolhe e o instrumento vira grande demais em relação ao ar. Em contramão as cordas se encolhem no frio e instrumentos como violinos e outras cordas viram assim um pouco mais agudos.

O primeiro contrato para definir uma afinação para todos os países aconteceu em Paris em 1788, que definiu o A3 com 409 Hz. Em 1858 o a Academia francesa aferiu o tom com 435 Hz, o que virou lei na França pelo governo de Napoleão III e depois em outros países avizinhados.[1] [2] [3] [4]

Em 1939 a International Federation of the National Standardizing Associations em Londres definiu o A3 com 440 Hz, outros países seguiam. É uma norma e não uma lei, cada músico ou cada grupo tem a liberdade de escolher uma outra afinação.

Tendo um tom definido, os outros se afinam ou em passos iguais ou desiguais. Na afinação temperada ou temperamento igual a escala se divide em passos iguais, na Europa e na América e na maioria dos outros países normalmente 12 meio-tons iguais, mas existem vários outros métodos que deixam os passos não exatamente iguais como o Temperamento mesotônico ou "Werckmeister 3", entre outros.

Afina seu instrumento[editar | editar código-fonte]

Para afinar podem ser usados os seguintes tons (som puro, consistente de uma vibração sinusoidal) :

Loudspeaker.svg?  431 Hertz Loudspeaker.svg?  432 Hertz Loudspeaker.svg?  433 Hertz Loudspeaker.svg?  434 Hertz
Loudspeaker.svg?  435 Hertz Loudspeaker.svg?  436 Hertz Loudspeaker.svg?  437 Hertz Loudspeaker.svg?  438 Hertz
Loudspeaker.svg?  439 Hertz Loudspeaker.svg?  440 Hertz Loudspeaker.svg?  441 Hertz Loudspeaker.svg?  442 Hertz
Loudspeaker.svg?  443 Hertz Loudspeaker.svg?  444 Hertz Loudspeaker.svg?  445 Hertz Loudspeaker.svg?  446 Hertz

==

Referências

  1. Stimmung em Meyers Konversationslexikon 1905 ou Faksimile, 1885-1892
  2. 435 Hz, Stimmtonkonferenz, Wien; Zeitschrift für Instrumentenkunde (1881)
  3. 435 Hz, Stimmtonkonferenz, Wien; Zeitschrift für Instrumentenkunde (1891)
  4. 435 Hz, Stimmtonkonferenz, Wien; Grundlinien der Psychologie (1908)

Ver também[editar | editar código-fonte]